Luizinho, o destaque do confronto entre Vasco da Gama e Bangú


No último sábado (9), a Divisão de Acesso do futebol amador de Curitiba teve o seu início em mais uma edição para Vasco da Gama e Bangú, no Estádio Erondi Silvério. Mas a equipe visitante, recém-rebaixada, não quis saber de obedecer e seguir as coordenadas do escrete anfitrião. Por isso, o placar terminou em 4 a 0 para o time do Bangú, que graças ao camisa 9, que voltou de lesão depois de um longo período afastado, a vitória foi coroada na 1ª rodada. Confira a segunda figurinha da Série B e vigésima primeira do DRAP em 2016:


#FIGURINHADO JOGO
Por Rafael Buiar

A primeira vitória da equipe do Bangú na Série B da Suburbana, com um placar elástico e sem sofrer perigo, foi um aviso de como o escrete comandado por Jefferson irá seguir no certame, já que poucas notícias deste time circularam antes do início da competição. Agora, todos os adversários podem ficar preocupados, principalmente, com o ataque formado por Luizinho e Romárinho.

O escrete do Bangú iniciou o embate acanhado, mas sem sofrer perigo, já que estava com zaga bem postada. Ainda que, mesmo com a torcida do Vasco incentivando a equipe do treinador Marcão, o Bangú foi estudando o bote certo logo nos primeiros minutos.

Então foi que, aos 10’, o lateral Eduardo interceptou o passe do meio de campo do Vasco e pensou rápido para seguir no contra-ataque. Sim, foram precisos 10’ para o atacante Luizinho voltar a marcar na Suburbana, e, pelo Bangú. O camisa 9 recebeu em velocidade, ganhou dos zagueiros na corrida e chutou cruzado. Nem parece que ficou ausente um ano.

Claro que o artilheiro agradece. A primeira ação depois do gol foi agradecer o cara lá de cima. Talvez pelo ano complicado que passou recentemente. Mas quem disse que iria para por aí se enganou, já que minutos depois, com o lançamento de Betinho, Luizinho ficou cara a cara com o arqueiro do Vasco e tocou na saída do goleiro, com 23’. A volta estava perfeita até o momento, pois o que um camisa nove precisa no futebol é fazer gol. Em meio a este início, depois dos dois gols, o sistema defensivo do Vasco ficou mais atento no artilheiro Luizinho e por isso, Romárinho passou a ser mais acionado na equipe do Bangú. Mas mesmo assim, Valdir Paula, estreante da tarde, conseguiu ampliar a conta.

A segunda etapa pouco foi produzido no jogo, já que o escrete do Vasco foi para cima e teve mais posse de bola. Mas nos finalmente, no apagar das luzes, Luizinho recebeu novamente de Betinho e ficou, livre, cara a cara com o Sassá, que não conseguiu segurar e evitar o terceiro gol do camisa 9 e o quarto da equipe do Bangú. Minutos depois o árbitro encerrou o confronto. 



Com três gols marcados, o atacante ficou meio sem jeito em pedir a sua música. Por isso, solicitou qualquer uma do revelação. Nada mais justo que escolhermos para ele a música "Deixa acontecer naturalmente". 

Devido a isso, com três gols assinados e um ótimo futebol apresentado no primeiro embate da Divisão de Acesso, além de colocar o sonho e o desejo do retorno possível, a equipe DRAP que esteve presente no Estádio Erondi Silvério escolheu o artilheiro Luizinho como o destaque do jogo, consequentemente, a figurinha do embate.

__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.