Com dupla afinada, Orleans vence clássico e se classifica às quartas


Em partida realizada neste sábado (08) no estádio Estádio Otávio Silvio Nico, Imperial e Nova Orleans se enfrentaram pela última rodada da primeira fase da Série A da Subrurbana. O Orleans precisava da vitória para a classificação e soube usar o contra-ataque a seu favor para vencer o clássico da Zona Oeste.

#SUBURBANA16
Por Arthur Henrique

O alviverde entrou ligado nos 220, buscou a infitração pelas pontas desde o começo e evitou o avanço do tricolor com um meio bastante defensivo, os volantes deixavam os atacantes subirem e construírem as jogadas, principalmente pela direita. Essa pressão teve efeito aos 10': em um chutão para afastar o perigo, o capitão Leomar conseguiu correr mais que o zagueiro, construiu a jogada e tocou para Eder, livre no meio de três defensores, empurrar para o fundo do gol. O tento foi muito comemorado, todo o time do Orleans saiu do banco para abraçar o camisa 11.

Buscando a reação o Imperial decidiu ir ao ataque. Aos 24', em bela jogada de pé em pé, a bola sobrou para Nene na área, que bateu firme, mas o goleiro Rogério fez uma defesa magistral. Pela faixa dos 30 minutos, o Imperial igualou as ações, manteve a bola  no campo de ataque, Zete teve uma ótima chance e mandou pra fora. Quando o primeiro do Imperial parecia maduro, o Verdão da Zona Oeste tratou de dar um banho de água fria. Aos 38', em cobrança curta de lateral pela esquerda, o mesmo script: Leomar, cruzou para Eder completar. A diferença é que desta vez o baixinho subiu de cabeça e botou no canto, sem chances para o goleiro Júlio. 


SEGUNDO TEMPO - Com três alterações o Imperial voltou qurendo jogo, mas pouco criou e mesmo nos lances onde avançava parava na zaga adversária. Na melhor oportunidade que conseguiu, com Samuel, parou no goleiro Rogério. Com o passar do tempo o jogo foi ficando monótono, com mais faltas e cartões, distribuídos para os dois times. Em uma falta cobrada pelo Imperial, a barreira tirou para escanteio. Na sequencia da jogada, aos 19', o zagueirão Flamarion subiu mais que todo mundo e cabeceou para o gol, colocando contornos dramáticos na classificação do Nova Orleans.

Aos 40' depois de pressão dos dois times, Bitoca avançou pela área e bateu, o goleiro deu rebote, Juliano apareceu, bateu no zagueiro e a bola sobrou para Igor, que meteu a cabeça na bola para garantir a vitória. O restante do jogo se deu em investidas sem sucesso de ambos os times, com pouca criação e muita marcação. Final no Mossunguê: Imperial um, Nova Orleans três.


PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Com o resultado, o Imperial terminou na décima colocação, não se classifica mas permanece na Elite (um dos objetivos traçados pelo técnico Pastor durante o Certame). A classificação do UNO sai depois de muita luta. O jogo dominante sobre o Imperial pode enganar quem pensa que o Orleans terá vida fácil na próxima fase, mas o elenco parece ter se fechado e esse pode ser o trunfo alviverde para os duelos contra o Novo Mundo.



OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


IMPERIAL: 1 Julio; 2 Abimael (18 Dega) ; 3 Flamarion; 4 Haroldo; 5 Zete; 6 Lima (17 Lele); 7 Dênis (16 Ricardinho); 8 Jhone (20 Caíque); 9 Dinei ; 10 Nene (14 Tobi); 11 Samuel. T: Pastor Serafim.

NOVA ORLEANS: 1 Rogério; 2 Buiu; 3 Du; 4 Gbur; 5 Erick; 6 Tille; 7 Leomar (15Moisés); 8 Molão; 9 Juliano (14 Leonardo); 10 Bitoca; 11 Ederson. T: Alexandre Oliveira. 

GOLS: Eder aos 10' e aos 38' do 1°T e Igor aos 40' do 2°T (UNO); Flamarion aos 19' do 2°T (Imperial).

MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO