J Malucelli vacila no segundo tempo e perde a primeira na Série D


O Brusque entrou pressionado para encarar o líder J Malucelli, nesse sábado (26) no estádio Augusto Bauer. Após um primeiro tempo equilibrado, o técnico Mauro Ovelha foi cirúrgico nas alterações. A pressão implacável no segundo tempo foi determinante para a primeira vitória dos catarinenses na Série D 2016.

#DRAP in Série D
Por Dudu Nobre

As duas vitórias conquistadas na largada da quarta divisão fizeram com que o Jota jogasse na dele, atraindo o adversário para o campo de ataque para aproveitar os erros do Brusque e encaixar o contra golpe. Já o time catarinense necessitava dos três pontos para manter a segunda posição do grupo A15 – já que o Madureira venceu o Novo Hamburgo sábado no Rio de Janeiro.


Nesse cenário, a primeira etapa teve três momentos distintos. Nos 15’ iniciais, os catarinenses marcaram presença no setor ofensivo, criando aos 2’ a principal chance com Marcelo Tchê, que obrigou Fabrício a espalmar pra escanteio. Dos 15’ aos 30’, nada a declarar nos ataques, com destaque para o número excessivo de faltas do Jota. Dos 30’ em diante, o time curitibano tomou as rédeas da partida e chegou à frente. A principal chance do Jotinha veio aos 36’ com Santiago, que parou no milagre de Zé Carlos e, no rebote, Aélson afastou o perigo. O prognóstico era imprevisível para a segunda etapa.


Após o bate-papo de vestiário, o treinador Mauro Ovelha mudou a história do jogo ao tirar o volante Ruan para colocar o meia Pelezinho. O Bruscão passou a ser mais criativo na meiuca e descobriu o ponto fraco do time curitibano: a linha de impedimento. O resultado foi uma pressão avassaladora, com seis chances em quinze minutos.

Em duas dessas oportunidades, o meia Eliomar garantiu o título de personagem da partida. Aos 2’ o camisa dez driblou o goleiro mas perdeu a chance com o gol escancarado. Porém aos 4’, Carlos Alberto recebeu livre e deu a Eliomar a chance da redenção.  Aí não teve jeito, 1 a 0 Brusque. O estrago não foi maior pela trave e por grande atuação do arqueiro Fabrício.

A partir dos 20’, o Brusque diminuiu o ímpeto e o  Jota teve  um pouco de sossego.  Aos 29’, quando Luciano Gusso se preparava para fazer o abafa, um duro golpe: Rafael Santiago recebeu o segundo amarelo e foi expulso. O Jota precisava sair para o jogo, chegou a chances esporádicas, mas não sufocou os catarinenses.


Eis que aos 37’, mais uma vez o time da casa deitou e rolou na linha de impedimento do Jotinha. Rafael Xavier – outra aposta de Mauro Ovelha – tocou manso no canto esquerdo para matar o jogo. 12 minutos de mera formalidade para selar o placar. No Augusto Bauer, Brusque dois, Jota zero.

PRÓXIMA PARTIDA xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O resultado ruim não tirou a liderança das mãos do Jota, mas a diferença para o vice-líder Brusque caiu para um ponto. Os dois times voltam a se enfrentar no próximo domingo, quatro da tarde, no Eco Estádio.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

BRUSQUE:
Zé Carlos; Marcelo Tchê, Cleiton, Neguete e Aélson; Mineiro, Carlos Alberto (Davi), Ruan (Pelezinho), Paulinho (Rafael Xavier) e Eliomar; Toni. T: Mauro Ovelha

J MALUCELLI: Fabrício; Cristovam, Alex Fraga, Valdomiro e Diego Prates (Jenison); Jaú, Paulo Victor (Carlos Jatobá), Robinho e Eltinho; Quirino (Luís) e Rafael Santiago (exp.). T: Luciano Gusso

GOLS: Eliomar aos 4’ do 2° tempo e Rafael Xavier aos 37’ do 2° tempo.

__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.