Uberlândia vence Imperial e encosta na luta pela liderança da Copinha


Uberlândia e Imperial se enfrentaram no Manoel Gustavo Schier neste sábado (27). Precisando da vitória para chegar perto da ponta da tabela, o Uber não desistiu, fez o gol da vitória aos 48’ do segundo tempo e freou o trem bala tricolor.

#COPINHA 2017
Por Dudu Nobre

Jogando em casa o time da casa começou pressionando a saída de bola dos visitantes, o calcanhar de aquiles do tricolor. Com dois atacantes de referência que possuem mobilidade (Dinda e Kiki), o time tinha boa transição e perigo nas bolas alçadas à área. Aos 5’ Juliano cobrou escanteio da esquerda, Kiki cabeceou e Julio espalmou pela linha de fundo. O Imperial tentava incomodar a meta de Giraia em lançamentos para a velocidade dos atacantes Caíque e Fernandinho, já que Pastor optou por um esquema sem centroavante fixo. Aos 15’ Caíque avançou pela direita e rolou para Douglinhas, mas o camisa 10 bateu mascado.

Aos 16’ o time da casa chegou novamente na bola parada, mas dessa vez a ofensiva foi eficiente: Luan Helias cobrou escanteio da direita, Alex Paiva ajeitou de cabeça e Dinda abriu o placar. Mesmo com a vantagem, o Uber seguiu na ativa. Aos 23’ cruzamento da esquerda; Luan Helias se enrolou mas conseguiu exigir boa intervenção de Julio. O meia buscou outra vez aos 26’ e parou novamente no arqueiro; no rebote Dinda foi travado pela zaga. Pastor sentiu que o Imperial estava com dificuldades do meio pra frente e mexeu antes dos 30’, tirou o lateral Galo (machucado) e botou Arroz no meio, deslocando Lelê pra direita. Com um jogador de mais qualidade, o time do Mossunguê explorou o setor e criou algumas jogadas. 

A primeira chegada foi aos 28’, quando Douglinhas bateu mas Giraia mandou pra linha de fundo. Aos 35’ Fernandinho entrou pela direita da área, cruzou mas a zaga afastou de forma providencial. Aos 38’ a mais perigosa: Caíque cobrou falta frontal e a bola tirou tinta do travessão. Nos cinco minutos finais nada de relevante em chances criadas. Com a substituição, os visitantes entraram no jogo e a segunda etapa prometia muito equilíbrio, onde um detalhe definiria o placar.


SEGUNDO TEMPO – Na volta do intervalo a mudança de postura tricolor surtiu efeito. Aos 6’ a meiuca tocou de pé em pé até a bola chegar em Adson, que cruzou “com a mão” para Caíque deslocar Giraia e igualar o marcador. Aos 7’ o time quase virou no toque de Lelê, mas Fernandinho colocou pela linha de fundo. O momento, que não era bom para os donos da casa, piorou. Aos 10’ confusão na intermediária: Caíque empurrou Luan Helias, que respondeu com uma cabeçada. O árbitro Robson Toloczko Coutinho expulsou o jogador do Uber e amarelou o atleta do Imperial.

No entanto a vantagem numérica visitante durou apenas seis minutos, já que Caíque fez nova falta no campo de ataque e foi pra rua com o segundo cartão. Com 10 contra 10 o Uber criou boas oportunidades, novamente na bola parada.
Aos 18’ cobrança da intermediária, dinda cabeçeou e Julio operou um milagre. Três minutos depois não teve jeito: Juliano alçou e Adson jogou contra o próprio patrimônio, 2 a 1 Uber. Após a retomada da vantagem, o time da casa seguiu no campo ofensivo, mas chutou menos. Por isso o jogo ficou um pouco mais truncado, o que fez os treinadores usarem o banco: enquanto Joaozinho oxigenou o ataque com Paulinho, Pastor trocou a ofensiva inteira com as entradas de Jhonny, Denis e Japa.

Após os 35’, o Imperial foi pro abafa e criou chances claras. Aos 38’ Japa avançou pela esquerda, bateu cruzado mas Giraia defendeu. Na sequência o camisa 18 foi por lá de novo e sofreu pênalti. Na cobrança Arroz colocou no canto direito e deixou tudo igual. Querendo a virada, o tricolor criou mais uma chance aos 43’, mas Japa parou em Giraia. Parecia que o jogo terminaria empatado, mas futebol amador é emoção até o final. Aos 47’, pênalti pro Uber. No minuto seguinte, Juliano cobrou no canto direito e definiu o placar: Uberlândia 3 x 2 Imperial, placar que diminuiu a distância entre os clubes para apenas um ponto.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

UBERLÂNDIA: 1 Giraia; 2 Luan Santos (13 Luizinho), 3 Denis (8 Thiagão) e 4 Alex Paiva; 19 Julianinho, 5 Nepo, 11 Mineiro (15 Iza), 10 Luan Helias e 6 Alan; 7 Kiki e 9 Dinda (17 Paulinho). Técnico: Joaozinho Ribeiro.

IMPERIAL: 1 Julio; 2 Galo (16 Arroz), 3 Leonardo, 4 Edson e 6 Adson; 5 Zetti, 8 Giovani, 7 Lelê (14 Juliano) e 10 Douglinhas (19 Jhonny); 11 Caíque (20 Denis) e 9 Fernandinho (18 Japa). Técnico: Pastor Serafim.

FICHA TÉCNICA - UBERLÂNDIA 3 X 2 IMPERIAL XXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Dinda aos 16’ do 1°, Adson (contra) aos 21’ e Julianinho aos 48’ do 2°T (Uberlândia); Caíque aos 6’ e Arroz aos 39’ do 2°T (Imperial).

AMARELOS: 6 Adson, 8 Giovani, 11 Caíque (2x) (Imperial) 3 Denis, 5 Nepo (Uberlândia).

VERMELHOS: 11 Caíque (Imperial) e 10 Luan Helias (Uberlândia).

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO