Iguaçu e Santa Quitéria realizam o “1º tempo” da decisão da Suburbana neste sábado


A Divisão Especial da Suburbana de 2016 chega em sua reta final neste sábado (12), com Iguaçu e Santa Quitéria decidindo novamente quem irá levantar o caneco do certame. A equipe auriverde leva vantagem nos últimos confrontos no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, palco do primeiro embate da decisão desta temporada.

#PRÉ-JOGO
Por Rafael Buiar

O primeiro embate da decisão da elite do futebol amador de Curitiba será realizado no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli na tarde deste sábado. Local onde a equipe do Iguaçú esteve invicta por mais de dois anos até o embate deste ano com o escrete do Santa Quitéria na primeira-fase, que terminou com o gol do ex-lateral alvinegro, Marabá. Em números, o Iguaçu marcou 15 gols quando foi mandante, quase 50% dos gols do alvinegro. Porém, o setor defensivo da equipe de Santa Felicidade também é positivo. Ao todo, em oito embates como mandante, o time do Iguaçu sofreu apenas quatro gols. O Quitéria como visitante marcou 10 vezes e o setor defensivo da equipe auriverde também sofreu quatro gols.

Números que relatam que o time de Santa Felicidade está passando em um momento de alta na competição, devido a qualidade dos atletas e a condição que o clube dá, segundo o zagueiro do Iguaçu Eduardo Marttins. “A expectativa é a maior possível, pois as condições que a equipe do Iguaçu nos proporciona para defendê-los é umas das maiores do futebol amador. Sabemos que não envolve só o futebol, envolve a paixão dos envolvidos principalmente da diretoria” refletiu.


Já o companheiro de clube, Guilherme Santos (Tomate) enaltece a evolução da primeira-fase, em relação aos duelos de mata-mata. Confrontos que fortaleceram a equipe para a final com o Santa Quitéria. "Ano passado a nossa equipe fez uma campanha muito melhor do que este ano na primeira-fase e nos mata matas. Fato que deixou o grupo muito confiante e por isso entramos achando que ganharíamos de qualquer maneira. Tomamos um gol fora e não conseguimos reverter em casa. Este ano já estamos mais vacinados, Uberlândia e Nova Orleans foram confrontos muito difíceis e que nos fortaleceram muito. Por isso, os últimos jogos demonstraram mais uma vez a força e qualidade que nosso elenco tem pra chegarmos mais uma vez à final e, que termine com conquista do título a nosso favor", esclarece.

Em oito confrontos em casa, a equipe do Iguaçu venceu seis, empatou um e perdeu apenas uma vez e, justamente para o Santa Quitéria na nona rodada. Passou pelos adversários como Uberlândia (2 vezes), Nova Orleans (2 vezes), Nacional e Trieste. A equipe alvinegra não venceu, além do Santa Quitéria, o escrete do Novo Mundo, na quarta rodada.


O escrete auriverde jogou sete vezes como visitante no certame. Dentre os confrontos, a equipe não venceu três, em que dois foram empates de 0 a 0 – Capão Raso (5ª rodada) e Trieste (7ª rodada), e quando perdeu para o Novo Mundo na penúltima rodada, por 2 a 1. Por outro lado, venceu o Vila Fanny, Iguaçu, Operário Pilarzinho e o Capão Raso na semifinal.

Mesmo com os resultados positivos, o meio campista do Santa Quitéria Jean Eduardo alerta a equipe com a dificuldade que irão passar e com o fato de estar em sua terceira final seguida no futebol amador de Curitiba. Além de estar muito focado para este confronto. “É um campeonato muito difícil e ter a oportunidade de disputar três anos seguidos o título é muito gratificante. Ainda mais com o segundo ano vestindo a camisa do Quitéria e ao lado de grandes jogadores é uma honra. A semana foi de foco total, treinamos da melhor forma possível para fazer ajustes e estar preparados para esse grande jogo”, comentou.

Um dos artilheiros do campeonato com nove gols, o atacante Robson do Santa Quitéria, esclarece que a única derrota do certame preparou ainda mais para os confrontos do mata-mata e que todos os jogos foram tratados como finais. "Assim como a derrota no primeiro turno para o Novo Mundo nos fortaleceu, os jogos de mata-mata, ou melhor, o campeonato inteiro nosso grupo tratou todos os jogos como finais. Por isso, estamos fortalecidos e preparados para fazer uma boa final", analisou.


Mas quando fala em confronto entre as duas equipes no Estádio Egydio Ricardo Pietrobelli, quem leva vantagem nos últimos confrontos dos cinco anos é o Santa Quitéria. Ao todo, os dois times se enfrentaram cinco vezes. O time do Iguaçu só ganhou uma vez e foi justamente quando foi campeão, em 2012, quando venceu por 2 a 0 no primeiro embate da semifinal.

Do outro lado, o Santa Quitéria venceu em 2013 e 2016, ambos em confrontos da primeira-fase. Em 2014 e 2015, as duas equipes empataram. Mas no ano passado, o empate saiu com gosto de vitória, já que o time comandado por Leandro Chibior levantou o caneco com este resultado. 

OBS: Devido aos fatos que aconteceu no ano passado na final, a diretoria do Iguaçu promoveu algumas orientações para o embate deste ano. A torcida do Santa Quitéria irá ter acesso pela entrada lateral, na Rua Napoleão Manosso. Já a torcida do Iguaçu irá ter acesso pela entrada principal, na Avenida Manoel Ribas. Além dessas orientações, a diretoria do Iguaçu proibiu a entrada de fogos de artificios, bandeiras, faixas e bebidas em geral.


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO