Paraná Clube não consegue reverter o placar do primeiro jogo e Atlético-PR garante vaga na semi


Em jogo disputado na Vila Capanema neste domingo (09), marcado por pancadaria após o apito final, Paraná Clube domina o primeiro tempo e cria as chances mais claras de gol, mas fica pelo caminho. Já o Atlético-PR melhora na segunda etapa e segura o empate. Pressão paranista nos minutos finais não foi suficiente para o tricolor e o Atlético garantiu a classificação para a próxima fase do Campeonato Paranaense.

#PARANAENSE 2017
Por Jehnifer Kammer

O clássico que já começou quente com as duas torcidas entoando seus gritos de guerra, incentivos e provocações ao adversário nas arquibancadas, dava um gostinho do que seria o jogo entre Paraná Clube e Atlético-PR no último do domingo (09), na Vila Capanema, pelas oitavas de final do Campeonato Paranaense de 2017. O Paraná, líder da competição enfrentou o Atlético em casa, após perder o primeiro jogo na Arena da Baixada pelo placar de 1x0.

Aos 3’ do primeiro tempo, o Paraná já chegou ao ataque, sem muito perigo, mas mostrando que esteve buscando o gol logo no início do jogo. O Atlético, mais recuado, saiu no contra ataque e aos poucos se aproximou do gol de Léo. O primeiro lance de perigo surgiu aos 10’, com Rayan que tocou para o Robson que chutou de direita e bola passou perto do gol. Aos 15’, os ânimos esquentaram na Vila, cartão amarelo para Eduardo Silva do Atlético por falta mais dura e a primeira confusão começou.

Com 19’ de jogo, o time do Atlético-PR promoveu a primeira alteração, saiu o meio-campo Lucho González e entrou o garoto Joao Pedro. O rubro-negro mais recuado tentou segurar o ataque do Paraná. Enquanto isso, o Paraná procurou espaços. Aos 34’, o primeiro escanteio da partida a favor do time da vila, que logo na sequência a bola bateu na mão de José Ivaldo do Atlético na área, os jogadores pedem pênalti a favor do Paraná, mas o árbitro mandou seguir o jogo.


Mesmo assim, o Tricolor continuou atacando e ao fim da primeira etapa a torcida paranista vê Biteco cruzar a bola e Renatinho cabecear perto do gol de Weverton. Do outro lado, o ataque atleticano assustou com Johny, que chutou de fora da área e o goleiro Léo também defendeu. Não deu outra, mesmo com dois minutos de acréscimo, o primeiro tempo terminou sem gols.

SEGUNDO TEMPO – A segunda etapa começou com o time da baixada melhor e assustando mais. Felipe Gedoz, camisa 10, cobrou falta, sofrida por Joao Pedro, e bola passou perto, assustando o goleiro paranista. A equipe visitante, ainda em boa jogada, chegou a grande área, mas o bandeira já sinalizada o impedimento de Eduardo Silva.

O Atlético chegou mais nos primeiros minutos da etapa complementar, mas foi o Paraná quem criou as melhores jogadas quando chegou ao ataque, entretanto aos 12’, por motivos físicos tem um dos seus principais jogadores, o camisa 12 Biteco, que teve que deixar o gramado. Com 27’, a partida ficou mais equilibrada e o jogo ficou mais rápido com boas jogadas e defesas para os dois lados. O Paraná foi em busca do resultado e mais efetivo nas suas jogadas.

Dentre elas, Alex Santana pegou um rebote e a bola caprichosamente bateu na trave aos 32’ da segunda etapa. A torcida pareceu não acreditar e o grito de gol ficou preso na garganta do torcedor tricolor. A partir deste lance, o time do Furacão fez algumas alterações. Destaque para o camisa 10 do Atlético, que ao ser substituído por Douglas Coutinho, recebeu cartão amarelo por retardar o jogo. O cartão deixa Felipe fora da próxima partida.


Nos minutos finais, o Atlético-PR segurou o jogo e suportou a pressão paranista. Mesmo assim, ainda deu tempo do zagueiro Airton cabecear para fora aos 44’ e Renatinho aos 48’ desperdiçar falta que passou longe do Goleiro atleticano. Após o lance o Paraná ainda tentou, mas o árbitro apenas esperou que a bola saísse para encerrar o jogo.

Ao ouvir o apito final, o clássico que esteve disputado em campo e nas arquibancadas, virou uma briga generalizada entre jogadores, que logo foi apartada por policias e comissão técnica. Mesmo com a cena lamentável, o Atlético-PR decretou a classificação às semis do Paranaense 2017..

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Paraná Clube: 1 Léo; 2 Junior, 3 Airton, 4 Eduardo Brock e 6 Rayan (16 kaike); 5 Leandro Vilela, 8 Alex Santana e 10 Renatinho ; 7 Nathan , 11 Guilherme Biteco (19 Itálo) e 9 Felipe Alves (18 Pedro) Técnico: Wagner Lopes

Atlético-PR:12 Weverton; José Ivaldo, 13 Paulo .André, T.Heleno e Sidcley; Deivid (Luiz Otávio), Rossetto, 3 Lucho (21 Joao Pedro) , 10 Gedoz (77 Douglas Coutinho) e 11Nikão; 22 Eduardo da Silva. Técnico: Paulo Autuori
CA:  Eduardo Silva e Felipe Gedoz (Atlético)

Público Pagante - 13018
Púbico Total - 15026
Renda - 414mil e 20 centavos

EM BREVE O ÁLBUM DE FOTOS xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO