Santíssima Trindade vence por 3 a 0 e freia o Capão Raso


Na tarde deste sábado (3), Capão Raso e Santíssima Trindade jogaram no Estádio Elba de Pádua Lima, em confronto válido pela 7ª rodada da Copa de Futebol Amador da Capital. A equipe do Cajuru marcou nos primeiros minutos, segurou a pressão e nos minutos finais conseguiu marcar dois gols. Com isso, a equipe do Capão Raso sofreu a primeira derrota no certame.

#COPINHA 2017

PRÉ-JOGO: O escrete do Capão Raso foi até o Estádio Elba de Pádua Lima defender a liderança e a invencibilidade no certame, mesmo com um julgamento no Tribunal de Justiça desportiva (TJD) que pode acontecer. Enquanto o Santíssima Trindade, que está na parte intermediária da tábua de classificação foi em busca da regularidade depois de vencer o União Ahú por goleada na última rodada.

PRIMEIRO TEMPO: Os primeiros minutos no Elba de Pádua Lima foram de um Capão Raso mais agressivo, em busca do gol. Mas o time do Santíssima Trindade, bem postado defensivamente, conseguiu segurar os ataques do tricolor. Por isso, aos poucos o Santíssima Trindade conseguiu chegar ao ataque. Na sua primeira oportunidade, o Santíssima Trindade marcou com Lelo, após bate rebate na área do Capão Raso. Igor defendeu duas vezes antes do camisa seis da equipe visitante marcar o primeiro no embate, aos 6' da etapa inicial.

Mesmo com o gol sofrido, a equipe do Capão Raso continuou persistindo. Desta vez com bola alçada na área, Marcelo quase marcou. Mas o arqueiro Jece fez ótima defesa e tranquilizou a equipe visitante. O mesmo Marcelo recebeu no meio de campo sozinho e na sequência devolveu para Lipe, que definiu tirando do goleiro e acabou chutando para fora, em rápido contra-ataque do Capão, com 16’. Minutos depois, em ótima trama no meio campo Rick carimbou com força. Mas Jece seguro, fez outra defesa.

Próximo dos 20’, o embate ficou preso no setor de meio de campo, devido a forte marcação. Em relação a isso, várias faltas aconteceram neste período do jogo. Dentre elas, o árbitro Bruno Meyer Levy tirou dois cartões amarelos. Um para cada lado. Com o passar do tempo, o embate teve muita briga e pouca criação, de ambas as equipes. 

Nos minutos finais do primeiro tempo, a equipe do Santíssima Trindade passou a frequentar a zona de ataque. Porém, os três ataques de perigo os homens de frente estavam em posição irregular. Mas não durou por muito tempo, já que o Capão Raso pressionou o sistema defensivo por alguns minutos até o apito final, com 47’. Mas sem sucesso e o placar da primeira etapa terminou em 1 a 0 para a equipe do Cajuru.


SEGUNDO TEMPO: A equipe do Capão Raso entrou para a segunda etapa com alteração, entrou Sabão e saiu Rick. Em poucos minutos, já foi visível a mudança de postura da equipe do Capão Raso. Mas quem teve lance de perito primeiro na segunda etapa foi o Trindade, que aos 7’, teve falta de dois lances de dentro da área. Mas a equipe do Cajuru não aproveitou a ótima oportunidade. Após o susto, o time do Capão passou a jogar mais pelo flanco e com isso, muitas faltas, mas nenhuma foi aproveitada.

Aos 19’, o jogo mudou de ritmo. Em um contra-ataque rápido da equipe do Santíssima, Leandro se esticou todo e não conseguiu chegar para concluir e ampliar o marcador. Minuto depois, Marcelo do Capão quase empatou em outro contra-ataque. Ou seja, o jogo ficou aberto com 20’ da etapa complementar. Fato que o treinador do Capão percebeu e fez duas alterações na sua equipe com o intuito de colocar mais mobilidade no setor de ataque com a entrada de Hitalo e Jotapê.

Aos 20’, Sabão cruzou na área, em cobrança de falta, e a bola entrou direto na meta do arqueiro do Jece. Como o árbitro determinou em dois lances, o gol foi anulado, já que a bola não encostou em nenhum jogador. Aproveitando o momento, a equipe do Santíssima Trindade passou a atacar em contra-ataque. Dentre elas, em ótima trama e ligação rápida, Luiz recebeu no lado direito e deu apenas dois toques antes de concluir em diagonal. Mas o camisa 19 não contou com a defesa do arqueiro Igor, que parcialmente defendeu com o sistema defensivo afastando na sequência.


Na reta final, a equipe do Capão perdeu o folego da pressão que teve no inicio do segundo tempo. Enquanto o time do passou a frequentar mais o campo de ataque, principalmente pelo lado direito. Tanto que aos 43’, Tupã recebeu dentro da área e concluiu na saída do goleiro Igor e ampliou o marcador no Estádio Elba de Pádua Lima. Mas ainda deu tempo do time do Cajuru anotar mais um gol. Lelo cruzou e Jé marcou para fechar a conta em 3 a 0.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

CAPÃO RASO: 12 Igor; 2 Gustavo (13 Jotapê), 3 Couto, 4 Jean e 6 Bruninho; 5 Jackson, 8 Thiaguinho, 7 Rick (10 Sabão) e 15 Marcelo (18 Hítalo); 9 Michel (16 Luan) e 17 Lipe. Tec. Jr. Saurin

S. TRINDADE: 1 Jece; 2 Baiano, 2 Anderson, 13 Dil e 20 Lelo; 5 Marcão, 8 Tupã, 7 Jé e 10 Rodolfo (6 Daniel); 11 Wesley e 9 Leonadro (19 Luis). Tec. Oscar Kirsten.

FICHA TÉCNICA – CAPÃO RASO 0 X 3 S. TRINDADE XXXXXXXXXXX

GOL: Lelo aos 6’ do 1º tempo, Tupã aos 43’ do 2º tempo e Jé 48’ do 2º tempo (S.Trindade)

AMARELO: Jackson, Bruninho e Sabão (Capão Raso) | Lelo, Dil (S.Tridande)

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO