Com mais volume de jogo, São Braz quebra invencibilidade do Vila Hauer


Ainda em ritmo de feriado, o estádio Monte Bérico foi palco de um duelo de tricolores nesse sábado (10). Se na primeira etapa São Braz e Vila Hauer fizeram um jogo truncado, nos 45’ finais as duas equipes foram pra cima. Após o apito final, comemorou o time que foi mais regular em dois tempos tão distintos.

#SUBURBANA16
Por Dudu Nobre

A primeira etapa foi de dar sono em quem estava nas arquibancadas. Os dois tricolores abusaram das faltas, o jogo ficou embolado na meiuca e ninguém conseguia trocar mais de três passes em campo. Mesmo nessa “sofrência”, o São Braz aproveitou mais as bolas paradas para assustar o goleiro Diego.

Aos 14’ o arqueiro encaixou uma bola que veio da intermediária. Aos 18’, espalmou cruzamento venenoso de Davi. O camisa dez do time mandante ainda colocou uma bola na trave aos 32’, mas a defesa espanou o rebote. O goleiro Ade só trabalhou ao encaixar uma falta da direita cobrada por Vagner.

Na última volta do ponteiro, o resultado de um jogo violento: Fabrício fez falta dura no campo de defesa, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Com um a mais, o São Braz tinha a responsabilidade de propor o jogo nos 45’ finais.


SEGUNDO TEMPO – Se o primeiro tempo teve gosto de picolé de chuchu (gelado e sem graça), na segunda etapa as equipes mostraram um desempenho à altura da expectativa que se tinha antes da bola rolar. Mesmo com dez o Hauer explorou os flancos e rondava a área rival. O São Braz tocava rápido e tinha na criação o ponto chave para chegar à meta adversária.

O time da casa assustou primeiro. Aos 7’, a defesa espanou a bola nos pés de Felipinho, que dentro da área perdeu um gol feito. Aos 14’ Daniel botou na rede, mas o assistente marcou impedimento. Aos 18’ não teve jeito: Veiga – no primeiro minuto em campo – completou cruzamento da esquerda para abrir o placar.

Os comandados de Romildo ainda comemoravam quando a bola foi lançada para Willian, que encobriu Ade e empatou a peleja três minutos depois. Sossego? Que nada! O ponteiro deu uma voltinha e o São Braz retomou a dianteira: Davi chutou de fora e o goleiro Diego aceitou.

Após os 30’ o Vila ficou mais no campo de ataque, mas assustou mesmo após os 40’. Aos 42’ cabeçada da ofensiva visitante e Ade defendeu; aos 47’ Diego bateu da entrada da área mas não acertou o alvo. Chances perigosas, mas que não mudaram o resultado final: São Braz dois, Vila Hauer um.


PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Com o resultado, o Hauer estaciona nos 16 pontos e ocupa a quarta colocação (com um jogo a menos que os três primeiros). O São Braz – que perdeu seis pontos por escalação irregular de jogadores – está em nono lugar com sete pontos. No próximo sábado os comandados de Kochan recebem o Vasco no Donato Gulin, enquanto que os de Romildo vão ao Ozório Claudino de Barros encarar o Vila Sandra.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

SÃO BRAZ: Ade; Cidão, Juliano, Ricardo (Kalop) e Adson; Fred, Filipinho, Diego (Veiga) e Davi; Zoio e Daniel (Optimus). T: Romildo.

VILA HAUER: Diogo; Fabrício (exp.), Italiano, Alan e Leonardo (Eric); Diego, Vagner (Gibson), Valdick e Wilian; Marcelo (Sansão) e Teixeira. T: João Paulo Kochan.

GOLS: Veiga aos 18’ e Davi aos 21’ do 2°T (São Braz); Willian aos 20’ do 2°T (Vila Hauer)


MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO