A vitoriosa campanha do Novo Mundo passo a passo


A 3ª edição da Copa de Futebol Amador de Curitiba foi conquistada pela equipe do Novo Mundo em uma campanha irrepreensível. Favoritos desde o início da competição, o time comandado por Ivo Petry foi atropelando os adversários um a um, e fechou a competição com uma goleada sobre o rival Uberlândia. Destrinchamos a campanha do alvirrubro, analisando a formação tática, os números e os jogos disputados.

#COPINHA
Por Yuri Casari

Na primeira fase da competição, o Novo Mundo teve de encarar o grupo A, formado por Vila Fanny, Palmeirinha, Grêmio Ipiranga, Santíssima Trindade, e o então atual bicampeão da Copinha, o União Capão Raso. E a estreia aconteceu em casa, na Arena Vermelha, diante do Palmeirinha. Mesmo jogando melhor, o Novo Mundo teve dificuldades contra um adversário que não se limitava a defender. A vitória veio com dois golaços, um do zagueiro Bruno Santos, e outro de Marcelinho. Nika ainda diminui, mas a reação do Palmeirinha parou por aí. 

Na 2ª rodada, venceu o Grêmio Ipiranga fora de casa por 3 a 0, e na sequência, venceu o Santíssima Trindade por 4 a 2 na Arena Vermelha, já despontando na liderança da competição. Na 4ª rodada, o duelo contra o "papão da Copinha", o Capão Raso, mas que nesse ano não conseguiu mostrar o mesmo futebol dos anos anteriores. O Novo Mundo não teve dó e goleou por 4 a 1.


Na última partida da primeira fase, nova goleada, e a estrela de Jhoni Ribas, o camisa 10 do Novo Mundo, começou a brilhar. O Vila Fanny ainda saiu na frente, mas Jhoni foi o responsável por virar a partida com dois golaços de falta e comandou a goleada de 6 a 1.

Nas semifinais, duas goleadas impressionantes sobre a regular equipe do União Ahú. Na primeira perna, no Ricardo Halick, vitória por 4 a 0 sem fazer força, mostrando uma superioridade impressionante, com direito a golaço de bicicleta do zagueiro Bruno Santos. Na segunda partida, o União Ahú até que conseguiu segurar bem a equipe do Novo Mundo no primeiro tempo, mas na etapa complementar, a porteira foi aberta e o time da Arena Vermelha fechou o jogo em 5 a 0.


Na decisão, diante do grande rival Uberlândia, o Novo Mundo sofreu na primeira partida, inclusive ficando atrás do placar durante quase todo o primeiro tempo. Mas a bola parada venenosa de Jhoni Ribas foi decisiva. No final de cada tempo, o camisa 10 venceu o goleiro Giraia e garantiu a vantagem para a finalíssima. No jogo final, a coletividade fez diferença e 
o Novo Mundo atropelou o Uberlândia por 4 a 1 em uma disputa de altíssimo nível técnico, coroando o Novo Mundo como campeão da 3ª Copa de Futebol Amador de Curitiba.

Formação tática - Treinador e manager, Ivo Petry montou um elenco de muita qualidade. Mas não foi apenas de individualidades que o Novo Mundo alcançou seus objetivos. A mão de Ivo Petry ficou clara durante toda a competição pela forma ofensiva da equipe alvirrubra jogar. O time atuou no 4-4-2, com apenas Helton mais recuado na meia cancha. Marquinhos Lima e Danilo, mais a frente, atuavam pelas laterais com liberdade para atacar e com disciplina para recompor defensivamente quando necessário. Já o camisa 10 Jhoni Ribas atuava centralizado, distribuindo o jogo para os atacantes Djonatan e Marquinhos Cambalhota. Na defesa, Bruno Santos e Muriel formavam um paredão, que quando falhava, tinha Jociel na retaguarda para impedir o gol adversário. Os laterais Bruninho e Cesar Romero completavam a zaga, mas também tinham liberdade para o apoio, e fizeram um ótimo torneio. 



Números -
A campanha do Novo Mundo foi impecável. Nas nove partidas, foram nove vitórias, alcançando 100% de aproveitamento, 34 gols marcados, média de 3,77 gols por partida, e apenas 7 gols sofridos. O ótimo desempenho fez com que o Novo Mundo dominasse a seleção da Copinha escolhida pela Equipe DRAP, e também credencia o Novo Mundo para uma boa campanha na Suburbana 2016.

__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.