Operário Ferroviário vence a Desportiva-ES e mantém vivo o sonho do acesso


Operário Ferroviário enfrentou na tarde deste último domingo (16) no Estádio Germano Kruger a equipe da Desportiva de Espirito Santo, em confronto válido pelo jogo de volta da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Com um primeiro tempo fraco tecnicamente, o time da cidade de Ponta Grossa precisou mudar de atitude no segundo tempo e assim conseguiu anotar dois gols e garantir a classificação para a fase seguinte da Série D de 2017.

#SÉRIE D

PRÉ-JOGO: Com a vantagem de ter ganhado o primeiro embate, em Espirito Santo, o time da cidade de Ponta Grossa pode até perder por um gol de diferença. Enquanto isso, o time do Desportiva tinha que vencer por dois gols de diferença para levar a disputa nas penalidades, pelo menos.

PRIMEIRO TEMPO: Com alguns minutos de atraso, o embate iniciou com a equipe visitante buscando abrir o marcador já ainda nos primeiros minutos de bola rolando. Aos poucos, o time do Operário conseguiu descer a meta, mas a forte marcação do time do Espirito Santo atrapalhou a criação do time paranaense. Mas com 6’, a Desportiva chegou com lance de bola parada, com escanteio e Teco fez o cabeceio e quase chegou a abrir o placar. Mesmo assim, o time do Operário, em jogadas de contra-ataques, chegou algumas vezes. Destaque para Lucas Batatinha que esteve em boa condição de jogo, mas perdeu o tempo da jogada na primeira oportunidade. Minutos depois, falta a favor do Operário. Washington cobrou e acertou na trave, no rebote Peixoto não alcançou e a defesa afastou o perigo.

Com o passar do tempo, a equipe visitante continuou com mais posse bola. Porém, sem muito perigo. Enquanto que o time da casa continuou com dificuldades em furar o bloqueio da Desportiva. Mesmo assim, o time da casa quase conseguiu abrir o placar no Germano Kruger. A primeira com Lucas Batatinha e a segunda com Peixoto. Lances que motivaram a equipe alvinegra e conseguir ter mais volume de jogo. Aos 29’, o Operário chegou muito próximo de abrir o marcador. Com jogada de Athos, Chicão e Washington, Lucas Batatinha desviou e Quirino não conseguiu chegar para concluir em gol. Susto para a equipe do Desportiva, que caiu de rendimento na reta final do primeiro tempo.


Nos minutos finais do primeiro tempo, o time da Desportiva conseguiu chegar a meta do goleiro Simão. Porém, sem a efetividade da pressão inicial. Enquanto que o time do Operário ficou mais presente no setor de meio campo e consequentemente com mais posse de bola. Mesmo assim, a equipe do Fantasma não conseguiu abrir o placar do Estádio Germano Kruger antes do intervalo.

SEGUNDO TEMPO: No retorno para a segunda etapa, as duas equipes retornaram com os mesmo jogadores que terminaram a etapa anterior. Mas bem diferente do primeiro tempo, a equipe do Operário entrou a todo vapor. Em jogada pelo flanco de Athos, Lucas Batatinha recebeu, fez o pivô e tocou de bandeja para Washington, que esteve no centro da área e concluiu em gol, abrindo o placar no Germano Kruger aos 2’ da etapa complementar.

Após o gol, o time do Operário Ferroviário conseguiu chegar algumas vezes na meta do goleiro Felipe e não aproveitou. Diferente do time da Desportiva, que aos 11’, com Zizu que ganhou dos zagueiros na bola área, após cobrança de escanteio de Teco, e empatou. Na sequência, Teco foi substituído e no seu lugar entrou Paulo Vitor no time de Espirito Santo. Após o gol de empate, o time do Operário não se acanhou com o empate e continuou a chegar a meta do arqueiro Felipe.


Aos 29’, o lateral Sorriso do Desportiva chegou duro no atacante Lucas Batatinha e o árbitro Celso Amorim deu cartão vermelho direto. Percebendo o homem a mais em relação ao adversário, o treinador do Operário promoveu a entrada do atacante Vandinho no lugar de Lucas Batatinha, que saiu bastante aplaudido. Não deu outra, a equipe da casa passou a frequentar mais o campo de ataque e o goleiro Felipe passou a ser o destaque da equipe visitante.

Nos minutos finais, a equipe do Fantasma manteve o ritmo mesmo com as alterações realizada pelo treinador Gerson Gusmão. Enquanto que o time adversário não conseguiu reagir. Melhor para o time da cidade de Ponta Grossa, que Caetano levou cartão vermelho direto e a equipe da Desportiva ficou com oito em campo. Ou seja, a pressão da equipe da casa persistiu e o segundo gol do Operário aconteceu aos 45’ da etapa complementar. Minutos depois, o árbitro encerrou o embate, que terminou com 2 a 1 para o time da casa. 


Com a vitória, a equipe da cidade de Ponta Grossa chegou a segundo colocado na classificação geral e irá enfrentar o Espirito Santo.. 

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

OPERÁRIO: 1. Simão; 2. Danilo Baia, 3. Alisson, 4. Sosa e 6. Peixoto; 5. Chicão, 8. Índio, 10. Athos (21. Jean Carlo) e 11. Washington (18 Robinho); 7. Quirino e 9. Lucas Batatinha (22. Vandinho): TEC.: Gerson Gusmão

DESPORTIVA: 1. Felipe; 2. Sorriso, 3. Lacraia, 4. Olioza e 20. Damião Reis (17. João Vitor). ; 5. Caetano, 8. Zizu, 7. Thiago, 8. Zizu e 11. Teco (18 Paulo Vitor); 15. Madison (9. Weldon) e 10. Edinho. TEC.: Rafael Soriano

FICHA TÉCNICA XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Gols: Washington aos 2’ do 2º tempo e Vandinho aos 45’ do 2º tempo (Operário) e Zizu aos 11’ do 2ºtempo (Desportiva)
Cartão amarelo: Olioza, Zizu e Lacraia (Desportiva)
Cartão Vermelho: Sorriso e Caetano (Desportiva)
Público/Renda: 3.536 torcedores/ R$ 53,570,00 

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO