Atlético joga bem, mas sofre apagão no fim e cede empate


Parecia que o dia ia ser de festa na Arena da Baixada. Com Paulo Autuori comemorando um ano a frente do Atlético, o Furacão estreava na fase de grupos contra o Universidad Católica, que não ganhou no ano ainda. A vitória parecia certa após um golaço de Nikão, quando o placar marcava 2 a 0 para os paranaenses. Mas o banho de água fria veio e o Atlético permitiu o empate com dois gols depois dos 40 minutos do segundo tempo (Foto: Universidad Católica)

#LIBERTADORES 2017
Por Gabriel Sawaf

Enfim era chegada a hora! Após passar pela ponte de vida e morte da Pré-Libertadores, o Atlético iria enfrentar na fase de grupos da competição continental. Apesar de vencer dois confrontos, o Rubro Negro precisava atuar bem para convencer a torcida que agora era pra valer. O adversário, a Universidad Católica, atual campeã do Apertura Chileno, que não estava em boa fase. Das quatro primeiras rodadas no Clausura, apenas uma vitória e três derrotas, a última para o rival Colo Colo. A missão do Furacão era fazer com que Mario Salas não saísse feliz de Curitiba.

PRIMEIRO TEMPO - O Atlético começou o jogo não conseguindo dominar  o campo de ataque, pois os chilenos faziam uma marcação adiantada. A primeira chegada perigosa foi de Cruzados, após Lucho errar um passe na saída de bola e deu de graça para Santiago Silva, que chutou para fácil defesa de Weverton. Não deu tempo de o torcedor atleticano reclamar do meia argentino. Na jogada seguinte, Thiago Heleno lançou Jonathan na direita, o lateral foi a linha de fundo e cruzou para Lucho, que bateu firme no canto esquerdo do goleiro, abrindo o marcador na Baixada aos cinco minutos de jogo. 

Foto: Universidad Católica
Mesmo sofrendo com a marcação mais ofensiva dos chilenos, o Atlético conseguiu permanecer no ataque, mas não conseguiu concluir com capricho. Aos 12 minutos, Jonathan chegou novamente pela direita e cruzou para Nikão, o meia chegou a tocar na bola, porém não em direção ao gol. Mesmo atrás do gol, a Católica cancelou a marcação mais a frente e o Furacão ficou mais com a bola e as chances foram aparecendo aos poucos. Aos 19', Carlos Alberto fez boa jogada pela direita, deixou dois jogadores para trás, entrou na área e chutou de bico para fora. Minutos depois, Nikão roubou a bola no meio e lançou Gedoz. O meia encarou a marcação e, na entrada da área, cortou pro meio e chutou para boa defesa de Toselli, no rebote Nikão chutou fraco e a bola parou na zaga. 

Vendo seu time ser sufocado, Mario Salas mandou seu escrete sair de trás no fim do primeiro tempo e mandou seus jogadores aquecerem. A saída dos chilenos para o campo de ataque foi acompanhada de muitos erros de passes, que proporcionaram contra ataques para o Furacão. Em um deles, Carlos Alberto arrumou escanteio. Gedoz cobrou na cabeça de Thiago Heleno, o General cabeceou no chão, como manda o figurino, mas a bola quicou e pegou altura, encobrindo o goleiro. Aos 39 minutos Gedoz fez boa jogada pela direita e cruzou para Pablo, que tentou de letra e foi travado pela zaga. 

Com o fim da primeira etapa, o Furacão recuou um pouco, mas os Cruzados não conseguiram aproveitar. A única chance dos chilenos foi aos 42 minutos, quando Santiago Silva tocou para Buonamotte, que chutou fraco e a bola foi fácil nas mãos de Weverton.

Foto: Fox Sport Brasil
SEGUNDO TEMPO - As reclamações de Salas devem ter sido fortes no intervalo. A prova disto foi o começo muito ofensivo da Católica. Logo aos dois minutos, Fuenzalida fez jogada pela direita e chutou na entrada da área, Weverton assustou a torcida e defendeu em dois momentos. No minuto seguinte, o Furacão respondeu. Gedoz fez boa jogada pela esquerda e tocou pra Otávio, que chutou forte ao lado da trave direita. 

Mas os Cruzados tiveram uma grande chance. Noir fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Kalinski que, sozinho a frente da marca de pênalti, chutou para fora. Aos nove minutos o Rubro Negro reagiu. Gedoz bateu falta pelo lado esquerdo em direção ao gol e Toselli fez boa defesa. Momento que o Autuori tirou o autor do gol. Lucho Gonzalez, para colocar Rossetto e reforçar a marcação.

Desde então, os Cruzados seguiram na frente. Aos 18' Espinoza fez boa jogada pela direita e cruzou na cabeça de Santiago Silva, El Tanque cabeceou e Weverton fez boa defesa. A partir disso, Mario Salas foi ousado e tirou o lateral Espinoza e colocou o atacante Llanos e passou o meia Fuenzalida para a lateral. O Furacão também mexeu, Carlos Alberto saiu machucado e entrou Douglas Coutinho, que foi jogar de atacante, colocando Gedoz no meio de campo e Pablo na ponta. Mas mesmo assim, os Cruzados se mantiveram no ataque enquanto o Atlético jogou no contra ataque, arranjando várias faltas e, aos poucos, amarelando os jogadores chilenos.

Mas imperou o melhor futebol da noite, e o torcedor que foi a Baixada foi premiado com uma pintura. Paulo André tocou para Rosseto, que passou de letra para Nikão, que chutou bonito no ângulo esquerdo, um golaço! Mas Minutos depois, Autuori tirou e colocou Wanderson para reforçar a zaga, mas isto não aconteceu. O Catolica não se rendeu.

Aos 34, Lanaro aproveitou cruzamento rasteiro e chutou forte, mas Weverton defendeu com uma manchete. Pressão dos chilenos. Aos 40, Llanos aproveitou cruzamento e descontou. No minuto seguinte, Gutierrez recebeu a bola e encobriu Weverton e diminuiu o marcador. Não deu tempo de respirar, pois aos 43' Fuenzalida cruzou da direita e Noir entrou no meio da zaga, empatando o jogo. 

Foto: Fox Sport Brasil
O banho de água fria veio e o que era uma festa garantida virou uma decepção. Nem a expulsão de Maripan e do técnico Mario Salas deu chances ao Furacão. Pablo ainda botou uma bola no travessão, mas não teve jeito, o torcedor atleticano saiu de cara emburrada e o barulho do bumbo chileno ecoou no final do jogo.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Atlético: 12 Weverton; 2 Jonathan; 13 Paulo André; 4 Thiago Heleno e 6 Sidcley; 7 Otavio (25 Wanderson), 3 Lucho Gonzalez (20 Rossetto);, 19 Carlos Alberto (28 Douglas Coutinho), 10 Felipe Gedoz e 11 Nikão; 8 Pablo. Técnico: Paulo Autuori

Universidad Catolica: 1 Toselli; 27 Espinoza (14 Llanos), 2 Lanaro, 3 Maripán e 24 Parot; 6 Fuentes (11 Cordeiro), 23 Kalinski e 18 Buonamotte; 16 Noir, 19 Fuenzalida e 9 Santigo Silva (22 Gutierrez). Técnico: Mario Salas

Cartões Amarelos: Thiago Heleno (Atlético); Kalinski, Maripan e Funzalida (Universidad Católica).

Cartão Vermelho: Maripan (Universidad Católica).

Gols: Lucho Gonzalez, aos 5 minutos do primeiro tempo e Nikão, aos 30 segundo tempo para o Atlético. Llanos, aos 40 minutos do segundo tempo e Noir, aos 43 minutos do segundo tempo para o Universidad Católica.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO