Bangú vence Capão Raso e só depende de si para ser campeão da Copinha




Na tarde do último sábado (17) o Estádio José Carlos de Oliveira Sobrinho foi palco do embate entre tricolores: Capão Raso e Bangú. As duas equipes se encontravam entre os quatros primeiros colocados da Copinha. Com gol de Zanka, o escrete do Santo Inácio venceu, mesmo tendo só 15 jogadores no plantel, empatou com o Nova Orleans na vice - liderança e agora depende somente de duas vitórias nas rodadas finais para levantar o caneco.

#COPINHA 2017

PRÉ - JOGO: Faltando apenas três rodadas para o término da Copinha, o Capão Raso recebeu no José Carlos de Oliveira Sobrinho o Bangú. O embate entre tricolores era determinante para a competição. O time da casa tinha a chance de abrir mais vantagem na liderança e ir para sua folga, na próxima rodada, com quatro pontos de vantagem para o vice-líder. Já o escrete do Santo Inácio tinha a chance de se aproveitar da derrota do Imperial, ultrapassar o Tricolor, e se igualar ao Nova Orleans na competição, ficando um ponto atrás do escrete da zona sul.

PRIMEIRO TEMPO - Os donos da casa começaram a partida tocando bem a bola e se mantendo no campo de ataque. Logo no primeiro minuto Rick fez boa jogada pela esquerda e tocou para trás; a bola encontrou Jakson, que chutou forte para fora. A pressão do escrete da casa se manteve. Aos cinco minutos Paulo Sérgio saiu jogando errado e a bola ficou com Maike, que tocou para Marcel que lançou Rick, o meia saiu na cara do gol e foi travado pelo próprio zagueiro, que se redimiu na jogada. No minuto seguinte, Kairo fez boa jogada individual pelo meio e a bola sobrou para Lipe na entrada da área, que finalizou para boa defesa de Ricardo. Aos nove minutos Maike bateu falta cruzada e o goleiro Ricardo defendeu de maneira estranha. No minuto seguinte, Jakson aproveitou sobra de escanteio e cruzou para Jean, que cabeceou para fora. O Bangu buscava o ataque, mas pecava na hora de finalizar. Aos onze minutos, Betinho deu bom lançamento para Foca, que saiu na cara de Ge, mas errou o passe e deu a bola de graça para o goleiro.

Porém aquela máxima do futebol prevaleceu: quem não faz leva. Aos 19 minutos a zaga do Bangu deu um chute tirando a bola de trás, o atacante Samuca escorou de cabeça e a bola encontrou Zanka, que tocou na saída de Ge e inaugurou o marcador. O Tricolor da zona sul continuava pressionando, agora buscando o empate. Aos 22 minutos Couto bateu falta de longe e obrigou o goleiro Ricardo a fazer boa defesa. O Tricolor da zona oeste apostava em contra ataques e levava perigo. Aos 24, Samuca deu ótimo passe para Juninho, que tentou encobrir Ge e chutou para fora. Apesar de ficar mais tempo com a bola, o nervosismo tomou conta dos donos da casa, que não acertavam mais as jogadas. O time visitante aproveitava. Aos 31 minutos fez boa jogada pela esquerda e chutou cruzado para fora.

O Bangu assumiu o controle do meio de campo e o Capão foi obrigado a apostar nas ligações diretas. Aos 34 quase funcionou. Lipe disputou no alto com Paulo Sérgio e a bola sobrou para Marcel, que chutou forte para fora. O Tricolor do Santo Inácio apostava no contra ataque. Aos 37 Zanka fez boa jogada e tocou para Juninho, o atacante recebeu na entrada da área e devolveu para o camisa 11, que chutou para defesa tranquila de Ge. No minuto seguinte Baresi jogada rápida pela direita e cruzou para Zanka, na pequena área, sem goleiro, e chutou para fora. Aos 42 minutos o Tricolor da casa quase empatou. Maike cobrou falta e o goleiro Ricardo, atrapalhou pelo sol, soltou nos pés de Jean, que chutou e parou em grande defesa do goleiro banguense. 









