Vila Sandra e Nova Orleans se preparam para ano movimentado


Nesta segunda-feira (6), a Federação Paranaense de Futebol (FPF) realizou o arbitral da 54ª Taça Paraná. Com isso, os clubes suburbanos já iniciam alguns amistosos visando à temporada 2017. A Equipe DRAP esteve no Ozório Claudino de Barros para observar a preparação de Vila Sandra e Nova Orleans.

#FUTEBOL AMADOR 2017
Por Dudu Nobre

O alvinegro sabe da importância de se disputar uma Taça Paraná, competição tradicional e mais encorpada em relação ao ano passado, já que o número de equipes dobrou (de 4 para 8). Para não fazer feio, o Vila manteve peças importantes como o trio de atque Adriano, Maranhão e Super Zé, o zagueiro e capitão Vinicius, o goleiro Felipe, entre outros. 

Além disso, a diretoria foi às compras e, até o momento, trouxe oito reforços conhecidos no cenário suburbano. Do Bangú, o zagueiro Paulo Sérgio e o volante Valdir; Do Inter de Campo Largo, o meio campista Gema; do Fortaleza, o lateral Piwi e o meia Pedro; do Trieste, o volante Edmar; do Fanny, o zagueiro Lela e; do Palmeirinha, o meia Hantson.


O técnico Marcos Franco conta como foi esse processo de reformulação e da dificuldade do campeonato que irá disputar no primeiro semestre.


O Nova Orleans tomou uma decisão inédita para a temporada 2017. Geralmente o alviverde não disputa outras competições além da Suburbana, mas esse ano irá jogar a Copinha. No entanto, o técnico Alexandre Oliveira deixou claro aos jogadores que nesse primeiro momento o clube não irá remunerar os atletas e o UNO não irá treinar, o elenco se junta apenas nos jogos.

Para não perder o entrosamento, o verdão da Zona Oeste apostou na manutenção do elenco. Dos titulares que foram semifinalistas da Divisão Especial em 2016, apenas três jogadores foram embora (o lateral Buiu, o zagueiro Thiago Gbur e o volante Bruninho).


Quanto à reforços, técnico e diretoria falaram apenas da volta do volante Peteca e do atacante Aragão. A expectativa é que na Copa de Futebol Amador da Capital o Orleans possa encontrar novas peças, como conta Oliveira.


Os dois treinadores tem uma coisa em comum: identificação com os clubes que defendem.


Foi nesse cenário que as duas equipes duelaram no último sábado (4) no Ozório Claudino de Barros. Gols? Só no segundo tempo: Piwi abriu o placar para o Vila e Jorge empatou para o UNO. O resultado é um detalhe, já que o importante é deixar o time a ponto de bala para estrear nas competições.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Informações de Fábio do jornal Realidade Notícias.

VILA SANDRA: Japa, Robinho, Vinicius, Paulo Sergio, Gian, Gema, Valdir, Joaozinho, Adriano, Maranhão e Zé Ricardo (1° tempo). Evandro, Piwi, Guilherme, Lela, Matusalem, Edmar, Tobias, Wescley, Mineiro, Pedro, Hantson e Robson (2° tempo). Ausentes: Dedé e Felipe. Técnico: Marcos Franco.

NOVA ORLEANS: Thiago, Gi, Du, Natan, Erick, Victor Tilly, Molão, Thiago Oliveira, Igor, Bitoca e Éder (1° tempo). Rogerio, Michael, Marcio, Luan, Moises, Diego, Felipe, Leonardo, Andrew, Jorge e Shed (2° tempo). Técnico: Alexandre Oliveira.

ARBITRAGEM: Jonas Santos (árbitro) e Romildo Bernardo Neto e Everaldo Galvão (auxiliares).

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO