Em partida movimentada, Coritiba vence o Santa Cruz pelo placar mínimo e respira no Brasileirão


O Coritiba venceu o Santa Cruz pelo placar de 1 a 0 em partida válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2016, no Estádio Couto Pereira. Com o resultado, o time pernambucano está matematicamente rebaixado e o Coritiba chega aos 45 pontos, praticamente confirmando sua participação na primeira divisão no ano que vem.

#DRAP NO BRASILEIRÃO 2016
                                                                                         Por Plínio Lopes

Mesmo dominando o meio campo e comandando as ações da partida, as melhores chances foram do Santa Cruz, que passou perto do gol várias vezes e chegou a mandar uma bola no travessão no segundo tempo. Porém, uma das máximas do futebol diz tudo: quem não faz, toma. E foi assim que o Coritiba chegou ao único gol da partida com Leandro, aos 30 minutos do segundo tempo. Uma bela enfiada de bola do Kleber dentro da área deixou Leandro cara a cara e o atacante alviverde não desperdiçou.

Primeiro tempo - Durante todo o primeiro tempo, o Coritiba manteve a posse de bola e trabalhou as jogadas. Com um Kleber muito participativo, o Coxa criou várias oportunidades e assustou o Santa Cruz, mas só ofereceu perigo direto em uma oportunidade. As melhores chances do time pernambucano vieram de erros da zaga do Coritiba e em contra-ataques.

A melhor oportunidade do alviverde foi no começo da partida, quando Leandro pegou de primeira de dentro da área, mas acabou batendo por cima. Outra boa chance aconteceu já no finalzinho do jogo em um belo cruzamento de Carlinhos para Juninho, mas a bola passou alguns centímetros da trave adversária. O Coxa também teve algumas oportunidades de bola parada nas várias faltas que o Santa cometeu na entrada da área, mas Juan não conseguiu calibrar o pé.

Enquanto isso, o Santinha apostou no contra-ataque e ficou perto do gol mais vezes. A primeira foi logo aos 4 minutos em uma bobeira da zaga do Coritiba que entregou a bola para Grafite bater livre de dentro da grande área, mas Wilson fez boa defesa. Aos 14, mais um erro de marcação e Keno apareceu livre para cruzar para Léo Moura, que bateu em cima da zaga alviverde.


A defesa do time curitibano vacilou de novo, dessa vez aos 33 minutos, e deixou Grafite driblar, invadir a área e cruzar pra dentro da pequena área, mas João Paulo mandou por cima da meta. Mesmo com todas as chances, o primeiro tempo terminou sem nenhum gol.

Segundo tempo – A etapa complementar começou muito movimentado, assim como o primeiro, com boas chances para ambas as equipes. Logo aos 3 minutos, o Coritiba já assustou com Leandro, mas o goleiro do Santa fez uma boa defesa. Aos 10 minutos foi a vez de Jadson, do Santa Cruz, chegar livre pelo meio campo, mas ele isolou a bola. 6 minutos depois Kleber ganhou pelo lado direito do campo e bateu cruzado na direção do Kazim, que não conseguiu alcançar a bola.

Logo depois desse lance, o Santa Cruz chegou com um grande cruzamento de Keno e Grafite mandou a bola no travessão. O jogo seguiu movimentado, mas sem grandes chances até os 30 minutos. Kleber enfiou a bola para Leandro dentro da área e o atacante teve frieza para concluir e marcar o gol da partida. No final da partida, o Santa Cruz tentou pressionar, principalmente com Keno, mas o time alviverde conseguiu segurar o resultado até o final.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA: Wilson, Cesar Benitez, Walisson Maia, Juninho, Carlinhos (Dodo 28’ 2T), Amaral, Juan (Yan 22’ 2T), Raphael Veiga (1’ 2T Iago Dias), Leandro, Kazim e Kleber.
Amarelados: Raphael Veiga (41’ 1T), Carlinhos (7’ 2T), Dodo (41’ 2T)

SANTA CRUZ: Tiago Cardoso, Vitor (Arthur 22’ 2T), Luan Peres, Danny, Roberto, Derley (Bruno Morais 30’ 2T), Leo Moura, Jadson (Pisano 40’ 2T), João Paulo, Keno e Grafite.
Amarelados: Derley (20’ 1T); Danny Moraes (30’ 1T);

Gols: Leandro, do Coritiba, aos 30 minutos do segundo tempo.


CONFIRA O ÁLBUM DE FOTOS DA PARTIDA  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

SÉRIE A 2016 - CORITIBA 1 X 0 SANTA CRUZ

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO