Atlético vence o Sport, pula para a quinta colocação e se aproxima da vaga para Libertadores


Furacão aproveitou o clima de festa que já estava armado na Baixada desde antes do jogo. Dentro das quatro linhas, o Atlético decidiu o marcador na primeira etapa, com André Lima e Thiago Heleno. Por conta dos resultados da rodada, o Rubro Negro pulou para a quinta colocação, ficando mais próxima da competição continental em 2017.

#DRAPINSÉRIEA
Por Gabriel Sawaf

Estava tudo pronto para uma grande festa. Cerca de uma hora antes do jogo a torcida atleticana já estava concentrada na rua Brasílio Itiberê, preparando para receber os jogadores. Quando o ônibus foi avistado pelos fãs, fumaça, sinalizador, papéis picados, bandeiras e muitos cânticos se fizeram presentes na entrada da Arena. Dentro do estádio, o animador, presente desde o jogo contra o Cruzeiro, animava os torcedores e os preparava para o jogo decisivo. Na entrada das equipes, mais fumaça, papéis e bandeiras saudaram o Furacão em campo. A execução do hino nacional ficou por conta da cantora Michele Mara, em razão do dia da Consciência Negra, que também foi lembrado em por uma campanha presente na camisa que os jogadores subiram ao gramado.

Com bola rolando, um painel mostrava frases de incentivo ao time, presentes em cânticos da torcida. Porém o Sport, que veio com um esquema com duas linhas de quadro e uma de dois mais à frente. O maestro do Leão, Diego Souza, deu trabalho para os defensores paranaenses. Já Paulo Autori apostava nas jogadas pelas pontas, com Pablo e Lucas Fernandes. Apesar da constante presença ofensiva das duas equipes no jogo, a primeira chance real de jogo foi só aos 19 minutos. Lucho Gonzalez cruzou na área, Pablo escorou de cabeça para o meio, André Lima e Léo chegaram juntos na bola, o atacante cabeceou para fora.

O Leão recuou e o Atlético foi para cima. Aos 21 minutos Pablo e Nicolas tabelaram pela esquerda, o lateral cruzou na pequena área e encontrou André Lima, sozinho, cabeceou para grande defesa de Magrão, porém o rebote foi em cima do atacante, que só precisou deixar a bola bater em sua perna para balançar as redes da Baixada. Com o gol sofrido, os pernambucanos saíram mais para o jogo, tendo mais posse de bola na partida. Já o Furacão começou a jogar no contra-ataque, esperando o erro do Sport.


Aos 32 minutos, um lance polêmico na Baixada. Léo passou a bola para Lucas Fernandes, o meia entrou na área e tocou para Pablo que, no primeiro chute parou em grande defesa de Magrão, no segundo parou no braço de Samuel Xavier, o juiz não apitou nada, na terceira o zagueiro Ronaldo Alves tirou a bola atrás da linha, o auxiliar acusou o gol, porém o árbitro voltou atrás e marcou o pênalti. Os jogadores atleticanos protestaram, mas nada mudou, somente o placar. Thiago Heleno pegou a bola e mandou uma porrada rasteira no meio do gol, a bola passou por baixo do goleiro rubro negro e entrou. 

Com a vantagem no placar, o Atlético administrava o placar, enquanto o Leão não conseguia acertar seus ataques, perdendo o controle da bola por conta da velocidade da redonda, em razão da grama sintética, que também provocou diversos escorregões dos pernambucanos. Com a torcida atleticana fazendo festa, o primeiro tempo se encerrou.


SEGUNDO TEMPO - O Atlético começou o segundo tempo igual no primeiro tempo, marcando presença no ataque, explorando a velocidade nas pontas. Já o Sport não conseguia encaixar seus ataques por displicência do seu meio de campo. Porém a primeira chance de gol foi pernambucana. Rogério recebeu a bola na área e tocou para Diego Souza, o meia pegou errado na bola, que passou à esquerda de Weverton. 

Aos poucos o Leão foi apertando o jogo, adiantando sua marcação até o meio de campo e obrigando o Furacão a sair com chutões de seu goleiro. Aos 11 minutos Samuel Xavier bateu falta fechada pela direita, Weverton defendeu. Aos 13 minutos o Leão voltou a chegar com perigo, Roodney Wallace lançou na área, Diego Souza cabeceou para trás e Rithely bateu para o gol, novamente Weverton salvou Furacão, dessa vez a queima roupa.

Passado o primeiro terço de etapa final, o Atlético renovou sua linha ofensiva para conter a pressão pernambucana, colocando Nikão no lugar de Lucas Fernandes. O Sport também mexeu para tentar valer sua posse de bola, colocando Apodi e Gabriel Xavier, no lugar de Ronaldo e Everton Felipe, respetivamente. A alteração no Furacão logo de cara. Aos 17 minutos Nikão fez boa jogada pela esquerda e tocou para Pablo, que chutou da entrada da área para boa defesa de Magrão. No minuto seguinte, Hernani entrou fez boa jogada individual e invadiu a área pela esquerda, obrigando o goleiro rubro negro a fazer outra boa defesa. 


Aos 22 minutos, Hernani, novamente fez boa jogada, tabelou com André Lima e chutou, da meia lua da área por cima do gol. Já as alterações do Sport não fizeram muita diferença por conta da grande atuação dos zagueiros Thiago Heleno e Paulo André, evitando outros arremates da equipe pernambucana.

Os clubes queimaram suas outras alterações. O Furacão buscava não perder o ritmo na administração do placar. Autori colocou Marcos Guilherme e Sidcley no lugar de Lucho Gonzalez e Nicolas, respectivamente. Já o Sport colocou Túlio no lugar de Roodney Wallace, apostando na bola área, com cruzamentos de Apodi e Renê para o atacante de grande estatura. Mas a grande partida dos defensores atleticanos. 

O Furacão teve uma boa chance de ampliar aos 34 minutos, quando Nikão lançou André Lima na área, o atacante dominou, porém ficou sem ângulo, preferindo tocar para trás, sem sucesso, já que o zagueiro do Leão cortou a jogada e tirou o perigo. No caminho para o fim da partida, o jogo ficou morno, com o Atlético administrando o jogo e o Sport tentando, sem sucesso, encaixar alguma jogada ofensiva. Com a torcida festejando, a partida se encerrou com a vitória do Furacão, que subiu para o quinto lugar na tabela.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

ATLÉTICO: 12 Weverton; 33 Léo; 44 Thiago Heleno; 13 Paulo André e 97 Nicolas (8 Sidcley); 7 Otávio, 23 Hernani, 3 Lucho Gonzalez (22 Marcos Guilherme), 77 Lucas Fernandes (11 Nikão) e 92 Pablo; 99 André Lima.
Técnico: Paulo Autuori.

SPORT: 1 Magrão; 27 Samuel Xavier, 16 Matheus Ferraz; 3 Ronaldo Alves e 6 Renê; 29 Ronaldo (32 Apodi), 21 Rithely, 97 Everton Felipe (10 Gabriel Xavier), 22 Roodney Wallace (99 Túlio) e 87 Diego Souza; 90 Rogério.
Técnico: Daniel Paulista.

GOLS: André Lima, aos 21 do primeiro tempo; Thiago Heleno, aos 33 doo primeiro tempo (CAP). 

CONFIRA O ÁLBUM DE FOTOS DA PARTIDA POR PLÍNIO LOPES  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

SÉRIA A 2016 - ATLÉTICO 2 X 0 SPORT

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO