Em números, Iguaçu e Santa Quitéria são os favoritos para repetir mais uma final do amador


O Alvinegro de Santa Felicidade e Auriverde da Suburbana foram os finalistas de 2015 e podem repetir a mesma façanha em 2016. As duas equipes conseguiram se firmar na competição deste ano e devido a isso, são cogitadas como as favoritas para a conquista do título. Isso se explica com uma palavra: Investimento. Confira a campanha das duas equipes até o confronto da semifinal:

#SUBURBANA 2016
Por Arthur Henrique

A suburbana 2016 está na reta final e duas equipes se destacam no certame, Iguaçu e Santa Quitéria, justamente os dois escretes que realizaram a final da edição passada. Os dados mostram que neste ano tudo corre para que seja da mesma forma. Nas quartas de final os dois times foram os únicos que não perderam. A equipe do Iguaçu passou pelo bravo Uberlândia, com um empate fora de casa e uma vitória em seus domínios, já o Quitéria por sua vez ganhou as duas e passou com tranquilidade pelo Operário Pilarzinho.

Neste ano a classificação da primeira fase teve o Quitéria em primeiro com 26 pontos, o Novo Mundo logo atrás, com 25 e o Iguaçu fechava o pódio com 20 pontos. Com 11 vitórias, 2 empates e apenas uma derrota, o Santa teve o segundo melhor ataque e a melhor defesa, o alvinegro italiano (que não é a Juventus) teve a segunda melhor defesa e o segundo melhor saldo de gols. 


Além das campanhas deste ano, Iguaçu e Quitéria possuem um histórico recente muito favorável. A evolução é notável no Santa, que nos últimos quatro anos ficou em 5°, 2°, 4° e campeão no ano passado.  O Iguaçu foi campeão em 2012 e desde então não saiu da elite, com a terceira colocação em dois anos seguidos o time foi vice no ano passado.

Outro fator preponderante é o treinamento, os dois times possuem espaço para treinar a preparação física, algo primordial em um campeonato como a suburbana. Muitas vezes o time adversário faz jogo duro, mas não consegue igualar as forças nos 90 minutos e é neste ponto em que os dois se destacam. 


Dados por si não mostram tudo que o time possui. O investimento nem sempre é revertido em resultados. O que realmente mostra a importância e a moral dos dois é a escalação de jogadores que já atuaram no profissional no passado recente e hoje jogam pelos times do amador.

O Iguaçu recebeu atenção nacional ao ter em seu elenco o ex-Coritiba, Palmeiras e Grêmio; Léo Gago. Na semana de estreia do meia o clube foi até capa do globoesporte.com, isso com certeza agrega valor ao time e transforma a equipe, pois mostra que eles não estão para brincar na competição. Tamandaré e Hideo também atuaram no profissional e já são ídolos do time. O Quitéria não fica atrás, possui em seu elenco um dos maiores ídolos do Rio Branco de Paranaguá, Ratinho, que chegou e assumiu a camisa 10. Junto com Ratinho, o lateral Lito chegou do Leão da Estradinha e vem arrebentando no campeonato.


Um fator meio escuso, que é bom nem falar muito alto, mas que tem total importância é o envelope com o “bicho” no final do jogo, algo que não é exclusividade de Iguaçu e Quitéria. Já divulgado na mídia que estes dois times oferecem um pequeno “salário” aos jogadores ao fim da partida, isso motiva ainda mais os atletas a se esforçarem em campo. Mas isso é só um detalhe.

__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO