A ciranda dos técnicos começou! Marcos Franco não é mais o treinador do Vila Sandra


Depois de apenas duas rodadas, o técnico Marcos Franco "Pateta" não comanda mais o Vila Sandra na Suburbana 2017. O treinador não resistiu à goleada sofrida por 4 a 1 diante o Fanny e deixa a equipe que estava à frente desde o ano passado, em que havia conquistado o acesso inédito para a elite do futebol amador de Curitiba. Haroldo José foi anunciado pela diretoria como novo treinador do Vila Sandra. 

#ENTREVISTA
Por @YuriCasari

Nem mesmo o futebol amador está longe dos males do futebol brasileiro. A guilhotina de técnicos não é diferente na Suburbana, e com apenas duas rodadas disputadas, tivemos a primeira queda de um técnico na competição. Marcos Franco não treina mais o Vila Sandra. A diretoria, motivada pelos recentes resultados ruins, decidiu mudar o comando técnico. Em nota, a direção alvinegra agradeceu os serviços prestados pelo treinador. 

"Agradecemos a este grande profissional que elevou o patamar do clube no período em que esteve à frente da equipe. Desejamos todo sucesso a sua Pessoa, e as portas do clube estarão sempre abertas a ele.".

Com 29 partidas federadas no comando da equipe, Marquinhos Franco deixa a equipe com 14 vitórias, 10 empates e apenas cinco derrotas, totalizando 57,4 % de aproveitamento dos pontos. No período, a equipe marcou incríveis 79 gols (média de 2,7 gols por jogo) e sofreu 44 gols (média de 1,5 gols por jogo). O bom ano de 2016, com 71% de aproveitamento, não teve sequência em 2017. "Ano passado, o planejamento foi muito bem feito, bem executado e no final foi coroado com o acesso e com o título. Com o Gil e o Leno dando suporte, conseguimos montar uma equipe muito boa, competitiva. Fizemos um excelente trabalho e obtivemos êxito. Em 2017 a gente tinha um planejamento para a Taça Paraná e começamos bem. Mas depois, com alguns erros, algumas coisas erradas internamente, acabamos ficando pelo caminho. E isso nos prejudicou muito, porque a mentalidade mudou. Todo mundo teve sua parcela de culpa e faz parte do futebol. E deu uma quebrada muito grande no grupo, tivemos que remontar pra Série A", explicou o técnico em entrevista para o Do Rico ao Pobre.


Para Marcos, a goleada sofrida no último sábado, 12, contra o Vila Fanny, não foi o principal fator que influenciou na decisão da diretoria. "O último resultado foi normal, não pelo o que foi o jogo, mas pelo Fanny ser uma das equipes que vai lutar pelo título. A diretoria se reuniu, achou que era melhor mudar já, até por eu não estar podendo ficar dentro do campo, mas a gente respeita e é vida que segue". O comandante foi suspenso por 180 dias por conta de uma confusão na derrota por 6 a 1 diante o Fanático, ainda na primeira fase da Taça Paraná. 

Além dos resultados, que já não acompanhavam a boa fase do ano anterior, o clima no vestiário já não era dos melhores, segundo apurou nossa reportagem com uma fonte ligada ao clube. Essa situação ficou evidenciada na última partida, quando no intervalo, o goleiro Felipe e o zagueiro e capitão Vinícius, tiveram uma acalorada discussão. Porém, o técnico Marcos Franco, questionado sobre essa situação, afirmou que foi apenas algo inerente ao futebol. "Os dois se exaltaram bastante. Mas já morreu ali, no calor do jogo. Depois do jogo já tava tudo certo e são dois parceiros no clube".

Em 2016, Marcos Franco levou o time ao título da série B e ao acesso inédito para a Suburbana
Campeão da série B da Suburbana, e a inédita disputa da elite do amador e também da Taça Paraná. Com essas conquistas, Marcos fez uma avaliação positiva do trabalho realizado. "Desde quando cheguei no Vila, um clube mais humilde, sempre falamos com a diretoria sobre nos estruturar. De estar brigando com os grandes, Trieste, Iguaçu, Santa Quitéria. Sempre falando em mudar o patamar do Vila Sandra. Conseguimos colocar na série A. E espero que permaneça e consiga a classificação. É um clube que tem uma torcida apaixonada. Só tenho a agradecer toda a diretoria, torcida, e todos da comunidade lá. Saio pela mesma porta que entrei, pela porta da frente", disse o treinador, que agora fica no aguardo de uma nova oportunidade.  "Eu sou um cara do futebol. A gente fica no aguardo, mas sem desespero. Se pintar alguma coisa, a gente conversa. Se não, fico com tranquilidade aqui, sem passar por cima de ninguém. Mas estamos aberto a conversas e vou estar sempre nos campos. Minha segunda vida é o futebol amador".

Para o restante da Suburbana, o novo treinador do Vila é Haroldo José, ex-Imperial e com passagem pelo próprio Vila Sandra, sendo o comandante da equipe em sua estreia na série B da Suburbana, no ano de 2012. 


__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO