Coritiba vence de novo o PSTC e garante vaga na final do Paranaense


Não foi necessário praticar um grande futebol para reafirmar a classificação para a finalíssima do Campeonato Paranaense. Mas a força da equipe do Coritiba na reta final de competição e a evolução do trabalho feito por Gilson Kleina, foram o suficiente para o clube alcançar a sétima vitória consecutiva.


Por Yuri Casari

O time comandado por Reginaldo Vital entrou bastante cautelosa, apesar da necessidade de um resultado elástico. Não podia se permitir dar espaço ao Coritiba, que tinha dificuldades de sair pro jogo. Entretanto, o jogo amarrado era benéfico ao Alviverde, que tinha o tempo a seu favor. Não tinha pressa para marcar e sabia que ao menor descuido do PSTC, o gol poderia sair.

Se fossemos escolher uma palavra para resumir a primeira etapa, certamente seria o termo "sonolento". O Coritiba não queria jogar e o PSTC não conseguia. O relógio três quartos de volta e restaria apenas mais 45 minutos para o clube procopense tentar buscar um resultado improvável. O segundo tempo começou e o Coxa voltou sensivelmente melhor. A torcida coxa-branca parecia sentir essa melhora e também passou a apoiar mais. A aproximação de uma final ajudava, claro, a incentivar cada um dos torcedores a cantar a plenos pulmões.


Foi quando aos 13 minutos a explosão aconteceu por completo. Vinicius levantou na área e o cruzamento foi tão preciso que Kléber Gladiador, o artilheiro da competição, não precisou nem saltar para mandar pra rede. A casa do PSTC caiu. Seriam necessários 4 gols em pouco mais de meia hora. A meta agora seria segurar o Coritiba para não tomar uma goleada. Mas os donos da casa estavam verdadeiramente empolgados e sintonizados com o gritos das arquibancadas - vale fazer um pequeno destaque. Uma parte considerável da arquibancada do gigante Couto Pereira estava vazia. Uma pena.

Aos 19 minutos, Carlinhos cobrou falta e Luccas Claro desviou para o gol e saiu em direção aos alviverdes presentes e foi coberto por abraços dos companheiros. Kléber, o grande destaque do Coritiba no campeonato berrou para Luccas para chamar-lhe a atenção e o aplaudir. A sintonia entre equipe e torcida também pode ser vista entre os jogadores. Ponto forte de uma equipe que iniciou a temporada em meio a muita desconfiança e cresceu com alterações pontuais e necessárias, muito bem observadas e definidas por Gilson Kleina.



Após o segundo gol, o restante da partida foi apenas protocolar. Tudo já estava muito bem definido. O Coritiba estava em mais uma final. A festa coxa-branca, inclusive, não impediu que os jogadores do PSTC fossem efusivamente aplaudidos pela torcida do Coritiba, que reconheceu a campanha do clube, que se não foi primorosa tecnicamente, mostrou muita superação.


MELHORES MOMENTOS (VÍDEO) xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.