Com um a menos, Coritiba corre atrás e empata contra o Fluminense


Coritiba e Fluminense se encontraram novamente no Couto Pereira, em confronto válido pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com as dificuldades e com polêmicas na primeira etapa, o Coxa voltou com tudo na segunda etapa e conseguiu chegar ao gol de empate, premiando a ousadia e a determinação do seu time.

#DRAP NO BRASILEIRÃO
Por Gabriel Sawaf

Os cerca de 10 milt torcedores que foram ao Couto Pereira no final da tarde deste domingo viram um Coritiba com novidades. A primeira delas foi antes do jogo começar. O Coxa entrou no gramado vestindo uma camisa cor de rosa, em prol da campanha outubro cor de rosa, que trabalha a conscientização do combate ao câncer de mama. Além dos 11 jogadores, seis mulheres da Associação Amigas da Mama entraram no gramado.

No campo, a novidade foi a volta da armação mais ofensiva, com três atacantes, que foi utilizada no jogo contra o Figueirense, promovendo a entrada do “talismã” Iago Dias no lugar de Edinho. No banco, Kleber voltou após quase dois meses longe dos gramados. A ação ofensiva do Coxa pode ser vista nos primeiros minutos. A equipe carioca marcava atrás da linha do meio de campo, esperando os jogadores do Coritiba, que permaneciam mais no campo ataque, porém não conseguindo levar perigo ao goleiro Júlio César. Aos poucos, o Fluminense começou a sair para o ataque. Aos 11, Richarlyson entrou na área, porém conclui para fora. Três minutos mais tarde, Gustavo Scarpa cobrou falta pela direita na cabeça de Gum, a bola bateu no rosto de Wilson e entrou.


Após abrir o marcador, a equipe carioca continuou no ataque. Aos 18 minutos, Scarpa cobrou novamente uma falta, dessa vez da esquerda, a bola atravessou a área e encontrou Cícero, sozinho, que chutou para fora e perdeu a oportunidade de ampliar o placar. O Coritiba buscava restabelecer o domínio ofensivo do começo no jogo, mas parava na forte marcação da equipe visitante. Porém, aos 23 minutos, Raphael Veiga lançou a bola por cima da zaga tricolor e ela encontrou Leandro, na frente da pequena área, que não conseguiu pegar bem na bola e chutou por cima do gol. O Coxa se manteve no ataque e buscava furar o bloqueio carioca com os levantamentos na área, feitos por Veiga e Juan. Aos 29 minutos, Juninho pegou a sobra de umas dessas bolas e chutou por cima da meta.

Com a falta de criatividade do ataque coxa branca, o treinador Paulo César Carpegiani não esperou o intervalo para reorganizar sua equipe. Aos 37 minutos, o treinador promoveu o retorno de Kleber no lugar de Luccas Claro, e tirou Raphael Veiga, que saiu muito vaiado, para a entrada de Cezar Gonzalez., colocando Juninho na zaga e Juan na lateral esquerda. As mudanças surgiram rápido efeito, com uma forte pressão alviverde, se materializando com um chute de fora área de Juninho, que raspou o travessão. Porém, a reação coxa branca sofreu um forte prejuízo. Aos 41 minutos, Kleber fez falta Wellington Silva, o jogador protestou, com um xingamento e foi expulso. A expulsão provocou muita indignação da torcida e dos jogadores. A partida ficou paralisada por cerca de quatro minutos e foi seguida até o término da primeira etapa com vaias do estádio. Após o apito do juiz, todos os jogadores do Coritiba, incluindo os reservas, cercaram o árbitro e protestaram contra a expulsão do atacante da sua equipe.


SEGUNDO TEMPO - Com um jogador a menos, o Coritiba ainda se viu obrigado a queimar sua última alteração no intervalo, pois Nery Barrero sentiu e não voltou para o segundo tempo, promovendo a entrada de Wallisson Maia. Mesmo jogando com dez, o Coxa começou a segunda etapa melhor e quase empatou a parida aos quatro minutos, com chute de fora da área de Kazim. O time carioca voltou jogando na base do contra-ataque. Na segunda investida do Fluminense no segundo tempo, aos sete minutos, Wellington se livrou da marcação e ficou de frente com Wilson, porém errou a conclusão e chutou para fora. Quatro minutos depois, Richarlyson ganhou de Juninho pela direita, invadiu a área e chutou cruzado, a bola atravessou a pequena área e quase encontro Wellington. O Verdão continuava no ataque e, um minuto depois, Iago Dias aproveitou rebote em chute de Kazim, girou, furou na primeira, e na segunda acertou um chute que passou por cima do gol.

Em uma atitude extremamente corajosa, o Coritiba jogou com os nove jogadores no campo de ataque, deixando a defesa aberta, exposto ao contra-ataque. Em uma descida tricolor, o goleiro Wilson teve que ir até a intermediária para afastar a bola. Aos 18 minutos a ousadia do treinador Carpegiani foi recompensada. Em bela jogada, Leandro recebeu de Kazim e entrou na área, batendo forte e empatando o jogo. Após o empate alviverde, o Couto Pereira incendiou de vez. As equipes foram para cima buscando o gol de desempate. Os cariocas tiveram a primeira chance, após levantamento na área alviverde, a zaga coxa branca bateu e cabeça, porém o goleiro Wilson ficou coma bola. Três minutos depois, Gustavo Scarpa bateu de fora da área e a bola passou a direita do gol. Aos 25 minutos o Coxa teve sua chance, com Kazim, que bateu por cima da meta.


Com um a mais, o Fluminense foi para cima em busca da vitória, ficando mais com a bola e permanecendo mais no ataque. Aos 31 minutos, Marcos Júnior balançou a rede, porém estava impedido. Dois minutos depois, o próprio Marcos Junior recebeu na área e, desajeitado, encobriu Wilson, que conseguiu se redimir e espalmar para fora. Na sobre do escanteio, Magno Alves chutou de fora da área para firme defesa do goleiro alviverde. O Verdão tentava sair no contra-ataque, porém mostrava um grande desgaste físico e forçava a bola parada. Porém, as duas cobranças de falta na intermediária pararam na defesa tricolor.

Os últimos minutos foram marcados por muita emoção. Aos 43 o Tricolor perdeu uma grande chance de desempatar o marcador, com jogada entre laterais, com levantamento de Wellington Silva, que encontrou Giovanni sozinho do outro lado da área, que cabeceou para fora. No lance seguinte, Juan recebeu cruzamento da direita e bateu forte, para uma boa defesa de Júlio César. No ataque seguinte do time carioca, Cícero lançou a bola para Marcos Júnior, que passou por trás da zaga alviverde e cabeceou na trave. Entre aplausos para o time e vaias para arbitragem, a partida terminou empatada no Couto Pereira.


OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA: 84 Wilson, 15 Cesar Benitez, 3 Luccas Claro (83 Kleber), 29 Nery Barrero (21 Walisson Maia) e 28 Juninho; 31 João Paulo, 55 Juan e 20 Raphael Veiga (19 Gonzalez); 7 Iago Dias, 11 Leandro, 10 Kazim. T: Paulo César Carpegiani.

FLUMINENSE: 22 Julio Cesar, 25 Welligton Silva, 33 Henrique, 3 Gum e 6 Giovanni; 5 Pierre; 13 Douglas (77 Marquinho), 7 Cícero, 10 Gustavo Scarpa e 70 Richarlyson (20 Magno Alves); 11 Wellington (35 Marcos Junior). T: Levir Culpi.

GOL: Gum, aos 14’ do primeiro tempo e Leandro aos 18’ do segundo tempo.

CONFIRA O ÁLBUM DE FOTOS DA PARTIDA  xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

SÉRIE A 2016 - CORITIBA 1 X 1 FLUMINENSE


__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO