Solidez e ataque poderoso garantem Palmeirinha e Vila Sandra na série A do ano que vem


A final da Divisão de Acesso da Suburbana 2016 terá o ponta pé inicial neste sábado, no Estádio Elba de Pádua Lima com os escretes do Palmeirinha e Vila Sandra. Campanhas e estilos distintos, mas muito eficientes em seus campos, Palmeirinha e Vila Sandra garantiram a vaga na série A da suburbana em 2017. Agora a vaga para a Taça Paraná de 2017 é que está em jogo.

#NÚMEROS                                                          
Por Arthur Henrique

O verdão do Tatuquara se destaca por sua solidez, com um time fechado e muito comum, o Palmeirinha surpreendeu o favorito Bangu e se classificou para a final. Não entendam o termo comum como ruim, a grande virtude desse time é ter jogadores do mesmo nível, mas ser tão bem montado que chegou longe. O treinador Daniel Jorge sabe aplicar todo o potencial dos jogadores e se destaca dentre os representantes do time alviverde. Na última partida, Há quem não goste, mas um time copeiro, que busca o resultado favorável e joga com o regulamento é visto com muitos bons olhos, principalmente quando o resultado é acima do esperado. É muito legal ver uma equipe que trabalha junta e erra muito pouco, sobe menos ao ataque que o seu futuro adversário, mas é cirúrgico quando preciso.

O Palmeirinha tem um aproveitamento de 55% na competição, com 9 vitórias. Ao mesmo tempo que tem uma grande quantidade de gols feitos, 37, tem um número alto de gols sofridos, 27, o que diminui o saldo. Se os números não impressionam, a frieza faz esse papel. No retrospecto recente o Palmeirinha só teve jogo duro pela fase final, pegou os confrontos mais difíceis, Bangú e Santíssima Trindade, passou pelos dois nos pênaltis, demonstrando cabeça e jogando no erro do adversário.


Enquanto o Palmeirinha possui um elenco muito organizado, mas sem um destaque, o Vila Sandra possui os artilheiros e acima de tudo decisivos Zé Ricardo e Adriano. Juntos são capazes de fazer um jogo duro ficar tranquilo, como ficou claro nas últimas duas partidas. É claro que existem destaques além dele, o treinador Marcos Franco, sabe como montar o meio campo para que o time pressione o tempo todo, o ataque do Vila, de maneira geral é impressionante. Fazendo goleadas enormes, como 12 a 0 sobre o Sergipe; 7 a 1 sobre o Olímpico; 5 a 0 no Vasco e 6 a 1 no União Ahú.

Estes resultados impressionam principalmente pela facilidade com que se aplicam e se mantêm. Alguns dizem que a melhor defesa é o ataque e uma das provas que sustentam esta teoria é o time do Vila Sandra, que segura tão bem a bola na frente que pouco exige da defesa, esta, por sua vez corresponde bem quando é necessário. Com impressionantes 56 gols na competição o Vila Sandra tem disparado o melhor ataque, e o melhor saldo, com 13 gols de diferença para o segundo colocado. Com um aproveitamento avassalador de 72% o Vila Sandra tem o melhor aproveitamento do campeonato.


Na fase final o Vila Sandra passou nos pênaltis pelo Bairro Alto e acabou com as esperanças do Fortaleza, aplicando o placar de 3 a 1 como mandante e visitante. A expectativa é alta, o favoritismo está sobre o Vila Sandra, que fez melhor campanha na primeira fase e atropelou o Fortaleza, seu maior rival. O Palmeirinha passou pelo desafio mais difícil ao acesso, eliminou nos pênaltis o forte Bangú e chega cheio de moral para a final. 

Por isso, espera-se um resumo da campanha dos dois times, um time que comete poucos erros tendo que segurar um dos melhores ataques do amador de Curitiba. No primeiro confronto, em casa a aposta é de que o Palmeirinha segure o resultado e jogue todas as forças para a grande decisão na casa do Vila, depois disso qualquer previsão está além das mãos do repórter que escreve este texto.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO