Atlético faz bom primeiro tempo e vence Londrina por 2 a 1


Atlético e Londrina se enfrentaram nesse domingo (16) pelas semifinais do Paranaense 2017. O Rubro Negro veio com boa parte dos titulares visando construir uma vantagem suficiente para poupar atletas na partida da volta. Intenso na primeira etapa, o Furacão abriu 2 a 0, mas as mudanças de Tencati melhoraram o Londrina, que fez gol fora de casa e deixou o confronto em aberto para o jogo no Café.

#PARANAENSE17
Por Dudu Nobre

Logo aos 6’ Jonathan cobrou falta da direita pra Nikão, que dominou na esquerda da área; o atacante faz o corte e cruza para Eduardo da Silva, que cabeceou por cima. Na sequência o lateral se machucou e teve que ser substituído por Cascardo. O Londrina respondeu aos 9’: Robinho fez boa jogada pelo meio e abriu na esquerda para Ayrton, que bateu forte mas parou no goleiro Santos.

O rubro negro tinha espaços pela esquerda, já que Nikão puxava Igor Bosel pro meio e abria o corredor para Nicolas, que subia soltinho já que Yaya não cumpria seu papel defensivo. Em uma dessas bolas, aos 13’, Nicolas foi certeiro. Cruzou na medida para Nikão, que surgiu no primeiro pau e cabeceou conforme o manual para abrir o placar.

Se pelas pontas o Atlético levava vantagem, pelo meio não era diferente. Aos 23’ a dupla de zaga londrinense bateu se atrapalhou e João Pedro recebeu livre na área, mas bateu pra fora. Aos 25’, tabela entre João Pedro e Cascardo. O lateral chutou cruzado, mas faltou alguém pra completar pras redes.


Aos 28’, um retrato do primeiro tempo. Eduardo da Silva chutou na trave; na sequência Nikão cabeceou livre e obrigou Cesar a espalmar; a defesa do tubarão afastou mal e Cascardo cruzou na área e a cabeçada da ofensiva rubro negra assustou a meta rival. O Londrina falhava lá atrás e passava sufoco.

Numa das poucas chegadas ofensivas Alvicelestes, aos 37’, Celsinho chutou de fora da área e a bola foi desviada pra escanteio. Na sequência Mateus cabeceou e Santos encaixou com firmeza. Enquanto o tubarão lamentava a chance perdida, o furacão ligou o contra golpe. João Pedro recebeu lançamento de Cascardo na ponta direita, entrou na área e tocou na saída de Cesar para ampliar o marcador.


SEGUNDO TEMPO – O Atlético iniciou a segunda etapa com outra substituição: Paulo Autuori foi expulso por discutir com a arbitragem e deu lugar a Bruno Pivetti. A mudança na casamata não interferiu no comportamento da equipe, que seguiu na espreita dos erros londrinenses para encaixar uma jogada de velocidade. O tubarão chegava às pontas, mas cruzava sem capricho e Brandão, sem ritmo algum, dificultava o trabalho do setor de criação. 

Em três oportunidades Nikão achou brechas, mas o passe saiu torto. A resposta Alviceleste veio aos 9’, quando Celsinho avançou pelo meio e rolou pra Robinho, mas o meia bateu mascado e facilitou o trabalho de Santos.

Se do lado visitante não havia perigo, os donos da casa seguiam tentando ampliar. Aos 15’ Deivid tomou na intermediária; João Pedro toca pra Grafite, que rola para Nikão bater cruzado e obrigar Cesar a grande intervenção. Na sequência, aos 19’, o atacante virou garçom, mas Deivid chegou atrasado para a conclusão.


Tudo parecia tranquilo do lado rubro negro, que se acomodou no 2 a 0. Tencati, mesmo que tardiamente, deixou a equipe mais ofensiva ao colocar os meias Rafael Gava e Marcinho. A partir daí o passe ficou mais qualificado e o tubarão passou a rondar a meta de Santos após os 20’.

Aos 29’ apareceu o resultado das alterações. Após troca de passes envolvente, Ayrton acionou Rafael Gava, que deu um corte seco na marcação e cruzou para Yaya diminuir a vantagem rival. Na sequência, aos 34’, Yaya rolou pra Celsinho, que bateu de fora pra defesa de Santos.

O Atlético não conseguia ter a mesma facilidade de penetração do primeiro tempo. Tanto que o rubro negro só chegou com perigo novamente aos 38’, quando João Pedro bateu rasteiro e Cesar segurou a batata quente em dois tempos.


O Alviceleste ainda teve duas chances derradeiras. Aos 41’ Yaya bateu de longe com veneno, a bola desviou e tocou a rede pelo lado de fora. Aos 47’ foi a vez de Paulo Rangel, mas Santos encaixou. Nada que mudasse o resultado final. Vitória importante para o Atlético, mas o gol de Yaya deixou o confronto em aberto para o próximo fim de semana no Estádio do Café. O Rubro Negro tem a vantagem do empate, mas um gol do Londrina leva a decisão para os pênaltis.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ATLÉTICO: 1 Santos; 2 Jonathan (47 Cascardo), 13 Paulo André, 44 Thiago Heleno e 97 Nicolas; 5 Deivid, 20 Rossetto, 21 João Pedro e 11  Nikão; 22 Eduardo da Silva (70 Yago) e 23 Grafite. Técnico: Paulo Autuori.

LONDRINA: 1 Cesar; 2 Igor Bosel, 3 Matheus, 4 Marcondes e 6 Ayrton; 5 França (18 Rafael Gava), 8 Germano, 11 Robinho (19 Marcinho) e 10 Celsinho; 7 Yaya e 99 Brandão (20 Paulo Rangel). Técnico: Claudio Tencati.

FICHA TÉCNICA: ATLÉTICO 2 x 1 LONDRINA XXXXXXXXXXXXXX

GOLS: Nikão aos 13’ e João Pedro aos 38’ do 1°T (CAP); Yaya aos 29’ do 2°T (LEC).
AMARELOS: Deivid (CAP); Igor Bosel e Yaya (LEC).
VERMELHOS: Paulo Autuori (CAP).
ÁRBITRO: Fabio Filipus.
ASSISTENTES: Ivan Carlos Bohn (1) e Rafael Trombeta (2).

MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx





__________________________________________


DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO