Coritiba tem atuação desastrosa e é goleado em casa pelo Sport


Coritiba e Sport se enfrentaram nesta segunda (10) no Couto Pereira pela décima segunda rodada da Série A 2017. A expectativa era de que o alviverde pudesse reencontrar o caminho das vitórias, mas o que se viu foi um Sport determinado e que teve a cabeça no lugar para fazer 3 a 0 e entrar na zona da Libertadores.

#SÉRIE A

PRÉ-JOGO - As duas equipes vinham em posições semelhantes na tabela do Brasileirão. Na metade da tabela, buscavam a vitória pra entrar no G6. A diferença estava no desempenho: o rubro negro havia engatado uma sequência de dois triunfos e três jogos sem perder, enquanto que o Verdão não vencia desde a quinta rodada.

PRIMEIRO TEMPO – Em um bom momento, o Sport não se intimidou, saiu em velocidade explorando as laterais para chegar à meta de Wilson. Mas foi o Coxa teve a primeira chance clara de gol aos 4’, chute de Anderson da entrada da área e Magrão defendeu em dois tempos.

O time pernambucano respondeu no minuto seguinte: Mena ganhou da defesa na esquerda da área e cruzou para André, que fez o goleiro trabalhar. Aos 8’ Mena ganhou a dividida, avançou e rolou pra trás; Rithely apareceu como elemento surpresa e colocou no canto direito, mas viu o arqueiro alviverde tirar o gol com a ponta dos dedos.

O Verdão tentou aos 12’: após lançamento de Wallyson Maia, Kleber usou o “corpanzil” para tirar o zagueiro do lance e bateu firme, mas Magrão salvou à queima-roupa. Uma chance boa, mas que não foi suficiente para tirar o domínio pernambucano, que seguiu incomodando.

Cruzamento da direita, Everton Felipe estava sem marcação e novamente parou em Wilson. Nesse ritmo, uma hora a vaca iria ao brejo. Foi aos 17’: Escanteio da direita pra esquerda; Mena cansou de ser garçom, tabelou dentro da área e completou de bico pra rede. Merecidamente 1 a 0 Sport.

Precisando correr atrás do prejuízo, o Coritiba melhorou, mas só criou de fato aos 28’, quando Galdezani chutou de fora e quase surpreendeu Magrão, mas o arqueiro voltou a tempo de espalmar pra escanteio.

Logo depois Tiago Real se lesionou. Tristeza pra uns, alegria pra outros... Fato é que Tomas Bastos foi o escolhido de Pachequinho para ocupar a vaga na meiuca alviverde. Voluntarioso, buscou dar qualidade na bola parada, mas nos 45’ iniciais não teve êxito.

Ao mesmo tempo em que o Coxa não sofria mais com o ataque do Sport, não tinha qualidade pra entrar na área e finalizar lá na frente. O alviverde precisaria caprichar mais se quisesse a virada.


SEGUNDO TEMPO – Antes do apito que marcou o início da etapa complementar, o Verdão teve uma baixa importante: Galdezani saiu machucado e deu lugar a Edinho. Queda na qualidade do passe, fundamental pra criação das jogadas.

Como consequência, o Coritiba não transformou a posse de bola em chances de gol, tanto que a primeira oportunidade foi aos 19’ em uma falta de longa distância. Malandro, o Sport jogava solto em Curitiba, e estava mais próximo de ampliar o placar de que sofrer o empate.

Pachequinho só tinha uma carta na manga. Tirou um articulador (Anderson) de um time que criava pouco para colocar um centroavante de ofício (Alecsandro). Assumiu a estratégia: enfiar atacantes na área e jogar lá dentro pra ver no que dava. Aos 27’ uma infiltração: Willian Matheus entrou na área e bateu mascado, mas a bola passou perto.

Aos 33’ outra chance alviverde, um retrato da proposta coxa branca: lançamento da intermediária pra Henrique Almeida, que brigou com toda a zaga, mas foi travado na hora da conclusão.

Os 10 minutos finais foram marcados pela insistência alviverde em cruzar na área. No primeiro contra golpe pernambucano, aos 39’, a zaga aberta. Mena mais uma vez foi garçom, a bola passou por André e Rogério pegou de primeira para colocar no ângulo direito.

A situação era crítica, mas poderia piorar. Aos 46’, Samuel Xavier cruzou da direita e Wallyson Maia jogou contra o próprio patrimônio. No minuto seguinte, Willian Matheus deu um rapa violento em André e foi pra rua direto. A cereja do bolo de uma jogo péssimo do time de Pachequinho. Final no Couto Pereira, Coritiba 0, Sport 3.


OS ESCRETES  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA: 84 Wilson; 13 Rodrigo Ramos, 76 Marcio, 21 Walisson Maia e 66 William Matheus; 20 Matheus Galdezani (6 Edinho), 8 Tiago Real (26 Tomas Bastos) e 18 Anderson (85 Alecsandro); 11 Rildo, 91 Henrique Almeida e 83  Kleber ©. Técnico: Pachequinho.

SPORT: 1 Magrão; 27 Samuel Xavier, 3 Ronaldo Alves, 2 Henriquez e 56 Sander; 88 Patrick (5 Rodrigo), 21 Rithely ©, 97 Everton Felipe (44 Thalysson) e 6 Mena; 10 Osvaldo (17 Rogério) e 90 André. Técnico: Vanderley Luxemburgo.

FICHA TÉCNICA - CORITIBA 0 X 3 SPORT XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ARBITRAGEM: Jailson Macedo Freitas (BA)

ASSISTENTES: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)

GOLS: Mena aos 17’ do 1°; Rogério aos 39’ e Walisson Maia (contra) aos 46’ do 2°T (Sport)

AMARELOS: Alecsandro e Edinho (Coritiba) e Everton Felipe (Sport)

VERMELHOS: William Matheus (Coritiba)
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO