Atlético-PR aproveitou as chances que teve e faturou o clássico 370


Atlético e Coritiba fizeram o clássico de número 370 nessa quarta-feira de cinzas (1) pela 5° rodada do Paranaense 2017. Os dois times precisavam da vitória, já que o alviverde veio pressionado pela eliminação na Copa do Brasil e o rubro negro queria se aproximar do G8. Em campo, o Coxa teve mais volume de jogo, mas o Furacão amadureceu em relação ao início do certame e foi cirúrgico para vencer o rival por 2 a 0.

#PARANAENSE17
Por Dudu Nobre

A partida começou muito faltosa, com o Coritiba explorando as bolas paradas e o Atlético abrindo o jogo pelas pontas, mas pecando nos cruzamentos. Com isso, nenhuma chance criada nos primeiros 20 minutos.

A primeira oportunidade veio pelo lado alviverde aos 23’, através de um lance individual de Thiago Lopes: ele driblou dois, entrou pelo meio e obrigou Santos a espalmar pela linha de fundo. O alviverde ia bem no confronto com a defesa local, principalmente pela direita, mas não estava usando a estratégia certa: nos cruzamentos perdia todas, com a bola no chão levava vantagem.

Quando acertou o jeito de chegar à área rival, colheu os frutos. Aos 33’, Kleber fez o pivô na ponta esquerda e deu de calcanhar para Rildo, que entrou na área e levou o rapa de José Ivaldo. A chance que o Gladiador precisava para encerrar o jejum de 24 dias sem marcar. Mas a bola do centroavante beijou o poste esquerdo e o clássico mudou de rumo.


O Atlético cresceu e a jogada pela ponta esquerda encaixou. Aos 39’, a zaga espanou o cruzamento nos pés de Crysan, que chutou colocado no canto direito para abrir o placar. A Arquibancada incendiou, comemorando uma primeira etapa em que o rubro negro virou o jogo psicológico para abrir o marcador.

SEGUNDO TEMPO – Na volta do intervalo, o Atlético tentou compactar o time para dificultar a troca de passes alviverde. Conseguiu por nove minutos. Quando Rossetto sentiu e caiu no gramado, Carlinhos continuou e cruzou da canhota no segundo pau, onde achou Galdezani; o volante dominou, driblou o arqueiro e bateu rasteiro, mas José Ivaldo salvou milagrosamente em cima da linha.

Aos 12’, mais uma chance, dessa vez pela direita: Iago recebeu na ponta e bateu forte, mas Santos espalmou pra escanteio. Mesmo criando essa oportunidade, era pela esquerda que o escrete do Alto da Glória concentrava suas jogadas com Rildo. O Atlético não conseguia prender a bola no ataque e errava muitos passes, por isso não assustou a meta de Wilson por meia hora.


Do outro lado, a defesa atleticana trabalhava. Aos 30’, Berola recebeu livre pela direita, mas assim como Galdezani demorou demais e foi interceptado. Aos 33’, Neto cabeceou, mas Santos fez firme defesa.

Após os 35’, os mandantes melhoraram. Se não pressionavam o rival, ao menos tinham a posse da redonda e, assim, não sofriam lá atrás. O Coritiba novamente não aproveitou as chances que teve, e o rubro negro foi fatal.

Aos 42’, falta próxima da meia lua. Crysan cobrou na barreira, mas a bola sobrou para Douglas Coutinho, que tirou de Wilson e viu a bola ir mansinha pra rede, Luis Henrique só completou para aumentar a artilharia. Dois a zero para o time que, mesmo jovem, soube esperar o momento certo para definir a partida.


OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

ATLÉTICO PR: 1 Santos; 33 Léo ©, 27 José Ivaldo, 25 Wanderson, 38 Renan Lodi (8 Sidcley); 76 Luiz Otavio (74 Jacy), 20 Rossetto, 96 Crysan, 77 Douglas Coutinho e 21 João Pedro (95 Renan Paulino); 9 Luis Henrique. Técnico: Paulo Autuori.

CORITIBA: 84 Wilson; 98 Dodô, 34 Werley, 28 Juninho (23 Geovane) e 30 Carlinhos; 27 Jonas, 20 Matheus Galdezani (91 Henrique Almeida), 7 Iago (9 Neto Berola), 11 Rildo e 37 Thiago Lopes; 83 Kleber ©. Técnico: Pachequinho.

CARTÃO AMARELO: José Ivaldo e Santos (Atlético), Carlinhos, Iago e Juninho (Coritiba).

GOLS: Crysan aos 39’ do 1°T e Luis Henrique aos 42’ do 2°T (Atlético).

ÁLBUM DE FOTOS xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

PARANAENSE 17 5° RODADA - Atlético 2 x 0 Coritiba

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO