Coritiba se reabilita diante da Ponte Preta com boa atuação de Juan


A equipe do Coritiba enfrentou neste domingo (7) no Estádio Couto Pereira a Ponte Preta. Diferente das últimas partidas em casa e com novo treinador em 2016, o escrete alviverde fez valer o fator casa e contou com a entrada de Juan e Neto Berola na segunda etapa para sacramentar a vitória e respirar um pouco mais tranquilo para trabalhar nesta semana.


#BRASILEIRÃO 2016
Por João Heim

O time do Coritiba entrou ligado no embate, pois logo na primeira jogada o time da casa atacou com cruzamento na área e Kazim não alcançou a bola. Coritiba começou na pressão e logo buscando jogadas próximas da área. Lançamento pelo meio e Raphael Veiga chutou fraco com a bola ainda no ar de frente para o gol. Enquanto que a Ponte apostava em jogadas pelas laterais e nos espaços deixados pelo time da casa, podendo jogar no contra ataque. Mas mesmo assim, o Coxa fazia os cruzamentos procurando Kazim e Kléber na área.

O atacante Kléber, que recebeu cruzamento, cabeceou para fora aos 11’ de jogo. Momento que teve várias paralisações de jogo, já que vários atletas da Ponte Preta sentiram pancadas durante todo o primeiro tempo. Mas a Ponte Preta estava ligado no jogo. Em lançamento de Clayson para Rhayner, em um dos avanços campineiros, Wilson chegou antes e evitou o término da jogada. Em escanteio, Clayson cobrou e Wilson foi surpreendido com uma bola fechada, que foi espalmada para longe do gol.

Desde então, uma polêmica na partida, já que em atendimento de um atleta da Ponte Preta, o jogo voltou de um Fair Play do Coritiba, mas Kazim não respeitou muito o recuo e acompanhou a bola, que estava entre o zagueiro e o goleiro. O zagueiro “pontepretanto” recuou de cabeça e quase enganou o goleiro Matheus e marcando um gol contra. Na sequência, aos 27’, belo lance de Rhayner, que sofreu falta na intermediária e causou cartão amarelo para Juninho.

Lance que deu moral para o escrete de Campinas, já que minutos depois o mesmo Rhayner recebeu e quase passou por Wilson, que na dividida desviou a bola. A sobra ficou com William Pottker, que desperdiçou a chance de chutar e foi desarmado pela defesa. Quando a Ponte estava melhor e o Coritiba errava muitos passes na intermediária, eis que saiu o gol alviverde. Kazim acreditou em jogada pela lateral esquerda, entrou na área e cruzou rasteiro. A bola desviou e passou na frente da área, sobrando para o chute de Kléber, que mandou sem chances para o goleiro aos 39’, com o sexto gol na competição.



No entanto, o time alvinegro não se assustou com o gol e três minutos depois deu o troco. No bate rebate da defesa coxa branca, a bola sobrou para Rhayner, que dominou, deu um chapéu no defensor e tocou na saída do goleiro Wilson. Um golaço! Mesmo com seis minutos de acréscimos, não aconteceu mais nenhum lance perigoso e o placar na primeira etapa fechou em 1 a 1.

SEGUNDO TEMPO - Para o intervalo, o treinador Paulo Cesar Carpegiani escalou Juan no lugar de Iago. Mas, a segunda etapa iniciou com um jogo truncado e sem muitos avanços. Em lançamento recebido por Thiago Galhardo, o camisa 10 da ponte dividiu com Wilson e o goleiro coxa branca salvou mais uma vez a equipe. Com isso, o time do Alto da Glória insistiu nos cruzamentos, sem resultados. Momento em que as duas equipes erravam muitos passes e lançamentos. As faltas eram outro mal da partida, o jogo ficava muito parado pelas paralisações em conta dessas infrações. Devido a isso, Carpegiani mudou e colocou Neto Berola no lugar de Edinho aos 12’. No lado adversário, Elton entrou no lugar de Abuda no meio campo.

Mas o troca troca deu resultado para o Coxa, já que em falta sofrida por Kléber na entrada da área aos 17', na ponta direita, Juan cobrou e a bola passou por todos. Mas não por Luccas Claro, que completou para a rede, 2 a 1. Aos 20’, Clayson recebeu lançamento, limpou o marcador, mas na hora da finalização, quando tinha espaço, chutou alto e longe do gol. Não deu outra, a equipe alviverde apertou mais a marcação e forçou a Ponte a arriscar mais ligações diretas para tentar o gol. Por isso, aos 27’, Eduardo Batista colocou Roger e tirou Clayson.

Minutos depois da alteração, com Rhayner sentindo lesão, entrou Wellington Paulista. Mas foi o time do Coritiba que aproveitou com Neto Berola, que fez ótima tabela com Juan na intermediária, avançou e chutou desviado no canto esquerdo do goleiro. Desperdiçando grande chance aos 31'. No minuto seguinte, Berola avançou pela esquerda, limpou um marcador na área e no segundo foi derrubado por Reinaldo, pênalti. Juan cobrou no canto direito do goleiro e marcou, 3 a 1.

Em lugar parecido com a falta do segundo gol, Juan cobrou e o goleiro Matheus espalmou bem. A Ponte Preta até que tentou com Nino Paraíba, que aos 37' recebeu lançamento e chutou forte no canto, próximo do gol. Nos minutos finais o escrete do Coritiba senti uma baixa, pois Luccas Claro foi substituído, com lesão, por Cesar Benitez. Ainda teve Thiago Galhardo perdendo grande chance de diminuir o marcador, pois o camisa 10 da Ponte recebeu sem marcação na área, chutou e fez Wilson realizar outra grande defesa para evitar o gol. Final Coritiba 3, Ponte Preta 1.

PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Com a vitória, o escrete alviverde conseguiu a reabilitação, que com mais três pontos sai da zona de rebaixamento e provisoriamente ocupa a décima quinta posição. A Ponte Preta estacionou no oitavo lugar. O coxa encara o Cruzeiro na próxima rodada, enquanto a Ponte recebe o Figueirense.


EM BREVE GALERIA DE FOTOS NO FLICKR DRAP xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.