Na reestreia de Marcelo Oliveira, Coritiba perde para o Atlético-MG no Couto Pereira


Não foi o resultado que o técnico Marcelo Oliveira esperava em seu retorno. Com muitos erros individuais, o Coritiba não conseguiu assustar o Atlético Mineiro em momento algum da partida, e acabou derrotado pelo placar de 2 a 0. A derrota coloca o Coritiba em situação delicada, que pode terminar a rodada, que se encerra nesta segunda-feira, na zona de rebaixamento.

#SérieA

Os primeiros momentos de bola rolando no Couto Pereira já mostraram que a tarde ensolarada não seria tão alegre para o torcedor coxa-branca. Sem nem ao menos ter ficado com a posse de bola, o Coritiba já havia sofrido o primeiro gol. Aos 5 minutos, Cazares cobrou falta na área e Adilson mandou para a rede, mas o gol foi anulado por impedimento - inexistente, diga-se. Aos 11, porém, o juiz viu a bola bater na mão de William Matheus dentro da área. Pênalti marcado e convertido por Fábio Santos. 

O Coritiba seguiu sem reação, vendo o Atlético Mineiro todo em seu campo de defesa. Aos 23, novo erro grave de arbitragem. Marcos Rocha cobrou lateral na área, Leonardo Silva caiu e o juiz assinalou penalidade que não existiu. E como pênalti que não é, não entra, Wilson pulou com precisão para o lado esquerdo e defendeu cobrança de Cazares. A defesa do pênalti poderia animar o Coritiba, mas pouca coisa mudou no restante da primeira etapa. A única chance realmente clara de gol aconteceu apenas aos 46. Tomas lançou para Rildo, mas Victor saiu bem nos pés do atacante e impediu o empate.


No segundo tempo, logo aos 2 minutos, Rafael Moura perdeu um gol inacreditável. O atacante recebeu de frente pro gol e mandou por cima. O He-Man voltou a ter chance aos 24, e Wison defendeu. Mas aos 27, o atacante não perdoou. Ele recebeu na área, fez o giro e chutou. Wilson ainda tocou na bola, mas dessa vez não conseguiu impedir o gol. Apesar do placar, o Atlético Mineiro também mostrou muito pouco futebol. Foram 90 minutos de muito bumba meu boi. Bola pra lá e pra cá com pouquíssimas jogadas minimamente trabalhadas. O resultado faz com que o Coritiba possa terminar a 17ª rodada na zona de rebaixamento, caso o rival Atlético, vença o Vasco fora de casa. 

O técnico Marcelo Oliveira vai ter muito trabalho para ajeitar a casa. Não há tática ou orientação que resolva problemas técnicos. A falta de Kléber Gladiador é visível. Henrique Almeida e Rildo foram completamente inoperantes. O badalado Galdezani também foi muito mal individualmente. Tomas e Tiago Real, se não fizeram uma má partida, também não foram eficientes como se espera. E toda a defesa alviverde falhou em determinados momentos do jogo. De todo o time, apenas Wison foi salvo das vaias da torcida coxa-branca, que voltou pra casa decepcionada com o desempenho mostrado. Será Marcelo Oliveira a salvação do Coritiba? 


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Coritiba: Wilson, Léo, Márcio, Luizão e William Matheus; Jonas, Galdezani (Filigrana), Tiago Real (Yan Sasse) e Tomas (Alecsandro); Rildo e Henrique Almeida. T: Marcelo Oliveira.

Atlético-MG: Victor, M. Rocha, Gabriel, L. Silva e F. Santos; Adilson (Elias), R. Carioca, Cazares e Blanco (Yago); R. Moura e Pablo (Luan). T: Rogério Micale.

FICHA TÉCNICA CORITIBA 0x2 ATLÉTICO-MG XXXXXXXXXXX

GOLS: Fábio Santos aos 11 do 1º tempo e Rafael Moura aos 27 do 2º tempo.
CA: Luizão, Henrique Almeida e Léo (Coritiba); Marcos Rocha, Adilson e  Leonardo Silva (Atlético-Mg).


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO