Imperial segura o Iguaçu e arranca empate fora de casa na abertura da Suburbana


Mesmo jogando com um a menos a maior parte do segundo tempo, o valente Imperial suportou a pressão do atual campeão Iguaçu e ainda conseguiu criar as melhores chances da partida, mas o placar não saiu do zero. O Tricolor do Mossunguê mostrou que vai dar trabalho no restante da competição e ainda espera por reforços. Já o Alvinegro Italiano sentiu as baixas no elenco em relação ao primeiro semestre e começa abaixo das expectativas.

#SUBURBANA 2017

PRÉ-JOGO: Diante de sua torcida, no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, o Iguaçu queria mostrar o porquê segue sendo favorito em qualquer competição. O alvinegro recebeu o Imperial, que na pré-temporada deu sinais de que pode surpreender e superar a décima posição do ano passado.

PRIMEIRO TEMPO: A partida começou da maneira que se esperava. Com o Iguaçu possuindo a bola e o Imperial aguardando em seu campo de defesa. O time do técnico Pastor Serafim se mostrou muito bem posicionada desde o início, e não permitia que o adversário conseguisse construir as jogadas. Além de encontrar um time bem postado pela frente, o Iguaçu teve dificuldades com as peças novas do ataque, Brayan e Jhon, e viu Hideo e Tamandaré, os principais jogadores da equipes, sendo anulados pela defesa composta por Flamarion e Biro. Nessa primeira parte do jogo, os goleiros Rodrigo e Julio iam tendo vida tranquila. 

A primeira boa finalização aconteceu apenas aos 34 minutos, na primeira vez que o Imperial se soltou do campo de defesa. Com o Iguaçu todo no ataque, Fernandinho arrancou pela esquerda desde antes da linha do meio do campo, cortou para o meio na chegada dos defensores e tocou na medida para Lelê finalizar, mas Rodrigo estava atento no lance e saiu bem. Rodrigo voltou a ser acionado aos 40, em cobrança de falta de Fernandinho.


Aos 42, a única jogada de perigo realizada pelo Iguaçu na primeira etapa. Curiosamente, apesar da posse de bola maior, o lance aconteceu em um contra-ataque iguaçuano. Helton roubou a bola na intermediária e lançou rasteiro com muita precisão para Brayan. O estreante cortou para o meio tirando o defensor da jogada e bateu rasteiro, mas Julio fez boa intervenção com os pés.

SEGUNDO TEMPO: A bola voltou a rolar e o jogo seguiu na mesma pegada, com o Iguaçu rodando o jogo e o Imperial se mantendo firme na defesa. Tudo poderia ter ido por água abaixo para o Tricolor aos 10 minutos, quando Zetti recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo. A partir daí, a concentração dos jogadores do Imperial foi colocada a prova. O Iguaçu partiu de vez pro ataque, e com especial atuação de Flamarion, o Imperial conseguiu se manter intacto. 

Em mais de 30 minutos de pressão, o time da casa só conseguiu chegar próximo do gol por duas vezes, com Luisinho Netto, aos 20, quando tentou encobrir o goleiro, e em chute de fora da área de Tamandaré, aos 37, que Julio até se atrapalhou soltando a bola, mas na sequência se recuperou. Nos instantes finais da partida, já com o Imperial segurando o jogo pra deixar o tempo passar, o Iguaçu quase pagou caro. Aos 46 minutos, Pelézinho ficou cara a cara com Rodrigo, mas o goleiro se agigantou e impediu o gol certo. Com essa defesa, o relógio correu até os 50 minutos de jogo e o confronto de abertura da Suburbana 2017 terminou em 0 a 0.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Iguaçu: 1. Rodrigo, 2. Luisinho Netto, 3. Douglas, 4. Emerson, 6. Aderaldo; 5. Herick (14. Dudu), 8. Helton (13. Tom Tom), 20. Hideo, 10. Marcelo Tamandaré, 11. Jhon (16. Bruninho) e Brayan. Tec. Alei Silva Jr. (Juninho)
                                    
Imperial: 1. Julio, 2. Galo (14. Leonardo), 3. Flamarion, 4. Biro, 6. Adson; 5. Barezi, 8. Lelê (18. Arroz), 7. Zetti e 10. Douglas (20. Abimael); 11. Fernandinho (16. Pelézinho) e 9. Bambu (13. Vermelho).  Tec. Pastor Serafim

FICHA TÉCNICA – IGUAÇU 0x0 IMPERIAL XXXXXXX

CA: Helton e Brayan (Iguaçu); Zetti, Biro, Barezi e Abimael (Imperial).
CV: Zetti (Imperial).

MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX






__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO