Iguaçu se recupera da derrota na estreia e vence o XV de Novembro com bela atuação


Na tarde desta sexta feira, 21 de abril, feriado de Tiradentes, a equipe do Iguaçu recebeu o campeão de Colombo, o XV de novembro, no estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, em Santa Felicidade. Com uma ótima atuação, a equipe do bairro italiano venceu e convenceu. 3 a 1 para a equipe da casa, com gols de Feijão e Quintino, que marcou duas vezes.

#TAÇA PARANÁ
Por Cleiton da Cruz

O torcedor que compareceu já imaginava que assistiria um bom futebol de ambas as equipes. Do lado do time da casa, o torcedor era mais quieto e apreensivo, enquanto do lado do clube visitante, o torcedor queria festa, trazendo tambores e faixas para apoiar o time do coração durante os 90 minutos. Quando o árbitro apitou o início da partida, a festa era toda da torcida do XV que fazia o barulho do tambor ecoar no estádio alvinegro italiano, mas foi quase apagada a chama do torcedor logo no primeiro minuto de jogo, quando em uma troca de passes rápida, o escrete da casa chegou à meta do goleiro Paulo com Pequi, mas o bandeirinha salvou a equipe de Colombo assinalando o impedimento. 

Logo em seguida, no erro de saída de bola do goleiro Paulo aos 2 minutos de jogo, Hideo apareceu para infernizar a vida da zaga adversária. O atacante tocou para Pablo que quase abre o placar, ligando o alerta no time do XV. Novamente Hideo, aos 4 minutos, faz boa jogada e consegue jogar a bola dentro da área. Bem postado, Pablo aproveitou a bobeira da zaga, e no bate rebate quase marca, mas o bandeirinha viu um impedimento e pela segunda vez salvou o XV de Novembro, que logo no minuto subsequente perde a bola, deixando Dionata com o caminho livre para chutar ao gol. 

O lateral iguaçuano arrisca e a bola para na defesa de Paulo. Amadurecendo o gol, o time da casa não dava trégua. Feijão em uma arrancada invadiu a grande área e emendou um chute forte, mas a bola passou raspando. Pablo (novamente ele) já tinha dado indícios de que junto com Hideo iria melar os planos do time da região Norte, e aproveitou nova desatenção da zaga, e quase faz o seu gol, deixando o time de Colombo sem reação. 


Após um massacre no início do jogo, finalmente a equipe do XV acordou. Aos 11 minutos, Rodolfo aproveitou vacilo da zaga do Iguaçu para quase abrir o placar, mas perdeu uma chance incrível de fazer o gol. Aos 13, Helton aproveita bola sobrada de escanteio, domina a bola e emenda uma bomba que assusta o goleiro Rodrigo do Iguaçu. O time da casa não deixou barato e tratou logo de impedir o  avanço do XV, e aos 15 minutos o gol apareceu. Feijão, que estava jogando muita bola, aproveitou boa troca de passes para abrir o placar. Na sequência, aos 17 minutos, o japonês do time italiano, Hideo, quase faz o segundo, com um belo chute de fora da área que foi parado por Xuxinha. 

Com os ânimos aflorados Douglas comete falta na subida do time de Colombo e leva o cartão amarelo, o primeiro do jogo. Helton também leva amarelo aos 32 em a entrada atrasada, mas o jogador do XV acabou não dando bola para o primeiro cartão e em uma subida do time do Iguaçu, o meio campo comete nova falta, com um carrinho por baixo em frente ao juiz. O camisa 8 leva outro cartão amarelo e em seguida o vermelho, desfalcando o time de Colombo e pressionando ainda mais os companheiros de time. No restante do primeiro tempo a equipe do Iguaçu administra e pouco faz para tentar o segundo gol, chegando aos 45 minutos com a vantagem.

SEGUNDO TEMPO - Logo aos 2 minutos da segunda etapa, Pablo manda um canhão em direção ao gol e tira tinta do travessão e o suspiro do torcedor italiano. A equipe de Colombo voltou a campo com um a menos e o objetivo de não tomar o segundo e tentar um conta ataque para empatar. Mais defensiva a equipe do técnico Gabriel aproveitou o bom fôlego para tentar neutralizar o trio de jogadores do Iguaçu, Hideo, Pablo e Feijão. Até conseguiu segurar por um tempo e com Rodolfo correndo por dois, o XV chegou até a assustar, e técnico Juninho logo tratou de fazer alterações, tirando Pablo (9) Peki (11) e Douglas(4), e colocando Marcelo Tamandaré (10), Quintino (20) e Rafinha (16). Logo Após as alterações veio o resultado, com Quintino ampliando o marcador aos 24 minutos.

Com pouco mais da metade do segundo tempo jogado, o time de Colombo não via saída e ainda sentia a pressão cada vez mais aumentando. Aos 28, Hideo aproveita cruzamento na área mas desperdiça uma chance incrível. Em seguida, o XV respondeu com Guiga que aproveita o escanteio e a bola passa raspando. Mas nem deu tempo da torcida comemorar a boa jogada. Aos 32 do segundo tempo, Quintino, que veio do banco para mudar o rumo da partida, faz o segundo dele no jogo e o terceiro do Iguaçu. 


Quase no final, o jogo já estava sendo administrado pelo Iguaçu, e o torcedor do bairro de Santa Felicidade ainda viu Hideo mandar uma pancada no travessão arrancando o grito de gol. Na sequência, novamente Hideo perde oportunidade após uma ótima jogada de Marcelo Tamandaré. O torcedor que veio de Colombo não parou de apoiar e foi premiado com um belo gol, ou melhor dizendo, um golaço de Iaiá. O atacante dominou uma bola difícil dentro da área, e no meio de dois zagueiros, ele limpa a jogada de forma belíssima e desloca o goleiro, descontando para o XV de novembro aos 41 minutos. No último minuto, Hideo teve a última oportunidade do jogo, mas novamente desperdiçou. Entretanto, foi um gol perdido que não fez falta para a vitória por 3 a 1 do Iguaçu, que deixou a derrota na estreia para o Atalanta para trás e conquistou os primeiros três pontos na disputa da Taça Paraná.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Iguaçú (3): Rodrigo, Luisinho Netto, Emerson, Douglão (Caio) e Dionata; Eric, Helton (Zé Nunes) e Hideo; Feijão (Quintino), Pablo (Marcelo Tamandaré) e Pequi (Rafinha). T: Juninho. 

XV de Novembro: Paulo, João Paulo, Bambam (Alisson), Bruno (Mota) e Xuxinha (Xuxa); Cesinha, Helton, Juninho e Ander (Guiga); Carlão (Didi) e Rodolfo (Iaiá). T: Gabriel Pereira.

Gols: Feijão aos 15 do 1º tempo, Quintino aos 24 e 32 do 2º tempo; Iaiá, aos 41 minutos. 

MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO