Coritiba empata com Atlético-PR e conquista a 38ª taça do Paranaense

 

No Estádio Couto Pereira, em confronto válido pela finalíssima do Campeonato Paranaense de 2017, Coritiba e Atlético-PR realizaram o segundo tempo dos 180’ da decisão neste domingo (7). A equipe Alviverde fez valer a vantagem feita do primeiro jogo e  com o empate conquistou o certame estadual de 2017, a 38ª conquista do Paranaense.

#PARANAENSE 2017
Por Rafael Buiar

PRÉ-JOGO – Antes de a bola rolar, a torcida alviverde realizou a tradicional rua de fogo na chegada do ônibus do Coritiba Enquanto que, do outro lado, a torcida visitante em quantidade menor, já que o espaço cedido foi menor em relação aos anos anteriores, também esteve presente. Em relação ao time, o escrete alviverde entrou com força máxima, diferente do rival que teve um desfalque de última hora, pois Pablo sentiu no aquecimento. No seu lugar, Crysan entrou como titular para o clássico.

PRIMEIRO TEMPO – Com alguns minutos de atraso, o embate começou com a saída de bola da equipe visitante e, já nos primeiros minutos, o confronto ficou preso no meio de campo. Mas aos poucos o time alviverde foi conseguindo mais volume de jogo. Porém, sem efetividade, já que o time do Atlético-PR efetuou uma forte marcação desde o início.  Aos 5’, Iago forçou na corrida para evitar a saída e acabou sentindo e não seguiu na partida. No seu lugar, entrou Neto Berola.

Passado os 8’, a equipe do Atlético-PR começou a movimentar mais o meio do campo e mesmo com dificuldades, passou a ter mais posse bola. Grafite e João Pedro foram os mais acionados no sistema de ataque rubro-negro. Mas quem chegou com perigo foi o escrete alviverde, com Anderson descendo em linha de fundo e que na sequência tocou para Kleber concluir. O atacante chutou e por pouco não abriu o placar aos 11’ da etapa inicial.


Aos 17', período em que o embate ficou um pouco mais aberto, já que Rosseto passou por três adversários e na sequencia deixou com Grafite, que no momento da conclusão foi travado pelo zagueiro Werley. A partir disso, o time rubro-negro passou a frequentar mais o campo do Coritiba. O resultado disso foram vários escanteios para a equipe atleticana e pelo menos dois arremates. Mas sem perigo para o arqueiro do Coxa.

Mesmo assim, o time do Coritiba respondeu. Em uma ótima triangulação, entre Anderson, que passou para Henrique Almeida devolver para Kleber, que chutou fraco para a tranquila defesa do goleiro da seleção, Weverton.  Aos 34’, foi outro momento que o arqueiro rubro-negro apareceu. Kleber recebeu de frente com o goleiro e o camisa 12 do Atlético-PR conseguiu evitar o primeiro gol alviverde.

Nos minutos finais da primeira etapa, um festival de erros de passes dos jogadores do time rubro-negro, o que facilitou com que o Coritiba tivesse mais posse de bola e segurasse no campo de ataque. Mas a partir dos 43’, o time do Atlético-PR quis engrossar o caldo e diminuir a diferença dos gols ainda na primeiro tempo. O lance de perigo foi na falta cobrada por Otávio, que quase encobriu o arqueiro alviverde. Porém, sem sucesso e o primeiro tempo terminou com o placar empatado.


SEGUNDO TEMPO – As duas equipes retornaram para a segunda etapa sem nenhuma alteração. Mas não durou nem 1’ para o time do Coritiba chegar a meta do goleiro Weverton. Rodrigo Ramos sofreu falta próximo da área e Galdezani desperdiçou a oportunidade de abrir o placar. Minutos depois, o Coritiba pressionou e o sistema defensivo atleticano conseguiu travar. Com 10’ de jogo, o time do Atlético-PR conseguiu ficar com mais posse de bola, tentando furar o bloqueio do escrete alviverde. Com 11, o Furacão quase chegou ao gol. Wilson fez ótima defesa depois da cabeçada do zagueiro rubro-negro.

Cinco minutos depois, em cobrança de falta, Wanderson cabeceou com perigo e quase abriu o placar, a bola chegou a tocar a trave. Mas o bandeirinha assinalou impedimento. Com o relógio correndo, as duas equipes mudaram próximo dos 20'. No lado atleticano, o atacante Eduardo Silva entrou no lugar de Lucho. Já no escrete do Coritiba, saiu por lesão, Rodrigo Ramos e entrou Wallyson Maia.

Passado a metade do segundo tempo, o time do Coritiba seguro, já que esteve com três zagueiros e três volantes após o troca-troca. Enquanto isso, o time do Atlético-PR ocupou com frequência o campo de ataque.  Mas o tempo foi passando e aos poucos o escrete do Coritiba foi amorcegando e em um contra-ataque fulminante. Henrique Almeida puxou, Kleber foi solidário e Anderson não aproveitou a oportunidade. Pois o goleiro Weverton defendeu com classe, afastando para escanteio.

A pressão do Coritiba nos minutos finais, junto ao som da torcida, fez o goleiro Weverton trabalhar, já que salvou pelo menos em duas tentativas do time do Alto da Glória.  Desde então, o time do Coxa segurou o jogo até o apito final do confronto e voltou a gritar “É campeão” no Couto Pereira depois de alguns anos.



OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Coritiba: Wilson; Rodrigo Ramos (Wallyson Maia), Werley, Juninho e William Matheus; Alan Santos, Matheus Galdezani, Anderson e Iago (Neto Berola/Jonas); Kleber e Henrique.

Atlético-PR: Weverton; Cascardo, Wanderson, Marcão e Sidcley; Otávio, Rossetto, João Pedro, Lucho González (Eduardo Silva) e Crysan; Grafite.

FICHA TÉCNICA – CORITIBA X ATLÉTICO-PR xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CARTÃO AMARELO: Crysan e Otávio (Atlético-PR) | William Matheus e Kleber (Coritiba)


EM BREVE OS MELHORES MOMENTOS (VIDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


_______________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO