Em noite fria, Coritiba esquenta a torcida e vence Santos de virada


A galera que foi ao Couto Pereira nesta noite gelada de domingo (21) testemunhou uma bela atuação do alviverde. O Coritiba atacou mais e teve poder de reação para se impor sobre um time da parte de cima da tabela

#BRASILEIRÃO 2016
 Por Arthur Henrique

O Santos entrou com as ausências de Gabigol, Zeca e Thiago Maia, agora campeões olímpicos pela seleção brasileira. O Coritiba tinha dúvidas com Kléber, que durante a semana sentiu e poderia ficar fora do jogo, mas o capitão coxa branca foi a campo. Outro ingrediente apimentava o duelo: Vanderlei e Victor Ferraz voltavam ao Couto Pereira, agora no vestiário à esquerda das cabines de rádio e televisão.

O início da partida foi o que se esperava: O Santos levava perigo através das bolas enfiadas por Lucas Lima. Na tentativa de igualar as ações o Coritiba tentou adiantar a marcação e pressionar a defesa alvinegra. Foram vários momentos que o goleiro Vanderlei foi obrigado a dar um chutão para frente por causa do avanço alviverde. A melhor chance santista foi em um chute de Ricardo Oliveira, que aos 32’ recebeu na ponta esquerda e bateu de primeira para bela defesa de Wilson, levando a loucura a torcida visitante, que compareceu em bom número.

A melhor chance Coxa foi aos 36’: após saída errada do lateral esquerdo Caju, Dodô, esperto no lance, tocou rasteiro para Kléber Gladiador, que bateu para o gol; Vanderlei, mesmo desequilibrado, tirou para escanteio. Por conta dos resultados da rodada, o empate era péssimo para as pretensões das duas equipes.


SEGUNDO TEMPO - Insatisfeitos com o resultado, Coritiba e Santos voltaram com fome de gol. O Coxa aplicava pressão, mas o contra ataque santista era perigoso. Em bela jogada, Lucas Lima enfiou para Vitor Bueno, que cortou para o pé esquerdo e levou perigo a Wilson. Gustavo Henrique exagerou na vontade e entrou forte em Neto Berola, tomou o amarelo e não joga a próxima partida.

O gol do alvinegro praiano saiu aos 14’: em grande falha da defesa coxa branca, o volante João Paulo tentou tocar para Juninho, mas ali estava Ricardo Oliveira, que não perdoou. Como bom centroavante que é, driblou Wilson e guardou no fundo da rede. Mas o alviverde também tinha seu goleador. Aos 27’, quando o Coritiba parecia ter sentido o gol, veio o empate: Após cruzamento na área, Evandro cabeceou, Vanderlei fez uma defesaça, mas no rebote lá estava Kléber para igualar o marcador.

O gol incendiou as arquibancadas e a postura do time nas quatro linhas. Com 32’ no cronômetro, Iago - que entrou no lugar de Neto Berola - tocou para Evandro, que carimbou o poste de Vanderlei. O dois a um estava maduro. A virada coxa veio aos 41’: a bola se ofereceu aos pés de Iago, que chutou de longe e acertou o ângulo de Vanderlei, que parece sentir a pressão quando joga na cidade, tanto contra o Atlético quanto seu ex-time.


O Coritiba atacou mais, corrigiu os buracos que Lucas Lima achou no início e foi superior ao fim da primeira etapa. O gol do Santos aconteceu em uma falha muito boba da defesa e foi um banho de chuva gelada no alviverde, que no começo pareceu ter sentido o golpe, mas depois subiu ao ataque e foi fulminante. A torcida empurrou o time, que cresceu muito, meteu bola na trave e alcançou a vitória: Coritiba dois, Santos um.

PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O resultado foi importante para o Coxa, que abriu dois pontos da ZR, ultrapassou o Internacional e pulou para o 14° lugar – o Vitória ainda pode roubar a posição do alviverde amanhã. O peixe, por sua vez, acumula a segunda derrota em Curitiba no ano e mostra que é um visitante fraco, o que pode ser fatal para quem quer brigar pelo título em um campeonato tão nivelado. O Coritiba vai ao Morumbi encarar o São Paulo, enquanto que o Santos recebe o Figueirense na Vila Belmiro.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CORITIBA: 84 Wilson; 98 Dodô; 3 Luccas Claro; 28 Juninho; 15 Cezar Benitez; 33 Edinho; 31 João Paulo; 20 Raphael Veiga (Thiago Lopes); 55 Juan; 9 Neto Berola(Iago); 83 Kléber. T: Paulo César Carpegianni.

SANTOS: 1 Vanderlei; 4 Vitor Ferraz; 2 Luiz Felipe; 6 Gustavo Henrique; 3 Caju; 27 Léo Citadini; 8 Renato; 20 Lucas Lima(Jean Mota); 18 Vitor Bueno (Joel); 36 Corpete (Rodrigão); 9 Ricardo Oliveira. T: Dorival Júnior.

GOLS: Ricardo Oliveira, aos 14’ do 2°T (Santos); Kléber aos 27’ e Iago aos 41’ do 2°T (Coritiba).

__________________________________________

DO RICO AO POBRE, O FUTEBOL SEM DIVISÃO