Belgrano surpreende Coritiba e leva vantagem para a Argentina


Coritiba e Belgrano duelaram na noite desta quarta-feira (21), em confronto válido pelo primeiro embate da segunda-fase da Copa Sul Americana. Com bola rolando, as duas torcidas participaram bastante, mas foi a do Belgrano que comemorou os primeiros 90’ em sua primeira partida internacional, surpreendendo os donos da casa. Com a derrota, o escrete do Coritiba terá que reverter a vantagem em Córdoba.


#SULAMERICANA 2016
Por Rafael Buiar

A equipe argentina iniciou o embate o pressionando pelo lado direito, enquanto que o escrete alviverde optou em contragolpes. Mas a forte marcação do time do Belgrano dificultou a criação do time da casa, que errava muitos passes. Não deu outra, em uma troca de passes na intermediária coxa branca e com falha do sistema defensivo que observou os jogadores do argentino, a bola sobrou para o atacante Bieler abrir o placar aos 3’ da etapa inicial. Quem disse que o Coxa iria reagir rápido se enganou, pois mesmo com o gol marcado no inicio do embate, a equipe visitante não diminuiu o ritmo e continuou a ter mais volume de jogo. 

Diferente da equipe do Coritiba, que trocou passes no meio de campo, procurando uma brecha no sistema defensivo argentino, que está bem postado. Devido a isso, o primeiro chute do Coritiba aconteceu somente aos 15’ com Alan Santos, que arrematou de fora da área. Desde então, não demorou para o Coritiba chegar novamente, já que minutos depois chegou duas vezes. Uma com Alan Santos, que arrematou forte e obrigou o arqueiro do Belgrano a fazer ótima defesa e na sequência, bola enfiada para Leandro, que quase dominou frente a frente com o camisa 1 do Belgrano. Após os dois lances ofensivos da equipe alviverde, o embate ficou mais aberto, pois o time argentino também assustou o goleiro Wilson, em contragolpes.

Ao decorrer dos 30’, o confronto ficou preso no meio de campo. Porém, o volume maior de jogo persistiu com a equipe argentina, que bem fechada administrou, ainda no primeiro, o placar a favor.Mesmo assim, o time do Coxa chegou aos trancos e barrancos e conseguiu uma grande oportunidade. Em um bate rebate dentro da área, a bola bateu na mão do zagueiro argentino. Kazim cobrou e o arqueiro do Belgrano defendeu em dois tempos e manteve o placar a favor da equipe argentina, com 40’. Após o pênalti desperdiçado, o jogo persistiu com o placar de 1 a 0 até o apito final da primeira etapa.


SEGUNDO TEMPO – Com a negativa no placar, o treinador Paulo Cesar Carpegiani fez duas mudanças na volta do intervalo. Entraram Iago e Gonzaléz, saíram Alan Santos e Yan. Não deu outra, o time do Coritiba ficou mais ofensivo e já aos 3’, Iago chutou de longa distância e quase surpreendeu o goleiro do Belgrano, que defendeu em dois tempos. Mas em seu primeiro contragolpe, a equipe argentina sofreu falta na lateral esquerda. Na cobrança o camisa 10 colocou na medida para Lujan, que com um leve toque encobriu o goleiro Wilson, aos 5 e ampliou o marcador para 2 a 0.

Minutos depois, em jogada rápida da equipe do Belgrano, Suarez Matias quase que ampliou depois de limpar o zagueiro e ficar cara a cara com Wilson.  O lance animou ainda mais a equipe argentina, que a cada decida preocupou a defesa alviverde. Dentre elas, o zagueiro Nery tirou uma em cima da linha, após chute do atacante do Belgrano.

Querendo mais gás no escrete do Belgrano, o treinador Esteban Gonzaléz sacou Lujan e colocou Barbieri. Minutos depois sacou Ferre e promoveu a entrada de Bolati para conter mais segurança nos contra-ataques. Mesmo assim, com as alterações a equipe visitante continuou com o ritmo forte. Só que desta vez, foi o Coritiba que conseguiu aproveitar o momento de ataque. Aos 29’,  em ataque do Coritiba, Kazim foi derrubado dentro da área e novamente o árbitro marcou pênalti. Desta vez, Leandro cobrou e colocou no fundo da rede do goleiro do Beltrano, as 30’.


Com o placar em 2 a 1, a torcida alviverde aumentou o tom da voz nas arquibancadas e passou a empurrar o time. O resultado foi imediato, pois o time da casa passou a ter mais volume de jogo. Mas a reação foi freada nos minutos finais, com o Coxa atacando e o Belgrano se defendendo. Melhor para o escrete argentino, que conseguiu segurar o escrete alviverde até o apito final do árbitro e levar uma ótima vantagem para o segundo jogo.

MELHORES MOMENTOS DA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx




__________________________________________
DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO