Atlético e Cianorte fazem bom segundo tempo mas acabam no empate na Arena da Baixada


Na tarde deste sábado (25) o Atlético Paranaense recebeu o embalado Cianorte na Arena da Baixada. Após um primeiro tempo de pouca emoção, a segunda etapa começou eletrizante com um gol do surpreendente Leão do Norte. O Atlético empatou em um lance esquisito e teve tudo pra virar a partida, mas novamente faltou sangue frio para os garotos atleticanos , desperdiçando até cobrança de pênalti.

#PARANAENSE 2017
Por Yuri Casari

Atlético e Cianorte fizeram um primeiro tempo bem abaixo das expectativas, afinal, do rubro negro sempre se espera mais quando joga em seus domínios, e por parte do Cianorte, também não se esperava menos, já que o Leão do Norte é o segundo colocado, e vem fazendo campanha digna no ano de retorno à elite.
Com postura defensiva, o Cianorte via um Atlético com pouco repertório, o que vez ou outra deixava uma brecha para os visitantes. Após dois escanteios seguidos, na casa dos 14 minutos, Léo Gago foi o responsável pela primeira boa chance do jogo, em chute forte de longe, e que Santos quase se complicou batendo roupa.

A resposta atleticana não teve a mesma intensidade. Em um cruzamento na área, João Pedro desvia de cabeça e pega o goleiro João Gabriel desprevenido, mas a bola acaba passando longe do gol. Muito bem posicionado, o Cianorte ia mostrando mais que o Furacão, e aos 25 quase marcou em chute diagonal pela esquerda de Pelézinho, que Santos defendeu.  Mas acredite, o primeiro tempo parou por aí, dando a impressão que o jogo sequer tinha começado. Para não dizer que não teve nada que pudesse ser destacado, aos 42, em um lançamento na área, Luis Henrique e Renan Paulino, ambos da mesma equipe, se trombaram na grande área em busca da mesma bola. O dia não estava mesmo dos melhores para o Furacão. O atacante Luis Henrique bem que tentou se redimir no último lance, mas o goleiro João Gabriel saiu muito bem em seus pés.


E a conta pela falta de futebol do rubro negro não demorou a aparecer no segundo tempo. Aos dois minutos e meio, em contra-ataque, Vinicius lançou Rafael Xavier, que ganhou na corrida e bateu com estilo na saída do goleiro Santos, abrindo o placar para o Cianorte.

Após o gol tomado, o desespero bateu na molecada atleticana, que seguiu sem praticar um grande futebol. Paulo Autuori então promoveu duas mudanças no setor de criação, mas o lance que mudou o panorama do jogo saiu dos pés de um jogador que já estava em campo. Aos 18 minutos, Luis Henrique sambou pelo lado esquerdo e bateu cruzado pro meio da área. A bola já havia passado pelo goleiro João Gabriel, mas não inspirava perigo para o gol do Cianorte. Não foi o que o lateral-esquerdo Davi Luis pensava. O camisa 6 chegou enfiando a bicuda na bola na tentativa de mandar pra escanteio, e acabou estufando a rede da própria equipe.

O lance bizarro não foi a única pixotada de Davi Luis, que embora não seja o original, estava em uma tarde tão ruim quanto aquele fatídico 8 de julho de 2014. Apenas cinco minutos depois o lateral derrubou Cleberson na pequena área. Pênalti para o Atlético. Matheus Anjos partiu para a cobrança com o pé direito, bateu cruzado em meia altura, e João Gabriel praticou defesa com facilidade, impedindo a virada atleticana.


A quantidade de lances estranhos surpreendeu nesse jogo. Em determinado momento, Léo tentou o cruzamento, mas acertou a cabeça de Matheus Anjos. A torcida tinha tudo para se irritar com a jogada, mas talvez tenha se sentido representada pelos pés de Léo, e pouco protestou.  Aos 39, o Cianorte enfim conseguiu se livrar da pressão rubro negra e quase marcou com Pelézinho, mas logo voltou a sofrer perigo após chute de Matheus Anjos de fora da área.

Os minutos finais mostraram que o Cianorte merecia mais que um empate. Depois de assustar o goleiro Santos após boa jogada coletiva e de perder um gol inacreditável com Carrilho, o Leão do Norte teve tranquilidade para não correr perigo, e arrancar um importante ponto. Já para o Furacão, o empate, apesar de amargo pela pífia atuação, garante o rubro negro na zona de classificação nesta rodada, independente dos resultados das outras partidas, que serão disputadas no domingo, 26.

OS ESCRETES XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Atlético: Santos, Léo, Cleberson (Jacy), Zé Ivaldo e Sidcley; Luiz Otávio, Renan Paulino e João Pedro (Matheus Anjos); Crysan, Douglas Coutinho (Yago) e Luis HenriqueT: Paulo Autuori.

Cianorte: João Gabriel, Jackson (Gerônimo), Breno, Maurício e David Luiz; Jovany, Eduardinho (Carrilho), Leo Gago e Xavier (Dan Dan); Vinicius e Pelézinho. T: Marcelo Caranhato.

Gols: Xavier aos 2’ (Cianorte) e Davi Luis (contra – Atlético-PR) aos 18 do segundo tempo.

Cartões Amarelos: Coutinho, Yago e Léo (CAP); Mauricio, Jackson, Davi Luis, Jovany e Breno (Cianorte)

MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO