Mesmo desfalcado, Nova Orleans goleia Nacional e volta à briga pelo título


Em jogo disputado no último sábado (27) no Manoel Gustavo Schier, Nacional e Nova Orleans se enfrentaram pela sexta rodada da Copinha. Mesmo com seis desfalques, com o treinador Oliveira vendo o jogo da arquibancada e saindo atrás do placar, o time da zona oeste reverteu o panorama, fez 4 a 1 e encostou no pelotão da frente.

#COPINHA 2017
Por Jehnifer Kammer

A vitória do alviverde parecia complicada, já que no primeiro minuto de jogo o camisa 9 do Nacional, Nicolas, cruzou para Fernandinho abrir o placar. Em resposta, aos 4', Igor fez boa jogada e rolou para o lateral direito Leo chutar cruzado e deixar tudo igual.

Com os dois times buscando o gol, Moises do Orleans tentou de longe aos 12', mas não assustou o goleiro Ricardo. O Nacional tentou criar jogadas e desempatar o placar, se aproveitando dos desfalques no time adversário, mas viu o time da zona oeste criar mais jogadas mesmo com o time misto. Em falta marcada perto da área, aos 19', Victor Tilly acertou a trave. Também em bola parada aos 23' o clube do Boqueirão chegou perto do gol adversário; Aos 27' uma oportunidade clara: Fernandinho roubou a bola e saiu na cara do goleiro Mateus, que faz grande defesa.

Na sequência o árbitro Rafael Moura de Oliveira marcou pênalti para o Nova Orleans quando a bola bateu na mão do zagueiro, decisão que não foi muito bem digerida pelos jogadores do Nacional. Erick cobrou, Ricardo defendeu, mas no rebote o volante virou o placar. Após lances mais duros, Fontelli e Nicolas levam cartão amarelo e aos 47' o juiz apitou o fim da primeira etapa.


SEGUNDO TEMPO – Na volta do intervalo as equipes tocaram mais a bola, estudando o adversário. Os 10' iniciais foram pouco movimentados, até que aos 11' Ricardinho chutou dentro da pequena área e o xará Ricardo fez ótima defesa. Na sequência Leo fez uma bonita jogada, experimentou de longe e acertou o canto esquerdo, fazendo 3 a 1 para o Nova Orleans.

Mesmo com as substituições o time do Boqueirão não era efetivo ao chegar ao gol do adversário. Um exemplo foi uma falta marcada aos 26’, a qual Bruninho jogou longe da meta. Enquanto isso o alviverde criava chances, tendo um gol anulado aos 32' (o qual os jogadores reclamaram que a cabeçada foi do jogador do Nacional) e uma cabeçada de Leo para fora.

Aos 41', já com a vantagem estabelecida, o Nova Orleans decretou a vitória em grande estilo: Fininho cobrou falta precisa e acertou o ângulo esquerdo. Final no Manoel Gustavo Schier, Nova Orleans 4, Nacional 1.

O resultado deixa o alviverde na quinta posição com 10 pontos, a dois do Imperial e a quatro do Capão Raso (que deve ser punido no TJD). Já o Nacional fica na oitava colocação com quatro pontos, precisando fazer uma campanha perfeita para ter chances de título.


OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

NACIONAL: 1 Ricardo; 2 Bruninho, 3  Fonteli, 4  Patrick (16 Barney, depois 17 Victor) 5 Jefinho (13 Cristian) e 6 Evandro; 7 Luquinhas (15 Lucas), 8  Douglas, 9 Nicolas, 10 Fernandinho (18 Santini) e 11 Luiz. Técnico: Alemão.

NOVA ORLEANS: 1 Mateus; 2 Leo, 3 Marcio (14 João), 4 Natan, 5 Erick, 6 Dega (15 Diego), 7 Moises (16 Fininho), 8 Fábio, 9 Igor, 10 Victor Tilly e 11 Ricardinho (17 Jorge). Técnico: Márcio Ponce (substituiu Oliveira pontualmente).

FICHA TÉCNICA - NOVA ORLEANS 4 X 1 NACIONAL XXXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Nicolas a 1’ do 1°T (Nacional); Leo aos 9’ e Erick aos 30’ do 1°T; Leo aos 13’ e Fininho aos 41’ do 2°T (Nova Orleans).

AMARELOS: Fontelli, Nicolas e Victor (Nacional).
__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO