Vila Sandra segura o Palmeirinha e é campeão da Série B


Vila Sandra e Palmeirinha jogaram na tarde deste sábado (17), no Estádio Ozório Claudino de Barros, válido pelo segundo jogo da final da Divisão de Acesso da Suburbana 2016. Mesmo com o escrete do Palmeirinha pressionando, o time do Vila Sandra passou ileso e não levou gol. Com o resultado de 0 a 0, o time alvinegro conquistou o título da Série B e a vaga na Taça Paraná.

#SUBURBANA
Por Rafael Buiar

O embate iniciou com a equipe do Vila Sandra pressionando e por isso não demorou muito para a equipe alvinegra chegar a meta do goleiro Alexandre. Aos 2’, Maranhão carimbou a trave, depois da assistência de Zé Ricardo. Mesmo assim, a equipe do Palmeirinha não titubeou e chegou com bola parada. Felipe, esperto, segurou o melão. Mas a pressão da equipe alviverde persistiu, principalmente, com o camisa 9, Thiago. Aos 14’, Thiago roubou a bola na intermediária e de frente pro gol arrematou. Mas o arqueiro Felipe segurou com tranquilidade e manteve o placar fechado. Do mesmo modo, a equipe da casa respondeu aos 16’, com o contra-ataque veloz de Maranhão que lançou Adriano. Mas o camisa 11 não chegou a tempo de concluir.

A pressão da equipe visitante continuou, Dolinha conseguiu arrematar duas vezes. Mas nada assustar o goleiro Felipe, que passou tranquilidade à sua equipe. Enquanto que o time alvinegro só chegou assustar o goleiro do Palmeirinha em bola parada. Mineiro cobrou falta certinha no ângulo, mas o arqueiro Anderson pulou como gato e evitou o primeiro gol da tarde. O lance motivou ainda mais a equipe do Vila Sandra, Zé Ricardo ajeitou para Vinicius cabecear, que acertou a trave para desespero do treinador Daniel Jorge.


Nos minutos finais, o embate persistiu embolado no meio de campo. Mas o time do Palmeirinha possuiu mais volume de jogo, procurando sempre as jogadas com o camisa 10, Nico, e o Dolinha.  Em outra oportunidade, Carlos cruzou para área. Nico não chegou a tempo e quase conseguiu abrir o placar. Minutos depois, o árbitro decretou o fim da etapa inicial.

SEGUNDO TEMPO – A equipe do Vila Sandra retornou para a etapa complementar com mudança. Entrou Seco no lugar do Mineiro. O troca-troca deu certo, pois a equipe do Vila Sandra ficou mais volátil no sistema de meio de campo. Mas mesmo assim, a equipe do Palmeirinha chegou a meta do arqueiro alvinegro. Aos 12’, o escrete do Vila Sandra passou a dominar o meio de campo, com a entrada de Seco. 

Devido a isso, Maranhão e Seco cresceram na partida. Mas aos 13’, Felipe fez ótima defesa e evitou o primeiro gol do escrete do Palmeirinha. Após os 20’ da etapa complementar, o treinador Daniel Jorge fez alteração na equipe. Sacou Hantson e colocou Cesinha. Próximo dos 30’, a equipe do Palmeirinha chegou duas vezes. Uma o zagueiro tirou e a outra o goleiro segurou firme. Sabendo disso, o treinador Marcos Franco mudou o time, trocou Adriano por Dedé.


Nos minutos finais do embate, o time do Vila Sandra, cauteloso, procurou sem muita rapidez o ataque. Enquanto que o time do Palmeirinha de qualquer maneira foi em busca do gol.  Sabendo disso, o treinador Marquinhos reforçou o sistema defensivo para segurar a pressão do escrete alviverde. A alteração deu certo, pois no contra-ataque Maranhão desceu em profundidade e chegou a meta do goleiro Anderson. Mas o camisa 1 do Palmeirinha conseguiu segurar firme e evitar o gol do camisa 7 do Vila. Não deu outra, o sistema defensivo da equipe do Vila Sandra conseguiu segurar o ataque alviverde até o apito final do árbitro.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Vila Sandra: 1 Felipe; 2 Robinho (André); 3 Faísca; 4 Vinicius (Márcio; 6 Gean; 5 Guilherme; 8 Wescley  (22 Edison); 10 Mineiro (16 Seco); 7 Maranhão (17 Robson); 9 Zé Ricardo); 11 Adriano (Dedé). Tec. Marcos Franco.

Palmeirinha: 1 Anderson; 2 Mazinho; 3 Mucilon; 4 Thiagão (8 Geovani) e 6 Polaco; 5 Carlo, 15 Celo (Marquinhos) 20 Hantson ( 11 Cesinha) e 10 Nico; 7 Dolinha e 9 Thiago. Tec. Daniel Jorge.

OS MELHORES MOMENTOS (VÍDEOS)  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO