Grêmio Ipiranga muda postura no segundo tempo e empata com Bangú


Bangú e Grêmio Ipiranga se enfrentaram nesse sábado (13) pela quarta rodada  da Copinha. Quem foi ao XV de Agosto viu cada time dominar um tempo. Se nos 45’ iniciais o time banguense deitou e rolou pela ponta direita, na etapa final as mexidas do técnico Marcio recolocaram o Grêmio na partida para buscar o empate em 2 a 2.

#COPINHA 2017
Por Dudu Nobre

A partida começou com chaneces boas pros dois lados. Logo aos 6’ Elton cruzou da esquerda e a curva da bola quase traiu o goleiro Osni, que se recuperou a tempo de mandar pra escanteio. Na sequência, aos 10’, a resposta verde e amarela foi mortal: Carlinhos cobrou falta da canhota e achou Juliano, que ganhou da zaga e colocou no ângulo esquerdo.

Com o placar desfavorável o Bangú partiu pra cima, inicialmente usando a faixa central do campo procurando Luizinho, que aos 13’ recebeu livre mas bateu fraco e facilitou o trabalho de Osni. O Ipiranga se retraiu e só avançava em ligações diretas. Na mais perigosa, aos 18’, David ficou de frente pro gol, mas Diego foi mais rápido e deu um carrinho providencial.

As duas equipes estavam previsíveis do meio pra frente. O Grêmio permaneceu assim até o final da primeira etapa. O Bangú buscou outra alternativa após a parada técnica e foi recompensado. Até então pouco explorada, a lateral direita rendeu frutos. Aos 26’ a bola foi cruzada para Fumaça, que matou no peito e empatou a partida.

A dupla Jhoninho-Fumaça estava bem entrosada e foi decisiva para o gol da virada aos 35’. Enquanto o lateral puxou a marcação, o meio campista dominou e rolou pra Luizinho, que só completou pra fazer 2 a 1 Bangú. O escrete verde e amarelo chegou com Carlinhos aos 45’, mas o chute pra fora não foi suficiente para igualar o marcador.


SEGUNDO TEMPO – Na volta do intervalo o técnico Jefferson trocou os dois laterais banguenses e o time caiu de produção. Já o treinador Marcio oxigenou o setor ofensivo com as entradas de Lucas e Moraes, além de colocar o lateral direito Moura, que sabe apoiar com qualidade.

Com isso o Grêmio Ipiranga dominou as ações na primeira metade dos 45’ finais. Aos 6’ Juliano saiu cara a cara com Ricardo, mas desperdiçou. David resolveu experimentar de fora aos 20’, mas a bola também foi pela linha de fundo. Aos 23’ a pressão surtiu efeito. Após várias descidas perigosas, Moura fez boa jogada e sofreu pênalti, convertido por Moraes após paradinha ao estilo Alan Bahia.

Com a igualdade no placar o Bangú buscou o gol da vitória, mas apostava no talento individual ao invés do jogo coletivo – além de ter muita ansiedade na hora da definição. Esse nervosismo se refletiu aos 33’, quando Joãozinho (que havia recebido amarelo por falta na intermediária) reclamou com o árbitro e levou o vermelho.

O Ipiranga chegou mais duas vezes, uma com Moura aos 39’ e outra com Juliano aos 42’, mas faltou capricho para concretizar uma nova virada. Já que cada equipe dominou um tempo, o placar final foi justo: Bangú 2, Grêmio Ipiranga 2.


OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

BANGÚ: 1 Ricardo; 2 Jhoninho (16 Ronan), 3 Diego, 4 Samuca e 6 Neguinho (15 Marcos); 7 Elton (18 Julianinho), 8 Baresi, 14 Fumaça (19 Thiago) e 10 Joãozinho; 11 Zanca e 9 Luizinho. Técnico: Jefferson.

GRÊMIO IPIRANGA: 1 Osni; 2 Luis (16 Moura), 3 Cafu, 4 Gamarra e 6 Luan; 5 Marcelinho, 7 Gustavo (17 Moraes), 8 Carlinhos e 10 Alex (20 David); 11 Felipe (19 Lucas) e 9 Juliano. Técnico: Marcio.

GOLS: Fumaça aos 26’ e Luizinho aos 35’ do 1°T (Bangú); Juliano aos 10’ do 1° e Moraes aos 23’ do 2°T (Grêmio Ipiranga).

AMARELOS: Baresi, Joãozinho (duas vezes) e Julianinho (Bangú); Moura (Grêmio Ipiranga).

VERMELHO: Joãozinho (Bangú).


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO