Grêmio Ipiranga estreia com vitória no Capão Raso pela Copinha


Capão Raso e Grêmio Ipiranga duelaram na tarde deste sábado (2), em confronto válido pela primeira rodada da 3ª edição Copa de Futebol Amador da Capital. O atual campeão, sem jogadores no banco de reservas, até que tentou. Mas, sem pique e sem força, o time não foi capaz de estrear com vitória no certame. Diferente do Grêmio Ipiranga, que lutou, batalhou e comemorou muito os três primeiros pontos conquistados no certame.

Por Rafael Buiar

Os primeiros minutos do embate no Estádio José Carlos de Oliveira Sobrinho foi do time da casa tomando as ações ofensivas, chegando várias vezes com facilidade na área do Grêmio Ipiranga. Dentre os ataques do Capão, Feijão passou para Sabonete na cara do gol. Mas, o camisa 11 desperdiçou ótima chance aos 8’. A jogada teve início depois do erro do zagueiro e da enchouriçada do atacante Roger, em que Feijão recebeu do camisa 7 e passou na medida para o Sabonete, que arrematou forte para fora do gol.

Minutos depois, o embate ficou preso no meio de campo e com muita faltas, para ambos os lados. A essa altura do confronto, a equipe visitante começou a gostar do jogo, chegando várias vezes a meta do arqueiro Gênesis. Em relação a isso, o time da casa só chegou novamente a meta do Ipiranga aos 20'. Mas, com bola parada. Sabão e Feijão foram os que mais arremataram nas faltas. Mas além das faltas, Sabonete foi um garçom para os seus companheiros. Dessa vez, o camisa 11 retribuiu a gentileza para Roger, que também isolou.


Oportunidades não aproveitadas que prejudicaram o time da casa, pois ao 27’ o escrete visitante aplicou marcação em pressão e conseguiu ganhar a bola na defesa do Capão e só foi parada com falta dentro da área em jogada de Sena com Jhonatan. Cobrança que o camisa 9, Sena, arrematou e guardou o primeiro gol da tarde, aos 27’ da etapa inicial. Mas após o gol do time visitante, o Capão ficou mais nervoso no embate e cartões amarelos saíram. Sabonete e Alex foram os "premiados".  

Passado o nervosismo da equipe do Capão, o embate ficou ao seu favor, pois o escrete passou a ter mais volume de jogo e começou a pressionar com intensidade, tentando encontrar uma brecha para o empate. Por isso, o time do Grêmio Ipiranga encontrou dificuldades na criação e a opção tática passou a ser os contra-ataques. Mas, nos minutos finais, a pressão do Capão Raso caiu de produção e mudou de lado, já que o Grêmio Ipiranga administrou e segurou o tempo no campo de ataque até o apito do final do primeiro tempo.


SEGUNDO TEMPONo retorno para a etapa complementar, o escrete visitante sacou o lateral Robson para a entrada de outro, Marcelo. O troca-troca até que mudou a cara do time visitante nos primeiros minutos, mas passado os 5’, o time visitante acabou cedendo os ataques pelos flancos. Fato que gerou várias faltas próxima da área e que resultaram também dois cartões amarelos para a equipe do Ipiranga. Com isso, o escrete da casa aproveitou o momento bom e continuou pressionando, mas na maioria das jogadas, quando não errou o passe, os atacantes foram travados pelo sistema defensivo da equipe do Grêmio Ipiranga. Não deu outra, aos 13’, o time da casa empatou. Em jogada de contra-ataque mortal de Cleverson, que passou para Roger ganhar de velocidade dos zagueiros e colocar no ângulo superior do goleiro. Sem chances para Osni evitar o gol.

O gol de empate deixou a equipe do Grêmio Ipiranga ainda mais nervosa, pois o árbitro mostrou mais dois cartões amarelos a equipe visitante, que devido a isso caiu bastante de produção.  Momento que Sabão foi um dos jogadores mais acionado no embate e que também resultou nas principais jogadas da equipe da casa. Porém, o camisa 11 sofreu muito com a marcação. O que dificultou com a continuidade do processo, já que aos 30’ a partida caiu de produção, com ambas as equipes errando muitos passes. Talvez, a grande explicação para isso seja o forte sol da tarde e a falta de opção do banco, principalmente da equipe da casa.


Mas em um lance isolado e em uma bola quebrada, o atacante Sena, ganhou a bola de dois zagueiros e chutou, meio que caindo. O arqueiro defendeu parcialmente e no rebote, Fabinho concluiu forte e desempatou a partida, aos 30’. Cinco minutos depois, o treinador Junior do Capão foi expulso. Ou seja, ninguém mesmo no banco de reservas, a não ser o preparador físico e auxiliar. Devido a isso e às inúmeras ocasiões da partida, o time do Capão Raso perdeu a força no final da partida e pior, quase levou mais. Mas o escrete do Grêmio Ipiranga quis mesmo de enrolar a partida até o apito final do árbitro, segurando a bola no campo de ataque.


OS ESCRETES xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

CAPÃO RASO: Genesis; Alex, Fabricio, Couto e Cleverson; João, Xuxa, Roger e Wesclei; Feijão e Sabonete. Técnico: Junior.

GRÊMIO IPIRANGA: Osni; Moura, Carlinhos, Daniclei (Anderson) e Robson (Marcelo); Clé, Fabinho, Laguna e Jhonathan (Willian); Flavinho e Sena. Técnico: Giancarlo Balaban
.
GOLS: Sena, aos 17' do 1º tempo e Fabinho aos 30' do 2º tempo (Grêmio Ipiranga) e Roger aos 13' do 2º tempo (Capão Raso)


CONFIRA OS GOLS xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.