Veloz e ofensivo, Nacional goleia Sergipe na estreia da Copinha


Nacional e Sergipe abriram os trabalhos da Copa de Futebol Amador da Capital nesse sábado (2). O alviceleste do Boqueirão foi intenso durante os 90 minutos, contando com as atuações de gala de Juninho e Guilherme. Se no ano passado o time era conhecido por ter um ataque pouco efetivo, em 2016 o cartão de visitas foi de cair o queixo: uma sonora goleada por 5 a 0.


Por Dudu Nobre

Logo no primeiro minuto a equipe comandada por Alemão já impôs seu ritmo. Bola cruzada da esquerda e Guilherme abriu o placar no Ricardo Halik. O gol no início desmontou qualquer estratégia bolada pelo técnico sergipano Luciano Rossi, que pra piorar só tinha três atletas no banco de reservas.

Após o gol relâmpago, os times se organizaram e as táticas foram reveladas. O Nacional tinha como principal arma a velocidade de seus jovens atletas, com destaque para o trio ofensivo formado por Bruno Souza e Jefferson pelas pontas e Guilherme como centroavante, com o meia Fábio aparecendo para triangulações. Todos eles regidos na batuta do maestro Juninho, responsável por levar a bola qualificada ao ataque. Já o Sergipe abusava dos lançamentos, perdendo a posse de bola com facilidade.

Nesse cenário, o escrete alviceleste criou mais oportunidades de gol. Aos 10' Juninho cobrou falta da esquerda e a bola passou à direita; Aos 19' Carlos entrou na área, bateu e Joe espalmou; Aos 35' Guilherme chutou de fora da área e a bola triscou a trave esquerda. Eis que aos 37' Bruno cruza da direita e lá estava o camisa 7 para colocar no contrapé do goleiro e fazer o segundo dele no jogo. O placar era incontestável quando o árbitro Daniel Canário de Melo terminou a primeira etapa.


Os jogadores do Sergipe levaram uma dura no intervalo, mas voltaram do mesmo jeito para o segundo tempo: com pouca presença ofensiva e marcação frouxa na defesa. Some com o calor infernal e apenas três atletas no banco - sendo um deles goleiro. O Cheiro de goleada pairava na região do Ahú.

Mas o Nacional demorou para engrenar na  segunda etapa. Até os 20', só uma chance perigosa, bola na trave na cobrança de falta de Juninho. Alemão percebeu o cansaço do oponente e, na sede de matar o jogo, colocou Fernando no lugar de Fábio. A partir daí o time usou e abusou da avenida deixada pelo setor direito da defesa sergipana.

Em seu primeiro lance de ataque, Fernando chutou e Joe tirou com a ponta dos dedos. Na segunda ele cruzou, Guilherme ajeitou e Juninho deslocou o arqueiro para fazer o terceiro. Para piorar a situação do Sergipe, o zagueiro Cesinha levou o segundo amarelo e deixou o time com dez aos 27'. Pode ver do vestiário a cobrança magistral de Juninho no ângulo esquerdo, fazendo jus ao 10 que ostenta às costas.

Não satisfeito, o Nacional continuou pressionando, muitas vezes fazendo uma marcação tripla no jogador sergipano que tinha a posse de bola. Ainda criou mais três chances antes dos 40', quando Fernando recebeu um cruzamento da esquerda e deixou uma pulga atrás da orelha do treinador. O jogo não teve acréscimos: nem de tempo extra, nem de dúvidas sobre quem jogou bola. Nacional 5, Sergipe 0.


Como o resultado foi o mais elástico da primeira rodada, os dois times estão na ponta do grupo B: O Nacional na de cima e o Sergipe na de baixo. Sábado que vem, as duas equipes vão ao Gustavo Schier - La Bombonera curitibana: O alviceleste joga às 14h contra o União Ahú e o tricolor tem parada dura contra o Uberlândia, dono da casa, às 16h.

OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

NACIONAL: Albari; Evandro, Luiz Fernando (Flávio), Matheus e Thiago (Maylon); Carlos Alberto, Fábio (Fernando) e Juninho (Erickson); Jeferson (Leonam), Bruno Souza e Guilherme (Fabrício). Técnico: Alemão.

SERGIPE: Joe; Bitan, Tiago, Cesinha e Junior; Adrian, Daniel, Tijuca e Diego Meira; Gege e Tanaka. Técnico: Luciano Rossi.

__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.