Fluminense é cirúrgico, vence Coritiba e abala Pachequinho

Com o triunfo, o Tricolor das Laranjeiras ultrapassou o Coxa na tabela (Foto: Arthur Henrique)
Neste domingo (16) o Couto Pereira foi palco do duelo entre Coritiba e Fluminense pela 14ª rodada do Brasileirão. O alviverde vinha confiante após o triunfo em Florianópolis contra o Avaí, mas sucumbiu a um tricolor que se defendeu bem e foi cirúrgico no ataque. O 2 a 1 marcou o fim de um jejum do Flu de quatro jogos sem vencer e trouxe de volta a instabilidade para os lados do Alto da Glória.

#SÉRIE A de 2017

PRÉ-JOGO: Separadas por dois pontos na classificação do campeonato, as duas equipes vinham em momentos diferentes. O Coxa havia tirado um peso das costas ao vencer o Avaí no meio de semana, ocupando a nona colocação com 19 pontos. Já o Flu não ganhava há quatro rodadas, incluindo um clássico contra o Botafogo, o que incomodava o 13º lugar do certame. Em comum a ausência de dois artilheiros: Kleber pelo lado alviverde, punido pelo STJD, e Henrique Dourado pelo tricolor, poupado por desconforto no Púbis.

PRIMEIRO TEMPO: O time da casa começou mais incisivo, explorando o setor esquerdo de ataque. Aos 4’ Anderson carregou pela ponta esquerda, chutou cruzado mas o goleiro segurou. Aos 7’ foi a vez de Galdezani avançar; quando entrou na área foi tocado por Marlon, o árbitro apontou pra cal. Henrique Almeida chamou a responsabilidade, mas foi displicente pra bola e jogou longe a chance de abrir o placar.

Isso desestabilizou o setor ofensivo coxa branca, que passou a errar passes com frequência e não verticalizava as jogadas. Tanto que a chance seguinte foi só aos 21’, quando Rodrigo Ramos ganhou a dividida na direita da área e bateu nas mãos de Julio Cesar. Vendo a dificuldade do adversário, a equipe das Laranjeiras arrumou a defesa e ficou na espreita de um vacilo alviverde. Ele veio aos 31’: Gustavo Scarpa achou Richarlison no meio da área; o atacante fez o giro e deu um tapa magistral no ângulo esquerdo para abrir o placar.

Após perder pênalti, Henrique Almeida diminuiu o placar, o que não apagou a má atuação do atacante (Foto: Arthur Henrique)
A defesa alviverde estava desarrumada, vulnerável a um ataque cirúrgico dos visitantes. Aos 37’ Richarlison fez o pivô e a bola chegou à esquerda; Leo bateu cruzado e contou com o desvio em Galdezani para vencer Wilson, 2 a 0 Fluminense. Torcida irritada, as chances não apareciam... Como reverter essa situação? Aos 46’ uma esperança. Escanteio batido a meia altura, a zaga carioca falhou e Henrique Almeida apareceu livre no meio da área pra diminuir a desvantagem. Mesmo descontando, o Coritiba precisava fazer muito mais na segunda etapa para virar o jogo.

SEGUNDO TEMPO: O espírito alviverde parecia ser outro na volta do intervalo. Logo no primeiro minuto da segunda etapa, Thalisson desviou escanteio da esquerda e Berola se esticou todo, mas o chute foi à esquerda de Julio Cesar. Aos poucos o Flu foi avançando, tanto que aos 6’ Renato bateu de fora e assustou a defesa coxa branca. Ao mesmo tempo em que o time da casa avançava suas linhas, reclamava das marcações do árbitro Leandro Bizzio Marinho. O nervosismo sobressaía, principalmente na hora de finalizar. Apenas aos 22’ o Coxa voltou a arrematar, quando Galdezani entrou na área e parou na defesa tricolor.

Buscando mais qualidade no toque final, Pachequinho colocou Alecsandro em campo. Aos 31’ o centroavante teve ótima chance de desencantar, mas Julio Cesar defendeu o cabeceio de manchete. Essa foi a última chance clara do Coritiba, que atacava, mas só queria furar a defesa tricolor por meio de cruzamentos – todos afastados pela zaga. Até o goleiro Wilson foi pra área, mas não mudou o resultado final: Coritiba 1, Fluminense 2.

Foi a segunda derrota seguida do Coritiba jogando em casa (Foto: Arthur Henrique)
OS ESCRETES  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA: 84 Wilson ©; 13 Rodrigo Ramos (98 Dodô), 73 Luizão, 21 Walisson Maia (3 Thalisson) e 66 William Matheus; 27 Jonas, 20 Galdezani e 18 Anderson; 11 Rildo, 9 Neto Berola (85 Alecsandro) e 91 Henrique Almeida. Técnico: Pachequinho.

FLUMINENSE: 22 Julio Cesar; 2 Lucas, 44 Nogueira (16 Renato), 40 Reginaldo (13 Frazan) e 15 Leo; 18 Orejuela, 23 Marlon, 37 Wendel e 10 Gustavo Scarpa ©; 70 Richarlison e 32 Pedro (35 Marcos Junior). Técnico: Abel Braga.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA 1 X 2 FLUMINENSE XXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Leandro Bizzio Marinho (SP).
ASSISTENTES: Danilo Ricardo Manis e Miguel Ribeiro da Costa (SP).
AMARELOS: Alecsandro, Galdezani, Henrique Almeida e Luizão (Coritiba); Lucas, Orejuela, Pedro e Renato (Fluminense).
GOLS: Henrique Almeida aos 46’ do 1°T (Coritiba); Richarlison aos 31’ e Leo aos 37’ do 1°T (Fluminense).
PÚBLICO TOTAL: 11.686 pessoas.
RENDA: 195.075 reais.
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO