Luizinho, o destaque da partida entre Bangu e Nova Orleans


No último sábado (1º), as equipes do Bangu e do Nova Orleans se encontraram para um duelo decisivo no Estádio Maurício Fruet, no Santa Quitéria. A figurinha dessa partida é Luizinho, que fez os dois únicos gols da partida, que renderam o título de campeão ao Bangu.

#FIGURINHA DO JOGO
Por @bialimac

A partida disputada na tarde ensolarada de sábado começou travada no meio de campo. As duas equipes tinham dificuldade de avançar para a zona de ataque. Apesar disso, caso analisássemos apenas os primeiros 45 minutos, colocaríamos todas as nossas apostas nos esquetes do Nova Orleans.

Na volta do intervalo, no entanto, o rumo dessa história começou a mudar. Coincidência ou não, o apito que anunciou o início da segunda etapa também trouxe a campo o camisa 20 do Bangu, Luizinho. Ele, que tinha permanecido à sombra, no banco, durante todo o primeiro tempo, teve sua chance de começar a brilhar aos 17 minutos. Só não brilhou mais, porque Yuri, goleiro do UNO, foi rápido o suficiente para impedir a entrada da bola que veio cruzada para o camisa 20.

Na próxima chance que teve, apenas sete minutos depois, Luizinho não decepcionou. Subiu tranquilo, entrou pela direita e driblou o goleiro. Nesse momento, já não havia quem pudesse chegar para fazer a defesa, então, o camisa 20 chutou calmamente e a bola rolou em seu tempo para o fundo da rede.

Aos 35 minutos, Luizinho aproveitou o espaço e subiu sozinho em direção ao ataque. Quando entrou na área, acabou sendo derrubado pelo goleiro Yuri, que estava sem a ajuda da zaga. O árbitro deu penalidade máxima a favor do Bangu e quem cobrou foi o camisa 20 mesmo. Luizinho se ajeitou e chutou de direita, marcando o segundo gol da partida. Luizinho ainda tentou uma última vez aos 42 minutos. Foi para a cobrança de falta na entrada da área e foi por pouco que não fez seu terceiro. Mas, pouco depois, ao apito final, nada disso importou: o Bangu já havia se consagrado campeão com os dois gols de seu camisa 20.

Em entrevista ao DRAP, Luizinho afirmou que ficar no banco foi essencial para que ele pudesse marcar os gols da vitória. Segundo o banguense, os primeiros 45 minutos serviram para que ele analisasse o adversário e percebesse onde deveria se posicionar para buscar a rede.

Ele, que foi primordial na decisão que deu o título de campeão da Copinha 2017 ao Bangu, evidentemente atraiu a atenção dos dirigentes de outros times. Não é por menos que andam dizendo por aí que Luizinho está sendo cotado para fazer parte do escrete do Pilarzinho.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO