Craque da Suburbana em 2016, Hideo já se prepara para a nova temporada


Conhecido como Japonês Voador, o baixinho Hideo voou baixo na fase final da Suburbana e foi o motor do Iguaçu comandado por Juninho. Apesar de discreto nos números, com apenas dois gols marcados, o camisa 20 do alvinegro italiano foi um dos jogadores mais acionados da equipe, distribuindo passes milimétricos, dando belos dribles e desafogando a meiúca quando necessário. E agora, em 2017, o jogador espera manter o nível e seguir conquistando títulos.

#ENTREVISTAS
Por Yuri Casari

Em 2016 o Iguaçu voltou a levantar o caneco de campeão da Suburbana e voltou a se aproximar do Trieste no número de títulos. Mas a conquista não veio de maneira fácil. Depois de uma primeira fase oscilante, o time alvinegro enfrentou duros adversários no mata-mata, mas foi superando cada desafio. E um dos principais jogadores dessa campanha foi o meio campo Hideo Garcia. O jogador foi inclusive eleito pelo site Do Rico ao Pobre como o craque da competição. “Isso mostra que vocês da imprensa estão sempre atentos às partidas e isso faz também com que eu venha a ter objetivos ainda maiores”, afirmou Hideo.

Mesmo chegando tardiamente à equipe, já na metade do campeonato, o camisa 20 se encaixou com facilidade na equipe de Juninho, afinal, Hideo já havia sido companheiro de diversos atletas que estavam no elenco. “A adaptação foi tranquila, mesmo chegando no meio da competição, pois cheguei pra ajudar e também fui ajudado, além de não existir qualquer tipo de vaidade no elenco, mesmo com vários jogadores renomados”, destacou o atleta, que também apontou os principais pontos que fizeram com que o Iguaçu chegasse à conquista. “Foram vários fatores que somados contribuíram pra conquista do título. A começar pela diretoria que apostou na minha contratação e do Léo (Gago); o comando sempre eficiente da equipe pelo professor Juninho e também por todos da equipe saberem quais as suas funções dentro e fora de campo”, completou.


A eficiência e velocidade de Hideo dentro das quatro linhas chama a atenção também pela idade do meio campista. Aos 38 anos, o jogador mostra bom preparo físico para encarar os desafios do futebol amador e mostra o caminho para quem quer seguir o exemplo. “Não bebo, não fumo, estou sempre de dieta e treino todo dia na academia às 6 da manhã! Só pra você ter uma ideia, o ano mal começou e já estou treinando desde o dia 3 de janeiro. Acredito que tudo isso somado faz a diferença, o que me torna um atleta competitivo e vencedor”, enfatiza Hideo.

Para 2017, o Iguaçu irá defender o título de campeão da Suburbana e provavelmente esteja na disputa da Taça Paraná, e Hideo deve ser um dos nomes que vão compor o elenco. “O futuro a Deus pertence, mas espero continuar onde me sinto bem e se for pra ser no Iguaçu com certeza estarei à disposição e pronto! Pois todos os campeonatos que participei por esse clube fui campeão”, disse o meio campista que possui seis troféus de Taça Paraná no currículo (04, 05, 06, 11, 12 e 13), competição que o Iguacu não vence desde 1973. “Se o Iguaçu disputar a taça com certeza será visando o título. Em relação ao jejum de 44 anos, isso é mais uma motivação pra estar bem fisicamente e estar junto a um grupo forte pra levantar esse título.”, finalizou Hideo, mostrando que ainda deve ser por um bom tempo um dos expoentes do futebol de Curitiba. 


__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO