J Malucelli goleia Novo Hamburgo fora de casa e estreia bem na Série D


Nesse domingo de dia dos namorados (12), o time do J Malucelli esteve em um relacionamento sério com as redes. Após um primeiro tempo equilibrado no Estádio do Vale, o time do Parque Barigui fez um segundo tempo impecável, venceu por 3 a 0 e assumiu a liderança do grupo A15, pra festa do estreante Luciano Gusso.

#SÉRIE D
Por Dudu Nobre

Mas não foi apenas na casamata que tivemos renovações. O Jota entrou em campo com cinco mudanças em relação ao time-base do campeonato paranaense: Os até então reservas Robinho e Eltinho e os recém-chegados Glaybson, Leandro Vilela e Rafael Santiago. Do outro lado, motivações não faltavam. Há exatos onze anos o popular "Noia" ganhava a Copa Emídio Perondi em cima do Brasil de Pelotas. Do elenco de 2005, um remanescente em campo: o meia Preto, aniversariante do dia, que estava louco por uma vitória de presente. Mas em 2016, o dia dos namorados será uma data para os gaúchos esquecerem.

Os 45' iniciais foram equilibrados, com uma chance clara para cada lado. A falta cobrada pelo Novo Hamburgo parou em Fabrício aos 5'. O cruzamento de Robinho aos 24' encontrou a cabeça de Eltinho. Do alto de seu 1,71 o lateral abriu o placar para o Jotinha. Eficiente, o time curitibano neutralizou a subida dos laterais Celsinho e Jonathan e não sofreu grande pressão, já que o setor de criação dos mandantes foi muito previsível.


Precisando virar, o time gaúcho adiantou os meias e até chegou com Goiano aos 6', mas o volante chutou em cima do companheiro Saldanha. O que o "Noia" não percebeu é que esse era o cenário ideal para o contra-ataque veloz do Jota. Aos 10', na primeira bola limpa que recebeu, Rafael Santiago chutou de bico. A bola beijou a trave e dormiu nos braços da rede. Um gol romântico para ampliar o marcador.

O Jotinha controlou o jogo, contando com uma partida inspirada da dupla Robinho-Eltinho. Aos 14', Cristovam sofreu pênalti, mas Getterson desperdiçou. Reação do Novo Hamburgo? Não. O time da casa criou uma chance em 30 minutos, mas o chute de Jardel parou em Fabrício.

Tranquilo, o Jota administrou e seguiu criando chances, mesmo mexendo nas peças. Quer um exemplo? Quirino. O atacante entrou aos 31' no lugar de Getterson e três minutos depois escorou o cruzamento de Eltinho - sim, o cara estava impossível - para fechar o caixão. O Novo Hamburgo, ao contrário, ficou irritado. Resultado: Amaral foi expulso aos 37'.

Melhor na técnica, no físico, na tática e no psicológico, foi só esperar o apito final. Com o resultado positivo no Estádio do Vale mais o empate entre Madureira e Brusque, o J Malucelli está isolado na ponta do grupo com três pontos. No próximo domingo, o time de Luciano Gusso recebe o Madureira, às quatro da tarde, no Eco Estádio


OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


J MALUCELLI: Fabrício; Cristovam, Alex Fraga, Valdomiro e Glaybson (Paulo Victor); Jaú, Leandro Vilela, Robinho e Eltinho; Getterson (Quirino) e Rafael Santiago (Jenison). Técnico: Luciano Gusso.

NOVO HAMBURGO: Matheus; Celsinho, Vladmir, Júlio e Jonathan; Amaral (exp.), Goiano (Jardel), Juninho (Ramon) e Preto; Saldanha e Diego Viana (Márcio). Técnico: Ben Hur Pereira.

GOLS: Eltinho, aos 24 do 1°; Rafael Santiago aos 10 do 2° e; Quirino aos 34 do 2°..

__________________________________________

NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.