Em meio a protestos da torcida, Atlético vence América-MG pelo placar mínimo


Em um jogo de qualidade técnica bastante abaixo do que se espera de uma partida da série A do Campeonato Brasileiro, o Atlético conquistou uma importante vitória que aproxima o time do G4. Felizes pelo placar positivo, a torcida rubro-negra se mostrou inquieta e impaciente com o desempenho apresentado, mas principalmente com Mario Celso Petraglia. Não foram poucas as vezes que o dirigente atleticano foi "homenageado" pelos gritos vindos das arquibancadas.

#DRAP IN BRASILEIRÃO
Por Yuri Casari


Embalados pela escola de samba contratada pela direção atleticana, o Furacão não parecia ter o ritmo necessário para passar por cima do lanterna do Brasileirão. Apesar de ter a posse da bola, o time comandado por Paulo Autuori demorou a se encontrar. Na primeira etapa, a equipe tinha no lateral Léo e no meia Nikão os pontos de escape, e tinha no camisa 10 Marcos Guilherme o ponto fraco. Disperso e inoperante, o jogador sofreu com as cobranças constantes da torcida atleticana. Cobranças essas que também eram direcionadas ao presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia.

Como os jogadores não tem muito a ver com isso, eles seguiam lutando pelo gol. Diante de um adversário disposto a apenas defender, faltou articulação para furar a retranca do treinador português Sérgio Vieira. Nos 45 iniciais, foram 6 finalizações atleticanas, nenhuma que passasse grande perigo.


No intervalo, Autuori promoveu a entrada de Giovanny no lugar de Marcos Guilherme. Mas o diferencial do Atlético já estava em campo. Aos 3 minutos Nikão arriscou de longe e deu uma mostra do que estava por vir a seguir. Aos 7 minutos, a defesa americana afasta, e Nikão chuta de primeira, mas sem muita força, e o goleiro João Ricardo acaba aceitando.

Na sequência, a partida seguiu morna. Com ainda mais domínio territorial, o Atlético trocava passes na defesa e mostrava paciência pra tentar construir os ataques, que foram aparecendo a conta gotas. Aos 17, Giovanny criou boa chance. Já na casa dos 40 minutos, André Lima teve duas oportunidades. Na primeira, Walter faz a jogada e lança o camisa 99 que chega atrasado e não alcança a bola. Na segunda, André Lima recebe de Hernani na área, mas o atacante tenta encobrir e acaba exagerando na finalização. Com os três ponto praticamente garantido coube a André Lima e Walter segurar a bola no esquinado até o apito final, que com os resultados da rodada, fica a apenas dois pontos da zona de classificação para a Libertadores.



__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.