Iguaçu segura Quitéria fora de casa e é o grande campeão da Suburbana 2016


Na tarde do último sábado, 19, Ure Santa Quitéria e Sobe Iguaçu jogaram pelo segundo jogo da final da Suburbana 2016, no Estádio Maurício Fruet com um bom púlbico das duas torcidas. Com bola rolando a equipe do Santa Quitéria pressionou boa parte dos 90', mas a equipe de Santa Felicidade conseguiu defender as ações ofensivas da equipe adversária e empatar sem gols. Com isso, o time do Iguaçu levantou pela nona vez a taça da Suburbana

#SUBURBANA
Por Arthur Henrique

Precisando da vitória, o Quitéria entrou no joga obstinado ao ataque, com uma bela movimentação que passava pelos pés de Massai e Jonatas. A armação de jogo e a organização em campo se destacavam. Aos 9’, a melhor chance do início, onde Aroldo meteu a cabeça na bola e Dudu defendeu em cima da linha. Aos 14’, em falha do goleiro Rodrigo do Iguaçu, a bola ficou na área  nos pés de Marabá que avançou e preferiu bater direto a cruzar na povoada área adversária. Na conclusão o goleiro se redimiu do erro e segurou firme.

A distribuição de bola do Quitéria foi bem expressiva, com mais pressão e desafogando o jogo com opções pelo meio e pelas pontas. O aspecto tático prevalecia, com uma boa armação do meio-campo. Massai se destacou, sempre veloz conseguia disputar a bola com facilidade pelo meio. Só que com o Iguaçu não se brinca, o perigosíssimo trio de ataque formado por Tamandaré, Pablo e Hideo precisa de atenção durante os 90 minutos de partida. O domínio de bola dos três, mesmo em menor número impressionava pela qualidade técnica.

O amplo domínio do Quitéria se deu nos números, com cinco chances claras contra uma do Iguaçu, após bela cabeçada de Douglas no fim da primeira etapa. Mesmo pressionando, o Quitéria não conseguiu alcançar o gol para garantir o resultado necessário ainda na primeira etapa.

SEGUNDO TEMPO - O jogo voltou mais pegado, com muita marcação e um meio-campo mais travado. O Iguaçu mostrou mais nitidamente que focava no empate tentando se expor o mínimo possível. A saída de Pablo e Moscateli por Feijão e Romário. Aos 17’ uma perigosa falta para a cobrança de Luisinho Neto passou por cima da meta do  goleiro Jonas. O que no primeiro tempo era uma ampla vantagem do Quitéria, no segundo se inverteu, o Iguaçu passou a ter mais volume de jogo, sem a mesma objetividade, mas com o controle do jogo. Quando parecia despontar, aos 22’, a melhor chance do jogo, Robson avançou na grande área e tocou para Jonatas que embaixo da trave mandou pra fora e perdeu o gol de maneira inacreditável.

A pressão do Santa Quitéria tomava conta do jogo. O time tentava na base do abafa marcar o gol que o manteria vivo. Tamandaré tomou a bola na defesa, avançou e tentou encobrir o goleiro quando se aproximava da área aos 32’. Em seguida, o mesmo Tamandaré aproveitou falha da zaga e quase marcou novamente.


O Santa Quitéria queria o gol a todo custo, mas ficava exposto e em uma nova jogada de contra-ataque, Romário roubou a bola, passou pelo marcador e tocou para Tamandaré, que aos 37’ recebeu livre e carimbou a trave. Já aos 47’ Alan, do Quitéria, recebeu a bola na entrada da grande área e bateu, tirando tinta da trave e definindo o campeonato. Mas a melhor chance, que doeu no peito dos torcedores foi de Juninho, que no último lance tabelou com Hideo na área e livre, sem goleiro, bateu para fora.

ANÁLISE xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

No fim o Iguaçu mostrou força ao segurar o potente Quitéria fora de casa e ficou com seu 9° título da Suburbana. O time mais antigo ainda em atividade na competição se mantém como uma das equipes mais tradicionais do amador curitibano e vinga a derrota que sofreu no ano passado. Resta ver se ano que vem teremos um acerto de contas final. Um time que se engrandeceu na fase final e apresentou um futebol vistoso em casa, sabendo se portar fora e garantir resultados.

O Quitéria em nenhum momento deve se abalar pela derrota, apresentou a melhor campanha da primeira fase e perdeu apenas uma partida nas finais, justamente para o Iguaçu na primeira partida da final. Todos os elogios necessários às duas equipes, que fizeram final a altura. O recado para os outros times da suburbana é o investimento, que os dois finalistas apresentaram. Desta vez Iguaçu campeão e a torcida italiana em festa.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Santa Quitéria: 1 Jonas; 2 Lito; 3 Baloi (15 ); 4 Jair; 5 Aroldo (20 Alan); 6 Marabá(19 ); 7 Grilo; 8 Orlei (17 Diego Bianchini); 9 Robson;  10 Massai; 11 Jonatas.

Iguaçu: 1 Rodrigo; 2 Luisinho Neto; 3 Dudu; 4 Aderaldo; 6 Juninho; 5 Douglas; 6 Leo Gago; 7 Pablo(19 Feijão) ; 9 Moscateli (18 Romário) ; 10 Tamandaré (13 Roberto); 20 Hideo

MELHORES MOMENTOS (VÍDEOS)  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO