Bangú vence Nova Orleans e conquista a Copinha em 2017


Neste sábado (1º), Nova Orleans e Bangú duelaram no estádio Maurício Fruet pela última rodada da Copa de Futebol Amador da Capital 2017. O rubro-negro era o único time que dependia apenas de si para levar o caneco. O Bangú começou mal, mas foi crescendo durante a partida. Mesmo com um jogador a menos, o time do Santo Inácio contou com a estrela de Luizinho e saiu com o título de campeão.

#COPINHA2017

PRIMEIRO TEMPO - O início da primeira etapa foi marcado pela dificuldade de ambas as equipes saírem do meio de campo. Foram poucas descidas à área adversária. O escrete banguense dominava por mais tempo, mas não conseguia finalizar o ataque. O Orleans, apesar de fazer bom trabalho na defesa, não conseguia manter a posse de bola.

Aos 4', a primeira chance do jogo foi do Bangú. Após cobrança de escanteio, Paulo Sérgio, o camisa 4, cabeceou e mandou pela linha de fundo. Na marca dos 7', foi a vez do Orleans realizar sua primeira descida perigosa, no entanto, o goleiro Ricardo agarrou a bola sem muita dificuldade.Aos 23', Du, camisa 3 do Orleans, chutou de longe. A bola passou rápida por todo mundo e acabou nas mãos do goleiro adversário. Foi na marca dos 25' que as chances aumentaram, principalmente para o alviverde. O juiz deu falta a 20 metros do gol a favor do Orleans. Victor Tily, camisa 6, chutou bem e a bola passou pela barreira, mas foi tirada de cabeça pela zaga adversária.

Aos 27', Eric fez passe longo para Eder. O atacante pegou bem na bola e chutou direto nas mãos de Ricardo, que espalmou. O camisa 11 até tentou no rebote, mas foi atrapalhado pela zaga do Bangu. Leo, aos 31', fez boa jogada. Pegou a bola pouco depois do meio de campo e subiu sozinho pela esquerda, deu um belo chute, que passou raspando no travessão do Bangu.

Aos 40', Diogo, camisa 3 do Bangú, tomou o segundo amarelo e foi expulso após falta dura em cima de Igor, na boca da área. Wescley, aos 42', foi quem bateu a falta. O camisa 8 desperdiçou a chance e chutou alto, bem longe do gol de Ricardo. Aos 44' Wescley tentou se redimir do erro. Pegou a bola ainda no campo de defesa e foi driblando até a marca do pênalti, mas chutou para fora. Mesmo assim, recebeu os aplausos da torcida.


SEGUNDO TEMPO - No segundo tempo o Bangú voltou com mais força e, apesar de ter um jogador a menos, duelava de igual para igual com o Orleans e, então, a partida começou a ter a raça que se espera no final de um campeonato. Aos 3', após cobrança de falta, o camisa 8 do Bangu, Juninho, deu um chute forte e certeiro, fazendo o goleiro Yuri se esticar para conseguir defender.

Com 6' da segunda etapa, Leo veio pela direita e fez ótimo cruzamento direto para o gol. A bola, que veio com perigo, acabou nas mãos do goleiro Ricardo, que defendeu bem. Aos 9', a equipe do Orleans fez boa jogada e saiu lá na frente, dentro da área. O assistente marcou um impedimento duvidoso e enfureceu a torcida alviverde. Com 15 minutos, o UNO teve grande chance na entrada da área, após sofrer falta. Leomar, camisa 10, bateu mal e bola passou rasteira e devagar, sem perigo. A partir desse momento, aproveitando a grande quantidade de erros dos adversários, o Bangú foi crescendo em campo e passou a dominar a partida.

Aos 17', Joãozinho fez cruzamento para o camisa 20, Luizinho, receber na direita e chutar com perigo, mas a bola foi agarrada por Yuri. Na próxima chance que teve, aos 24', Luizinho recebeu passe e, mesmo sem muito espaço, aproveitou a chance e mandou para o fundo da rede, marcando o primeiro gol da partida. Passados 35', o goleiro Yuri fez falta dentro da área em cima de Luizinho, que havia subido sozinho para o ataque. Pênalti a favor do Bangu. O próprio centroavante chutou no canto direito e marcou o segundo do rubro-negro.

Aos 40', Thiago, camisa 19 do escrete banguense, escapou da marcação e entrou sozinho na área, mas Yuri foi rápido e conseguiu tirar a bola da zona de perigo. Com 42', Luizinho foi para a cobrança de falta na entrada da área e foi por pouco que não fez seu terceiro gol na partida. Aos 43', Leomar, do Orleans, fez bom cruzamento para Ricardinho, que tentou de bicicleta, mas não conseguiu completar a jogada, a última chance da partida. Com o cronômetro marcando 49', o árbitro apitou o fim da disputa, que resultou em Bangú 2 x 0 Nova Orleans.



O Bangú, do Santo Inácio, foi campeão com uma arrancada irretocável e se garante como um dos favoritos ao acesso neste ano, que não veio por pouco em 2016.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

NOVA ORLEANS: 1 Yuri, 2 Leo, 3 Du, 4 Márcio, 6 Victor Tily, 5 Erick, 8 Wescley, 10 Leomar, 7 Tiago Oliveira, 9 Igor e 11 Eder. Técnico: Alexandre Oliveira.

BANGÚ: 1 Ricardo, 2 Diego, 3 Diogo, 4 Paulo Sergio, 6 Chuchu, 5 Samuca, 7 Valdir (19 Thiago), 8 Juninho, 10 Joãozinho, 9 Neguinho (17 Romário) e 11 Zanca (20 Luizinho). Técnico: Jeferson de Souza.

FICHA TÉCNICA – NOVA ORLEANS 0 X 2 BANGÚ XXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Luizinho aos 24' e aos 35' do 2ºT (Bangú)
AMARELOS: 3 Diogo, 7 Valdir E 2 Diego (Bangú) 2 Leo (Nova Orleans).
VERMELHO: 3 Diogo (Bangú)
__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO