Com dois gols de Kleber, Coritiba vence o Prudentópolis e se recupera


Na abertura da sexta rodada do Campeonato Paranaense de 2017, o escrete do Coritiba promoveu no último sábado (4) a estreia do meia Anderson diante o Prudentópolis, no Estádio Major Antonio Couto Pereira. Em meio a crise, a pressão foi inevitável. Mas com outro espírito, o time alviverde conseguiu vencer o time do interior por 3 a 0 e se recupera na tábua de classificação.

#PARANAENSE 2017
Por Leo Dulcio

O Coritiba começou a partida tomando as ações e logo aos 8’ a primeira oportunidade. Henrique Almeida recebeu um belo passe e ficou cara a cara com o goleiro Edvaldo, que no primeiro chute fez uma bela defesa. Mas no rebote, o arqueiro contou com a ajuda do zagueiro Diego Alemão que tirou a bola em cima da risca e evitou o primeiro gol alviverde. Depois do susto, aos 21’, o Prudentópolis tentou responder e chegou com perigo depois da bobeada de Walisson Maia. Mas depois da insistência do atacante Wagner Líbano, que depois de roubada bola, invadiu a área e cruzou para o meio. Mas o zagueiro Werley cortou e deixou o sistema defensivo do Coritiba tranquilo.

Do outro lado, o time da casa, com mais volume de jogo respondeu.  Aos 32’, Henrique Almeida furou e a bola, que sobrou para Rildo na ponta esquerda. O camisa 11 alviverde cruzou com perfeição para Kleber Gladiador só cutucar para o fundo do barbante do goleiro Edvaldo, abrindo o placar para o Verdão, no Couto. Nos minutos finais, o time do Coxa manteve o pique e quis mais. Carlinhos fez boa jogada pelo lado esquerdo de ataque e cruzou rasteiro para Henrique Almeida, que deixou o zagueiro no chão antes de finalizar e ampliar o placar para o Coritiba antes do apito final da primeira etapa, com 2 a 0 no placar.


SEGUNDO TEMPO - Na volta do intervalo, as duas equipes realizaram alterações. No Coritiba, o zagueiro Márcio entrou no lugar de Werley. Já na equipe visitante, o meia Josimar entrou no lugar do lateral esquerdo Kairo. O troca-troca foi positivo para o escrete do Prude, que aos 3’ chegou falta perigosa. Cícero cobrou, mas Jonas cortou para escanteio e aliviou Wilson. Mas o time do Coritiba não se abateu e aos 17’, passou a dominar o meio de campo e conseguiu chegar mais vezes a meta de Edvaldo. A primeira oportunidade aconteceu com a falta perigosa, que Thiago Lopes cobrou e a defesa do Prude acabou cortando para o meio. Na sequência do lance, a bola sobrou para Anderson na ponta esquerda soltar uma bomba por cima do gol.

O lance motivou ainda mais o Coritiba. Aos 24’, Iago Dias cruzou da ponta esquerda na cabeça de Kleber Gladiador, que colocou com perfeição a bola no contra pé do goleiro Edvaldo e só observou a bola morrer no fundo das redes. Com 3 a 0 no placar do Couto, o embate amorcegou. Mesmo assim, o time da casa chegou algumas vezes a meta do Prude. Dentre elas, o volante Jonas deu um belo chute da intermediaria, obrigando o goleiro Edvaldo a fazer uma bela defesa. Mas não durou muito tempo, já que nos minutos finais da etapa complementar o jogo seguiu morno até o apagar das luzes no Couto Pereira.


PRÓXIMA RODADA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

No próximo sábado (11), o Coritiba recebe o J.Malucelli no Couto Pereira. Já a equipe do Prudentópolis irá receber no domingo (12), o time do Toledo no Newton Agibert.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA- 84- Wilson 13- Rodrigo Ramos 21- Walisson Maia 34- Werley (76- Márcio) 30- Carlinhos 27- Jonas 37- Thiago Lopes 18- Anderson (26- Ruy) 11- Rildo (7- Iago Dias) 91- Henrique Almeida 83- Kleber.  Técnico: Pachequinho

PRUDENTÓPOLIS- 1- Edvaldo 2- Felipe 3- Cesar Gaúcho 4- Diego Alemão 6- Kairo (15- Josimar) 5-Jean Lucas 7-Thomas 8- Cícero (17- Edu Raposa) 11- Mateus Oliveira (16- Lucas Lourenço) 9- Raí 10 Wagner Líbano. Técnico: Milton do Ó

Gols: Kleber aos 32’ do 1º tempo e aos 24’ do 2º tempo e Henrique Almeida aos 44’ 1º tempo.

Público total: 5.071 pessoas | Renda: R$ 107.875,00 reais.

OS MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO