Capão Raso tem mais volume de jogo e supera um Shabureya nervoso


Capão Raso e Shabureya se enfrentaram nesse sábado (29) no estádio Gustavo Schier pela segunda rodada da Copinha. O Tricolor de Aço tomou as rédeas do jogo desde o primeiro tempo e aproveitou as falhas defensivas do rival para vencer por 3 a 1. Uma partida de duas expulsões que desestabilizaram o clube do Ganchinho.

#COPINHA 2017
Por Dudu Nobre

O escrete laranja e preto veio com a proposta de ficar com a bola e concentrar suas jogadas pela esquerda, apostando nas subidas do lateral China. Nessa estratégia o Shabu se aproximava da área rival, mas não conseguia chutar em gol. O Tricolor de aço preferiu investir nos contra golpes, esperando brechas da defesa do Ganchinho para fazer a bola chegar a Jakson – atacante com grande poder de finalização. Nos primeiros 15’, o Capão criou as principais oportunidades.

Aos 7’ Jakson recebeu na ponta direita e chutou com veneno, obrigando o goleiro Homero a fazer grande defesa após o desvio da zaga. Aos 12’ Lipe recebeu na área e rolou pra Bruninho, que parou na defensiva. Mesmo evitando os gols rivais, do meio pra trás o Shabureya apresentava alguns problemas de marcação nas pontas e na saída de bola. Numa dessas jogadas, aos 15’, Lipe tomou a bola na intermediária, arrancou, driblou Homero e tocou pra meta.

Com o placar desfavorável o escrete laranja e preto tentou agredir mais, e teve uma grande chance aos 18’. Wesley foi lançado, dominou na barriga e entrou sozinho na área, mas Genesis fez um milagre e mandou a redonda pra escanteio. Essa foi a única chance perigosa do Shabu. Aos 41’ ainda teve uma oportunidade em uma falta frontal, mas o goleiro encaixou sem problemas. Enquanto isso o Capão teve mais três oportunidades: uma com Jakson aos 26’, outra com Lipe aos 29’ e uma derradeira com Bruninho aos 43’. Não levaram tanto perigo, mas mostraram a superioridade do Tricolor de Aço na primeira etapa.


SEGUNDO TEMPO – O panorama da partida não mudou na volta do intervalo, o Capão seguia levando mais perigo. Logo no primeiro minuto Jakson passou pra Lipe que desperdiçou pela linha de fundo. Aos 8’ o camisa 10 chegou de novo, recebeu na esquerda da área, tentou passar por Bueno e foi derrubado. Bruninho cobrou no canto direito, sem chances para Homero. Pra piorar a situação, o beque levou cartão vermelho.

Com a desvantagem ampliada, o técnico Pepe mexeu no Shabu, deixando o time mais ofensivo com as entradas de Neguinho e Junior. Aos 14’ eles entraram em ação: Neguinho aplicou um belo elástico e rolou para Junior que bateu no canto direito, mas Genesis tirou com a ponta dos dedos. O atacante teve mais uma oportunidade aos 17’, mas a bola foi por cima da meta.

Tudo parecia tranquilo até os 20’ do segundo tempo. Mas a partir daí duas confusões marcaram o jogo. Após um cruzamento na área, Genesis chutou o adversário, que revidou. O árbitro Luciano de Pinho Tavares Filho pediu ajuda aos auxiliares e amarelou um atleta de cada lado. Como Genesis fez falta primeiro, o pênalti foi assinalado. Tchesco bateu no ângulo esquerdo e converteu.

Alguns minutos depois, nova confusão. Neguinho acabou sendo expulso direto. Muita reclamação do escrete laranja e preto, que não tinha mais cabeça para continuar o jogo. Com dois a mais o Capão Raso administrou e conseguiu ampliar aos 37’: cruzamento da esquerda de Bruninho e Jakson deu uma casquinha pra decretar o marcador. No Gustavo Schier, Capão Raso 3, Shabureya 1.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CAPÃO RASO: 1 Genesis; 2 Polaco, 3 Couto, 4 Gustavo e 6 Cleverson; 5 Kairo, 8 Tiaguinho, 7 Bruninho e 10 Lipe; 9 Jakson e 11 Elder (14 Luan). Técnico: Jr. Saurin.

SHABUREYA: 1 Homero; 2 Vermelho, 3 Gabba, 14 Bueno e 6 China; 5 Thesco, 8 Murian, 7 Matheus e 10 Gibson; 17 Wesley (21 Junior) e 9 Felipe (22 Neguinho). Técnico: Pepe.

GOLS: Lipe aos 15’ do 1°T; Bruninho aos 8’ e Jakson aos 37’ do 2°T (Capão). Tchesco aos 20’ do 2°T.

EXPULSÕES: Bueno e Neguinho (Shabureya).

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO