Marcio Vitor, o destaque da partida entre Grêmio Ipiranga e Bangú


Bangú e Grêmio Ipiranga fizeram um jogo disputado no último sábado (13), que terminou com o placar empatado em 2 a 2. O Ipiranga melhorou seu rendimento na segunda etapa e teve chances de vencer a partida, muito pelas substituições feitas pelo técnico Marcio Vitor. Ele é a décima terceira figurinha do DRAP em 2017.

#FIGURINHA DO JOGO
Por Dudu Nobre

Marcio não teve vida fácil na primeira etapa, já que seu time criou muito pouco e, mesmo saindo na frente, levou a virada e foi pressionado pelo escrete banguense. Reflexo de um 4-5-1 muito espaçado em que os atletas que jogavam pelas pontas tinham que se virar pra fazer a bola chegar no centroavante Juliano.

Percebendo o cenário desfavorável, o treinador tirou o meia Felipe e colocou o atacante Lucas para se aproximar de Juliano e assim criar mais jogadas. Deu certo, tanto que o camisa 9 ficou cara a cara com o goleiro Ricardo aos 6’, mas desperdiçou.

Outra mexida determinante para a mudança de postura do Grêmio foi a entrada de Moura no lugar de Luis. Lateral esquerdo de origem, Moura foi colocado na direita pois havia um corredor nas costas de Marcos, incumbido de substituir Neguinho (que pediu pra sair por cansaço) na defensiva do Bangú.

Por ali o Ipiranga chegou ao gol de empate, em um pênalti sofrido por Moura aos 23’ do segundo tempo. Quem botou a bola na rede? Moraes, o terceiro trunfo de Marcio, que se aproximou bastante da área – mais uma opção na hora de construir as oportunidades.

Por conta da leitura de jogo precisa e do bom desempenho coletivo do Ipiranga na etapa final (visto que não foi pressionado pelo ataque do Bangú após o intervalo), Marcio Vitor leva o título de figurinha da partida.
__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO