[JUVENIL] Bangú vence Palmeirinha mais uma vez e garante vaga na final


O escrete do Bangú venceu o primeiro embate da semifinal diante o Palmeirinha e foi com a vantagem do empate para o jogo no Estádio Monte Bérico, realizado ontem (3). Mesmo assim, a equipe do Bangú conseguiu o triunfo e a vaga para disputar a final da Suburbana 2016 na categoria juvenil (Série B) com o Bairro Alto.


#SUBURBANA 16
Por Rafael Buiar

A equipe do Bangú deu o ponta pé inicial no embate, mas quem tomou as primeiras ações ofensivas no jogo foi o escrete do Palmeirinha. Mesmo desfalcado de quatro jogadores, a equipe alviverde marcou presença no campo do Bangú. Destaque para o camisa 10 do Palmeirinha, Vina, que arriscou e fez o goleiro Natan trabalhar nos primeiros minutos. Enquanto que a equipe do Bangú só passou a assustar com as peças que podem desequilibrar a partida a qualquer momento, caso de Neguinho, principalmente. O camisa 9 do Bangú foi quem puxou os contra-ataques da equipe da casa, principalmente pelo lado esquerdo.

Ao chegar à metade da primeira etapa, o confronto ficou preso no meio de campo. Porém, a equipe do Bangú passou a ficar com mais posse de bola, mas sem efetividade na conclusão. Esse volume de jogo não durou por muito tempo, pois o técnico Fião ajeitou a marcação de sua equipe depois da orientação à beira do campo. Devido a isso, o lateral Vitor do Palmeirinha foi se destacando.

Mas aos 26’, em ótima jogada de Michel, a equipe do Bangú abriu o marcador no placar. O camisa 11 passou por dois zagueiros com dois chapéus e tocou na saída do goleiro Natan, que pouco pode fazer para evitar o gol da equipe da casa. Não deu outra, o gol deu moral para os anfitriões. Enquanto que do outro lado, o Palmeirinha sentiu o gol. Mesmo assim, o placar da etapa inicial terminou em 1 a 0 para o escrete do Bangú.


SEGUNDO TEMPO – No retorno ao embate, a equipe do Palmeirinha voltou mais ativa. Enquanto que o time da casa entrou meio que sonolento para etapa complementar. Sabendo disso, o técnico Fião mudou a equipe já nos primeiros minutos do segundo tempo. A posse de bola ficou com o time visitante, mas sem perigo de gol. Fato que foi proporcionado por causa do sistema defensivo do Bangú que esteve  bem postado.

Por isso, a equipe do Bangú esperou o momento certo para dar o golpe final. A origem do gol aconteceu em uma falta no lado direito. Depois de cobrada, Neguinho antecipou dos zagueiros e concluiu com classe, ampliando o placar e anotando mais na conta no campeonato.

Com o segundo gol anotado pelo Bangú, a equipe do Palmeirinha se entregou e o escrete do Bangú foi administrando. Mesmo com um a menos em campo, após expulsão de Christan, o treinador Cristiano Bassoli fez alteração na sua equipe. Próximo do fim, o time do Bangú fez outro gol de falta. Mas não valeu, porque a cobrança de falta teria que ser dois toques. Devido a isso, o placar terminou em 2 a 0 para o escrete do Bangú, que com a vitória chegou a final do certame.

 
OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Bangú: 12 Matheus; 2 Marinho, 3 Vitor (13 Trizzoti), 4 Daniel e 6 Du; 5 Christian, 8 Rafael, 7 Léo Souza e 10 Alisson (14 Felipe); 11 Michel e 9 Neguinho . Técnico: Cristiano Bassoli.

Palmeirinha: 1 Natan; 2 Vitor, 3 Donizete, 4 André e 6 Alex (14 Jean); 5 Alisson, 8 João (13 Matheus), 7 Yan e 10 Vina (15 Maia); 11 Balão e 9 Castanha (16 Cardoso). Técnico: Fião.

Gols: Michel aos 26’ do 1º tempo e Neguinho aos 30’ do 2º tempo (Bangú).

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO