Paraná não sai do zero com Cascavel e perde a liderança do Paranaense



Paraná e Cascavel entraram dispostos a mudar a imagem deixada em campo semana passada, em confronto válido pela nona rodada do Campeonato Paranaense 2016, na Vila Capanema. Enquanto a Gralha perdeu o clássico Paratiba, a Serpente deixou escapar uma vitória de 3 a 0 contra o Jmalucelli. Mas a fria manhã desse domingo (13) foi o reflexo de um jogo em que a marcação cascavelense reinou no gramado da Vila.

Por Dudu Nobre

O Paraná até demonstrou atitude nos primeiros quinze minutos. Com tabelas rápidas e apertando a saída de bola do Cascavel, criou duas boas chances. Aos 2’ Nádson arriscou de fora da área por cima do gol de Vinicius. Aos 12’ Jean cobrou falta e ela passou raspando o travessão.

A partir dos 20’, o ímpeto despencou. Os visitantes prenderam mais a bola, tocando com calma e explorando as laterais. Isso, aliado a um avanço nas linhas do time, anulou o ataque tricolor até o fim do primeiro tempo. Com dificuldade para entrar na área adversária, o time aurinegro também não assustou. 25 minutos de sono nas arquibancadas. Tanto que o melhor jogador do time paranista foi o volante Jean, que se destacou pela pegada na marcação.


A postura tricolor tinha que ser diferente na volta do intervalo, pois o empate estava a caráter para o Casca. Nos primeiros minutos Válber chamou a responsabilidade, lançando para as subidas dos laterais. O camisa dez tirou tinta da trave direita aos 6’ e aos 8’ viu o cruzamento de Nei quase surpreender o goleiro Vinicius.

Mas o setor de criação paranista voltou a falhar. Os meias foram “cercados” por oito jogadores da serpente que congestionavam a faixa central do campo. Outro problema foi à bola aérea ofensiva. O técnico Claudinei Oliveira soube da deficiência cascavelense na rodada anterior e colocou Lúcio Flávio no comando de ataque. Porém o time de Charles Gbeke – que comandou a casamata hoje – fez da fraqueza a virtude e o centroavante não venceu pelo alto.



Com isso, o jogo ficou truncado. Claudinei tirou LF9 e colocou Allexson buscando uma mobilidade que não apareceu. Ao longo dos 30 minutos finais, duas chances claras com Róbson: Aos 28’, ele recebeu na esquerda da área e chutou na rede por fora. Aos 36’, cortou para o meio da área mas desperdiçou à direita.

Pouco para quem queria ficar na liderança. Muito para quem quer fugir do rebaixamento. O Cascavel fez o jogo perfeito e conquistou um ponto fundamental. Fim de papo na Vila: 0 a 0. Agora o time aurinegro, 10° colocado, tem duas decisões em casa contra Operário e Rio Branco, tendo chances de rebaixamento e classificação. Já o tricolor perdeu a liderança para o Jotinha. Para recuperá-la, terá de se impor fora de casa contra Foz e PSTC.


MELHORES MOMENTOS


__________________________________________
NÃO É autorizada a livre circulação dos conteúdos desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso.