Líderes de suas equipes, Cenoura e Bruno prometem mais um Ubermundo muito disputado


A 3ª edição da Copa de Futebol Amador terá o seu campeão amanhã (04), após o segundo embate entre Novo Mundo e Uberlândia, na Arena Vermelha, às 15h30. A primeira partida do clássico Ubermundo terminou em 2 a 1 para o time comandado por Ivo Petry, mas o resultado ainda está em aberto e pode ser revertido pelo time do treinador Joãozinho Ribeiro com mais 90'. Independente do vencedor, a conquista será inédita para ambas as equipes. Por isso, para saber um pouco mais de como foi a semana e qual a expectativa para o segundo confronto do clássico UberMundo, o site Do Rico ao Pobre entrevistou dois atletas que representam as suas equipes.

Por Rafael Buiar

A equipe do Novo Mundo conquistou a sua oitava vitória seguida na competição e deu um grande passo para a conquista do título, após vencer, com dois gols de bola parada de Jhony Ribas, a equipe do Uberlândia, que conheceu a sua primeira derrota na competição. Com os dois gols, o escrete comandado pelo Ivo Petry continuou e ampliou os números como o melhor ataque do certame. Mesmo assim, o capitão do último jogo da equipe do Novo Mundo, Bruno Santos, relata que este resultado é fruto do trabalho de todos da equipe. “Nossa equipe foi se fortalecendo a cada jogo e treinos durante a semana ajudou. Tenho esse como ponto fundamental para estarmos disputando o título. Por isso, mais do que nunca temos que estar focados na competição e em nosso adversário, que até o primeiro jogo da final estavam com 100% de aproveitamento. Devido a isso, vamos continuar treinando forte para estarmos preparados para este último desafio”, esclarece o zagueiro artilheiro do Novo Mundo.

Mas do outro lado, Cenoura, um dos líderes da equipe do Uberlândia e com vasta experiência no futebol amador, destaca que a sua equipe tem vários pontos fortes para conseguir reverter a situação e vencer na casa do adversário. “Não temos um ponto forte, a nossa equipe tem um time muito unido, onde a sinceridade e a vontade de vencer estão sempre presentes. Somos muitos verdadeiros um com o outro dentro do grupo. Mas a parceria que foi criada dentro do grupo é algo fora de série, onde eu como um dos mais velho, se não o mais velho, me sinto muito bem pois todos me respeitam muito”, esclarece o camisa 11 do Uber.


Bruno Santos, que vem de uma conquista recente do título da Suburbana 2015, esclarece que cada campeonato tem uma sensação diferente. Por isso, valoriza de forma única cada conquista. “Já fui campeão em outros clubes. Venho de uma recente conquista da suburbana. Mas é uma sensação muito boa que se renova a cada vez, pois cada campeonato tem sua dificuldade e sua trajetória”, explica o Bruno.

Na visão do meia armador Cenoura, além do título, o mais importante no Uber foi o padrão de jogo criado nos últimos anos que vem sendo implementado. Uma forma de responder que o trabalho está sendo bem realizado. “Já tive a oportunidade de levantar taças em outras equipes e espero pela equipe do Uberlândia também. Porém, campeão ou não, eu acredito que o Uberlândia está ganhando em criar um modelo novo de formar uma equipe. O Uber está deixando de lado os mercenários, que esquecem de jogar pela instituição e jogam apenas pelo dinheiro. Não tenha dúvidas que apesar da experiência que tenho dentro do futebol levantar a Taça de Campeão é uma sensação única e que quero muito”, enaltece o camisa 11 do Uber.


O clássico Ubermundo é uma experiência que irá além da Copinha, já que o escrete do Uberlândia conseguiu o acesso para a disputa da Suburbana 2016. Por isso, a expectativa entre ambos é muito grande, principalmente para o zagueiro Bruno Santos, que quer dar alegria para a torcida do Novo Mundo, já que está carente de título e pode ter a sensação de comemorar neste sábado em cima do rival. “A expectativa é grande, pois o clima de final já é diferente dos demais jogos e no nosso caso ainda envolve o fato de o Novo Mundo ainda não ter um título de série A. Por isso, estamos realizando um belo trabalho na copinha e focados nela ainda, pois temos um jogo extremamente importante nesse fim de semana. Depois disso é que o pensamento se voltará para suburbana”, afirma Bruno Santos.

Para Cenoura, a semana foi de muita conversa entre os jogadores e comissão técnica para ver onde erraram na última partida e reverter o placar no Arena Vermelha. “Perder um jogo nunca é fácil de assimilar, mas serve de aprendizado. Sabemos o que temos e devemos fazer. E não há outra possibilidade a não ser a vitória, mas caso ela não venha temos a certeza que o trabalho foi e está sendo bem feito com foco na Suburbana 2016”, explica o Cenoura.

CURIOSIDADE - Os dois jogadores já foram figurinhas DRAP em 2016. O zagueiro do Novo Mundo Bruno Santos foi eleito o melhor da partida pela equipe DRAP no primeiro jogo da semifinal, em que o Novo Mundo venceu de 4 a 0 a equipe do União Ahú e praticamente selou a classificação no Estádio Ricardo Halick. Naquela ocasião, Bruno Santos fez um gol de bicicleta de dentro da área. No caso do meia armador Cenoura, o camisa 11 também foi figurinha DRAP no primeiro embate da semifinal da Copinha e jogando fora de casa. Cenoura não chegou a fazer gol, mas ajudoude forma aguerrida a sua equipe a construir um placar de 5 a 1, de virada, no Estádio Ismael Gabardo, sobre o Vila Fanny.


__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.