SEGUNDO TEMPO - Mesmo estando em vantagem no placar, o Bangu iniciou bem a etapa inicial, fechando o meio de campo e apostando nos lançamentos. No segundo minuto, Juninho bateu falta de longe e Ge fez boa defesa. Aos outras chegadas ao Tricolor do Santo Inácio não foram bem concluídas. Aos seis minutos o Capão Raso teve sua primeira chance na etapa final. Sabonete, que entrou no intervalo, cobrou falta na cabeça de Couto, que cabeceou por cima do travessão. O embate ficou muito truncado, as equipes erravam muitos passes e não levavam muito perigo aos goleiros. Indo para o abafa, o treinador Junior Saurin tirou Marcel e Kairo e colocou Piter e Thiaguinho, para dar mais velocidade no ataque. O treinador Jefferson de Souza também buscava melhorar os ataques, e colocou Valdir no lugar de Foca.

As alterações resultaram num maior domínio do Esquadrão de Aço, que parava na boa atuação da zaga banguense. Júnior Saurin colocou também Staley, irmão do lateral atleticano Sidcley, no lugar de Rick, para tentar auxiliar a equipe. Aos 21 minutos o Tricolor teve uma boa chance. Piter recebeu na entrada da área, ajeitou e chutou para o gol, a bola desviou na zaga e passou ao lado da trave direita de Ricardo. O Bangu tentava chegar no contra ataque e nas jogadas individuais. Aos 23, Valdir fez boa jogada e finalizou de longe para fora. Aos 26 minutos uma chance clara para matar o jogo. Valdir fez boa jogada e tocou para Betinho, que parou, olhou e chutou no travessão. Na sobra, Elton ajeitou o corpo e finalizou para fora.  O medo da máxima do primeiro tempo acontecer inversamente tomou conta no time do Santo Inácio. Ainda mais quando aos 28 Bruninho cobrou falta da entrada da área e obrigou Ricardo a fazer uma boa defesa. Aos 29 mais um ótimo contra ataque para os visitantes. Zanka fez boa jogada pela esquerda, tocou para Elton, o volante olhou e tocou para Juninho, que finalizou para fora.

Indo para o tudo ou nada, os mandantes colocaram JP no lugar de Lipe. O domínio continuava, mas o goleiro Ricardo não trabalhava. O Bangu reforçava sua marcação com Saulo e buscava matar o jogo no contra ataque. As chances não apareciam. Os zagueiros foram para o ataque, mas somente Jean levou perigo ao goleiro Ricardo, que cabeceou para defesa tranquila do arqueiro. No fim do jogo, o time da casa ficou na bronca com o juiz que deixou de marcar algumas faltas próximas a área. Aos 47 minutos, Sabonete cobrou escanteio e a bola sobrou para Jakson, que bateu forte, a bola ia ao ângulo, mas o zagueiro Diogo subiu e cortou para escanteio, consagrando a vitória do Tricolor do Santo Inácio.


Com a vitória e a derrota do Imperial, o Bangu subiu para a terceira colocação com 16 pontos, empatado com o Nova Orleans, que folgou na rodada. Agora o escrete do Santo Inácio precisa vencer os confrontos contra o Shabureya e o próprio Alviverde para se sagrar campeão, já que o líder Capão Raso folga na próxima rodada.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



CAPÃO RASO: 1 Ge; 2  Gustavo (21 Sabonete), 3 Couto, 4 Jean e 6 Bruninho; 5 Kairo (Thiaguinho), 8 Jackson, 7 Rick (18 Staley) e 10 Lipe (13 JP); 11 Maike e 9 Marcel (17 Piter). Técnico: Júnior Saurin.

BANGÚ: 1 Ricardo; 2 Ronan, 3 Diogo, 4 Paulo Sérigo e 6 Diego; 5 Baresi (14 Saulo), 8 Foca (17 Valdir) e 10 Betinho (16 Elton); 7 Samuca, 9 Juninho e 11 Zanka. Técnico: Jefferson de Souza.

FICHA TÉCNICA - CAPÃO RASO 0 X 1 BANGÚ XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ÁRBITRO: Murilo Gulin Klein.


ASSISTENTES: João Cléber Cecatto (1) e Alisson Alceu Bernardi (2)

GOLS:  Zanka, aos 19' 1 ºT (Bangú).

AMARELOS: Marcel, Thiaguinho, Couto e Jakson (Capão Raso); Diego, Ronan, Samuca e Paulo Sérgio (Bangú).



MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) XXXXXXXXXXXXXXXXXXXX



__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO