Luizinho faz três gols no seu retorno e ajuda na vitória do Bangú sobre o Vasco da Gama


No embate principal da tarde deste último sábado (9), no Estádio Erondi Silvério, a equipe do Bangú surpreendeu o escrete do Vasco da Gama na primeira rodada da Divisão de Acesso da Suburbana 16 e acabou vencendo de 4 a 0 o escrete do treinador Marcão, com três gols do atacante Luizinho e um de Valdir Paula. 


#SUBURBANA 16
Por Rafael Buiar

A equipe do Bangú, recém-rebaixada da elite do amador de Curitiba, modificou a base de jogadores do ano passado e para a estreia na Série B em 2016 sofreu com a não regularização de alguns jogadores. Por isso, o time comandado por Jefferson não conseguiu entrar com todos os titulares. Mas do outro lado, a equipe da Casa, com praticamente todo plantel a disposição e com o apoio da torcida, iniciou o confronto com mais volume de jogo, mas com cautela e estudando bem o adversário que estava bem postado defensivamente com Eliseu e Babu, principalmente.

Do outro lado, no time da casa, os meias Rafinha e Julio procuraram dificultar a vida do Bangú com ótimas tramas no meio de campo. Mas em um descuido no setor esquerdo da equipe da casa aos 10’, o lateral Dudu roubou a bola e tocou rápido para Luizinho, livre. O camisa 9 teve tempo e espaço para chutar forte e cruzado, sem chances para o arqueiro Sassá. Luizinho que esteve afastado no último ano devido a lesão no joelho, retornou esse ano para vestir a camisa do Bangú.


Com o placar a favor, o time visitante ficou mais solto. Desde então, vários chutes de longa distância foram à meta do goleiro Sassá. Dentre os arremates, destaque para o camisa 10 do Bangú, Betinho, que foi um dos jogadores que mais arrematou no gol adversário. Enquanto que do outro lado, o time do Vasco não conseguiu trocar passes e chegar a meta do goleiro Ricardo. Por isso, não demorou muito para o escrete visitante aumentar o placar. Novamente ele, Luizinho, que recebeu de Betinho na medida, cara a cara com o goleiro do Vasco, para ampliar o marcador, aos 23’ da etapa inicial.

Não deu outra, com 30’ e com 2 a 0 no placar no Estádio Erondi Silvério, o escrete do Bangú já administrava o resultado. Devido a isso, o treinador do Vasco da Gama não quis saber de brincadeira e, ainda no primeiro tempo, fez três alterações na sua equipe. Todas no sistema ofensivo. Mas a resposta não veio imediata, pelo contrário, Valdir Paula, estreante da tarde, ampliou o marcador para 3 a 0, aos 42’.

Ainda nos minutos finais, a equipe do Bangú teve tempo para desperdiçar uma ótima oportunidade, com Romário cara a cara com o goleiro Sassá. Novamente em uma linha burra, a zaga não conseguiu enganar o rápido camisa 11, que ganhou na velocidade do lateral Leandro e tocou na saída do goleiro. Azar do atacante, pois a bola bateu carinhosamente na trave esquerda de Sassá. Passado o último susto da equipe da casa, o árbitro decretou fim do primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO – O embate no segundo tempo teve modificações nas duas equipes logo no retorno. Mas as alterações da primeira etapa na equipe do Vasco começaram a dar resultados. Destaque para o camisa 9 Sabino, que passou a ser o homem da referência e segurou a bola no setor de ataque, proporcionando que o time da casa ficasse mais ofensivo. Mas para isso, o time do Marcão teve que abdicar do sistema defensivo. Com isso, o contra ataque passou a ser a arma do Bangú. Romarinho, que é rápido, aproveitou diversas jogadas. Mas sem sucesso, já que foi travado em grande maioria, inclusive, com faltas próximo da área.

Por isso, o time visitante pouco chegou a meta do goleiro Sassá, já que o Vasco teve mais volume de jogo. Porém, sem muita objetividade e sem dificultar o goleiro Ricardo. Momento que o jogo ficou feio e travado com faltas na meia cancha e passes errados, em ambas as equipes.


Querendo mudar a situação do placar, os treinadores Jefferson e Marcão realizaram alterações em seus escretes. Mas o futebol evoluiu pouco. Dentre os pontos positivos, um ataque que o time da casa quase diminuiu.  Joãozinho ganhou em jogada de velocidade, desceu até a linha de fundo e tocou para o meio da área. Mas os dois atacantes do time da casa que estavam presentes na área não alcançaram a bola, que passou rente a linha do gol, para desespero do Vasco Gama.

Nos minutos finais, Betinho, o organizador do Bangú, encontrou/passou Luizinho na área. O camisa 9 ainda teve frieza de passar pelo goleiro e ampliar o marcador no Estádio Erondi Silvério, em 4 a 0, aos 43’. Com om placar elástico e sem alarde/reação do Vasco da Gama, o árbitro da partida encerrou a etapa complementar sem acréscimo.

PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Na próxima rodada, o time do Bangú irá enfrentar no Estádio Octávio Silvio Nicco o escrete do Vila Sandra, que goleou o Olímpico no Ozório Claudino De Barros em 7 a 1. Já o time do Vasco da Gama irá folgar na rodada

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

VASCO DA GAMA: Sassá; Joílson, Frede, Rodrigo e Leandro; Marcelinho, Julio (Vandinho), Pelé (Vampiro)e Everton (Sabino); Sauro (Rafa) e Rafinha (Joãzinho). TEC. Marcão.

BANGÚ: Ricardo; Dudu, Eliseu, Babu e Fabinho (Elton); Diego, Paulinho (Gilson), Valdir e Betinho; Romarinho e Luizinho. TEC. Jefferson

GOL: Luizinho aos 10’ e 23’ do 1º tempo e 43’ do 2° tempo; Valdir aos 42’ do 1º tempo (Bangú)


EM MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.